Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

cantinho da casa

cantinho da casa

e passaram cinco anos

Há 20 anos, os dois irmãos ficaram sem o pai.

Sozinha, a mãe trabalhou para que nada lhes faltasse: cuidados, educação e um curso.

Ele formou-se há cerca de 10 anos, arranjou emprego, está bem.

Sobre ela, há cinco anos, escrevi isto.

Quando a mãe e eu soubemos que queria um ano sabático, estava fora de questão candidatar-se em 2016, ficamos tristes. Mas a mãe respeitou a sua decisão, candidatou-se no ano seguinte.

Decidiu fazer parte da TUNAFE, e ainda bem, porque acho que foram, e são, os melhores  tempos de um estudante universitário, sobretudo quando se sai de casa.

O primeiro ano, andava sempre inquieta, nervosa, o curso era difícil e ela sempre quis ter boas notas.

Os anos seguintes, a coisa ficou mais serena. Mas o trabalho era muito, foram muitas as vezes que não veio a casa para poder estudar.  E sempre que achava que a nota não a satisfazia, estudava para a subir.

Passaram os quatro anos do curso, veio o mestrado.

Está no final.

No sábado passado, tinha pensado visitar o Jardim Botânico e o Museu de História do Porto, deu-se a coincidência de a minha irmã precisar de ir ao Porto para estar com a filha. E fomos.Passamos por casa dela, e eis que, quando nos abriu a porta, vestira o traje para nós tirarmos umas fotografias com ela.

Ela tinha programa da Queima das Fitas, nós fomos para a nossa visita planeada.

No dia seguinte, a mãe meteu-se no comboio e foi ver a filha na Cerimónia de Imposição de  Insígnias.

Então, a minha sobrinha, que "outro dia"  entrou para a Faculdade, já está formada.

Passaram cinco anos de muito trabalho, fica então preparada para o mercado de trabalho.

E o tempo passa.

Dos onze sobrinhos, o mais novo tem 18 anos, está na Universidade do Minho.

Só de pensar que andaram pela minha casa, quatro já são pais e mães, dois vão ser brevemente, chego à conclusão que o tempo que tenho vivido passa mas fica a alegria de os ver saudáveis, formados, e felizes.

Parabéns Sofia, minha afilhada. 

IMG-20220502-WA0002.jpg

 

 

 

 

 

 

 

 

final de tarde pela cidade

Em teletrabalho, a sobrinha tem trabalhado mais e demais.

Hoje, final da tarde, precisava de arejar, de  dar um  passeio pela cidade. 

Ela adora o Centro Histórico, o menino pedala no triciclo em direcção à Brasileira, que tanto gosta (ele deve ficar confuso porque a vê fechada, porque não pode ir para o parque brincar, porque usamos máscaras na rua e em casa não).

Chovera pouco antes de sairmos, não levamos guarda-chuva, tivemos sorte porque durante o passeio de cerca de uma hora, não choveu. Havia poucas pessoas, o centro era quase todo nosso.

Estava um final de tarde a cheirar a terra húmida no Jardim de Santa Bárbara.

Sempre que vê uma fonte, o menino gosta de mexer na água, teimava em molhar as mãos, deixamo-lo pôr as pontas dos dedos. 

Muito agradável este final de tarde de sexta-feira, merecemos o fim de semana para descansar.

Amanhã, vou fazer os meus exercícios de Pilates. Há cerca de três semanas que não faço nada, estou a precisar muito de actividade.

As fotografias de hoje...

IMG_20210305_185606.jpg

IMG_20210305_193327.jpg

IMG_20210305_193254.jpg

IMG_20210305_193334.jpg

IMG_20210305_193727.jpg

IMG_20210305_193736.jpg

 

 

 

 

 

confinamento ao fim de semana

faz, quem tem negócio, o que pode para não perder dinheiro.

fui a pé ao cemitério, de manhã, no regresso estava perto do cabeleireiro, decidi passar lá e marcar tratamento para a próxima semana.

entretanto,lembrei-me de perguntar até que horas está aberto ao sábado de tarde,respondeu-me que está fechado.

achei estranho, sei que costuma trabalhar quando tem marcações.

de repente,lembrei-me que nos fins de semana de confinamento, é obrigatório fechar às 13 horas.

o meu sobrinho neto precisa de cortar o cabelo, mas  levá-lo a pé demora tempo,fica distante de casa, ir de carro é difícil conseguir estacionamento, é o sábado de tarde o ideal.

e diz-me ela: " agora, fechamos ao sábado de tarde, mas abrimos ao domingo de manhã, e à segunda-feira,que tinhamos o nosso dia de descanso, vamos abrir o salão, precisamos de recuperar estes dias sem trabalhar."

é grande o esforço e o sacrifício, abdica-se de tudo, quem precisa de sustentar afamília.

# fique em casa 4

Tencionava cumprir o " fica em casa" e assim fiz toda a manhã.

Contudo, não estava bem sabendo que a sobrinha poderia estar em tele trabalho ,e com um menino que só quer atenção, provavelmente as coisas poderiam não estar a correr bem.

A criança costuma brincar com os carrinhos  depressa se cansa e prefere brincar,por vezes,com tupperwares, caixas, e tudo o mais que não sejam os brinquedos.

Ora, depois do almoço, e sem ter qualquer contacto dela, saí( mora perto de minha casa) e fui ver como estavam as coisas.

Ainda bem que fui!

Ela interrompia constantemente o trabalho,ele queria atenção.

Arrumei os carrinhos espalhados pelo chão, brinquei um pouco com ele,até que decidi trazer o menino para minha casa.Ela preciava de se concentrar.

Brincámos os dois(minha gata  tem uns ciúmes loucos,miava, dei-lhe comida húmida para a tirar da sala)rimos muito porque lhe pedia que atirasse o urso de peluche ( o boneco que ele adora levar para a cama para adormecer)  que ele o  faz com mestria,o peluche ganha velocidade e cai em qualquer canto da sala,hábito que tem de o fazer onde quer que esteja: casa,carro,comboio.

Passou o dia depressa.

Evito sair de casa mas enquanto for possível ajudar nestas pequenas coisas,fá-lo-ei...Mas com muito cuidado.

IMG_5879.JPG

 

não há paciência

Há pessoas super bem dispostas que quase alegram, logo de manhã, o dia dos outros.

O pior é quando se está na fisioterapia, quer-se algum sossego, e um vozeirão alto e que nunca se cala repete as frases vezes seguidas,  incomoda as terapeutas ( que não devem ter paciência para tanta energia e vozeirão que vai além das paredes das salas de tratamento) que precisam de fazer o seu trabalho com tranquilidade, e dos outros utentes que querem tirar proveito e descanso dos tratamentos.

Eu fico cansada e sem paciência para tanta energia e conversa, que não interessam, e de tão exagerada boa disposição.

Sorte a minha que acabei hoje os tratamentos.

 

ponte de Agosto

trabalharnoferiado-800x5421481201902.jpg

 

Fui ao ginásio.

As ruas estavam desertas, mais parecia um domingo.

O percurso entre casa e o ginásio é de cerca de 12 minutos, de carro. Hoje, levei cerca de sete minutos.

O parque de estacionamento do ginásio tinha apenas cinco carros, com o meu.

Na aula de Pilates, a mais concorrida à segunda e quarta-feira, estavamos apenas 10 pessoas

Fui à padaria comprar pão, passo junto ao salão de cabeleireiro que frequento. Fechado.

Queria registar o euromilhões, mesmo ao lado da padaria. "Fechado para férias".

Foi então que me lembrei que amanhã é feriado. Uma boa  ponte deste mês de Agosto

Mas nem todos têm este mimo. O meu sobrinho, que trabalha para uma empresa de telecomunicações, trabalha amanhã.

 

depois

Bom-descanso-gente.jpg

 

 

de uma sexta-feira e sábado muito intensos em trabalho e festas, ontem, cheguei a casa e deitei-me no sofá. A gata deitou-se em cima das pernas e eu nem quis saber, queria dormir.

À noite, enquanto via o filme indiano que passava na RTP1, depois fui para a RTP2, passava roupa a ferro.

Mas vem em aí mais trabalho... e já me sinto rota.