Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

cantinho da casa

cantinho da casa

um música

Uma canção que passou no mix de umas quantas que eu acompanhei trauteando-as, durante a aula de hidroginástica.

Há quanto tempo não a ouvia?!

Fica aqui a grande Maria Makeba

 

"Pata Pata" is the name of a dance we do down Johannesburg way.And everybody starts to move as soon as "Pata Pata" starts to play - whoo"

"Whoo, every Friday and Saturday night it's "Pata Pata" timeThe dance keeps going all night long till the morning sun begins to shine - hey!Aya sat wuguga sat - wo-ho-o"

uma música

que hoje não é de um cantor ou cantora especial, mas de quem gosta de música e que a usaou para pôr multidões a cantar e a dançar: Magazino

Foi a minha sobrinha, que o segue no Instagram, que, um dia, enviou-me o link para que eu lesse a sua história de amor, de fé, de luta, de acreditar na vida.

Fui lendo tudo o que tinha publicado e o que ia publicando.

Tudo me tocou, mas a gratidão por quem cuidava dele, sobretudo o pessoal auxiliar, que o admirava e se preocupava com ele, foram as palavras que me fizeram dedicar-lhe o post de hoje.

Não vale a pena escrever mais nada, sinto a sua perda, por tudo o que li, pela maneira de ver a vida, a sua jovialidade e humor, e pelo que transmitia às pessoas:

" Vou demorar a recompor-me mas não perdi a esperança, aliás, por muito que possa ser uma ilusão, nunca me tirem a esperança de sobreviver, é isso que me faz não baixar os braços."

"Pelo meio ainda celebrei mais um aniversário, foi diferente mas as minhas amigas enfermeiras e auxiliares, o meu Pai e o meu irmão fizeram-me o dia ❤️.
Enquanto não me aguento em pé para poder cruzar uns discos, vou arriscando no piano 😊
Acreditar, acreditar e… acreditar!"

"Já vou com 5 dias de quimio e aqui sofro muito, sim, sofro, mas ao menos sinto que estou a lutar e que estou na melhor companhia, estas mulheres não me vão deixar cair, e isso deixa-me feliz, enquanto em casa estava sem armas para poder lutar pela vida, estava na merda."

"Uma das químios é um saco com um líquido azul petróleo, é um bocado assustador ver aquilo a entrar no Catéter debaixo do meu braço esquerdo a conta gotas e por curiosidade perguntei o nome.
Mitoxantrona!! Ahah, leram bem,sim! Só pensei em Mitras! Remeteu-me logo para os primeiros anos da minha carreira, tocava por aí em barracos fodidos por esse país fora e eram só Mitras e suas respectivas."

"Desta vez fiquei internado numa ala diferente da que costumo ficar. Dois dias depois de ser operado estava prostrado e a dormitar na cama. Tocam-me nas pernas “ então pá, a dormir a esta hora?! “ A Tina, a Cláudia e a Ortiz da ala onde costumo ficar internado, resolveram visitar-me fora dos seus horários de expediente. Não coube em mim de contente, aquela meia hora deu-me uma motivação incrível, agradeci-lhes 4 ou 5 vezes.
Desde essa tarde não tive mais febre, comecei a levantar-me e parece que as células acordam e contagiam-se todos os dias de energia positiva."

"São especialistas que ocupam preciosos minutos das suas vidas a tratarem-me a doença com toda a expertise que têm na área da oncologia 🙌🏻
De quem pouco se fala e muitas vezes se esquece é da importância das enfermeiras e auxiliares de ação médica que tratam a pessoa. Mudaram-me as fraldas, limparam-me o rabo, deram-me banho, massajaram-me o corpo para não ficar totalmente imóvel e ainda ouvem os meus gemidos de dor, desabafos e piadas. É toda uma expertise que não vem nos livros mas que também salvam vidas. Encomendei e ofereci a toda a ala uns Donuts especiais, aquilo é que foi vê-las todas contentes a comerem e a queixarem-se das calorias e eu feliz da vida na cama imóvel e a vê-las passar de donut em punho! Às Yaras, Tinas, Patrícias, Cláudias, Soraias, Lurdes, Fabianas, Silvias, Isauras, Mónicas que auxiliam por esses hospitais fora, mega respeito e admiração por vocês ❤️
Uns tratam da saúde e outros da pessoa, é um trabalho complementar e impossível dissociar.

 

Sem Título.jpg

 

"A piscina inundou de amor ❤️ Foi uma catarse geral de celebração à vida.
Desta vez só consegui estar na cabine mas quem priva comigo sabe que também sou muito feliz na pista, lá não há segregação social, foi na pista que fiz os melhores amigos, de operários a engenheiros, de doutores a pintores, de dealers a políticos ou de actores a padres.
Estas pistas da bloop são mesmo muito especiais.
O Arco Iris ao fim da tarde foi mágico, não há coincidências malta 🌈
Muito obrigado aos meus sócios que não me deixaram mover uma palha e montaram a nossa melhor festa de sempre.
Não basta existir, há que viver, sábado, naquela piscina, vivemos todos muito intensamente.
Não tenho fotos que exprimam o que se viveu, deixo aqui uns vídeos que me foram tagando de forma mais ou menos cronológica daquela tarde/noite de sábado."

vídeo do Youtube

e no Instagram