Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cantinho da Casa

Cantinho da Casa

tu cá tu lá

Maria Araújo, 15.03.17

Call-Center.jpg

 

 

Estava preparada para enviar por mail umas cópias de uns documentos, quando o telemóvel tocou.

Convicta que era o trolha (não me lembrei que tenho o seu nome nos contactos) que combinara comigo vir cá ontem e não veio, preciso de um orçamento para obras na garagem e pintura da sala, atendi o telemóvel. 

Quando ouvi uma voz  vibrante e simpática demais, para meu gosto, de uma mulher, pensei " Caramba, estou tramada!"

Então foi o desenrolar de uma conversa tu cá tu lá como se de duas amigas se tratasse.

Perguntou-me de que zona do país eu falava, respondi, e então: "Ah, e tal, vivi aí em Braga, adorei, mas depois tive de regressar à minha cidade. A sua cidade é muito bonita e blá, blá, blá".

E eu desviava o telemóvel do ouvido, porque desenrolou uma quantidade de merdas que não me interessava saber.

Gente, quando convincentes, deitam tanta coisa de si da boca para fora.

Às tantas, depois de  a deixar descarregar a conversa e porque precisava de enviar o e-mail, interrompi-a e disse que não estava interessada no produto.

"Ah, e tal, porque agora mudamos o nome, as coisas funcionam de outra forma, e tal."

Eu insistia que não queria nada, que já tivera duas experiências que resultaram em nada, que não queria, e blá,blá,blá.

Volta a explicar-me que era diferente,  pergunta-me o que foi que correu mal nas vezes anteriores.

Ansiosa por a despachar, e porque não quero MESMO o produto, resumidamente contei.

E regressa à conversa anterior...

Já nem a ouvia. E escrevia na minha agenda " estou farta de ouvir a conversa ao telemóvel da gaja do... que agora é outra coisa qualquer" até que, de repente, indirectamente, a mulher queria o meu NIF.

Eu não me manifestei, volta a usar as mesma palavras e respondo-lhe:

" se tem aí o meu NIF, porque está a pedir-mo?"

"ah, não sei se está a entender, eu não tenho o seu NIF. Eu quero que a senhora Maria V me diga para ver aqui na ficha o que foi que aconteceu naquelas duas vezes que lhe foi recusado o produto".

Não lhe disse que não lhe dava o NIF ( a conversa estava a ser gravada). Mas insisti que não queria nem estou interessada no produto, e se um dia quiser entrarei em contacto com a empresa.

Quando finalmente percebeu que não lhe daria o NIF (era o que faltava!) acabou a conversa ( que estava a ser gravada) dizendo que fora um prazer falar comigo, que fui muito simpática, que agradecia do fundo do coração a minha simpatia. E desligou.

Eu entendo o quanto estas pessoas precisam destas chamadas para ganharem a sua comissão. Muitas foram as vezes que o fiz para as ajudar.

Mas depois vinha a carta a informar-me que não era possível ter o produto.

Lamento. De coração.

 

 

 

 

 

 

 

 

17 comentários

Comentar post