Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cantinho da Casa

Cantinho da Casa

um mês depois

Maria Araújo, 08.11.18

 

Tentei ir com os meus amigos, mas como o dia preferido é o de amanhã ( depois vão beber um copo) e como há vários dias da semana, desde setembro, que vou à Maia e chego por volta das 21h, ter de jantar, antes, ficava apertado para mim, optei por comprar o bilhete para o primeiro dia.

Os bilhetes esgotaram depressa e quando avisei a minha irmã, que chega muito tarde do trabalho, para  ir no domingo à sessão da tarde, ela passou pelo Theatro Circo, não havia bilhetes, mas estava aberta a possibilidade de haver mais um espectáculo neste mesmo dia, à noite.

A informação seria confirmada na quarta-feira seguinte, passei por lá, há sim, um novo espectáculo, comprei os bilhetes para ela e uma amiga nossa.

Quatro dias de espectáculo e domingo com duas sessões, os bilhetes esgotaram.

Penso que só este nome chama as pessoas a irem ao teatro, e fã que sou, sempre que vem a Braga, não perco nada seu.

E hoje é o dia de...

baixa_terapia_ticketline_comprar_bilhetes-1080x675

 Baixa Terapia

 

Três casais que não se conhecem encontram-se inesperadamente no consultório da psico-terapeuta que os acompanha para uma habitual sessão. Mas desta vez, para espanto de todos, ela não está presente. A terapeuta deixou tudo preparado para a chegada dos casais – um pequeno bar onde não falta whisky e vários envelopes com instruções de como em conjunto deverão conduzir a sessão sem a sua presença. Esse é o objectivo: uma sessão sem o acompanhando da terapeuta, onde todas as questões são resolvidas em grupo. Cada envelope traz uma situação mais engenhosa que a outra o que acaba por transformar a sessão num caos hilariante. “Baixa Terapia” é uma comédia envolvente que conduz o público a um final surpreendente.

 
Com: António Fagundes, Mara Carvalho, Bruno Fagundes, Alexandra Martins, Fábio Espósito e Ilana Kaplan
 
Duração prevista: 1h45 + 15 minutos (conversa com os atores no final do espetáculo)

 

 

 

Os Guardas do Taj

Maria Araújo, 12.11.17

 

mw-320.jpg

(imagem da net)

 

 

Chegaram ao fim os quatro dias em Braga  das representações do dois actores Reynaldo Giannecchini e Ricardo Tozzi, os Guardas do Taj, uma peça sobre dois guardas do imperador que, de costas para a mais bela construção do mundo, o Taj Mahal, têm  o dever de protegê-lo, estando proibidos de olhar para trás. Se o fizessem algo de mau aconteceria...

Dois guardas amigos e companheiros desde sempre, com pontos de vista diferentes da vida, um sonhador, o outro racional, incapaz de fugir às ordens do imperador, e tendo como exemplo de ordem e bom soldado o pai, confrontam-se sobre o que para si o belo significa, e a mais bela construção do mundo, que levou 16 anos a construir, e para que outras construções mais belas não se fizessem, o imperador mandou cortar as mãos às  20 000mil pessoas que trabalharam nela...

Toda a peça tem momentos de humor, momentos de uma seriedade e sensibilidade únicas, dando-nos grandes lições sobre as escolhas que fazemos na nossa vida, da obediência  às ordens dos superiores, sofrendo nós as consequências delas.

90 minutos de humor e tragédia representada por dois grandes actores, "Os Guardas do Taj" é uma peça a não perder.

Póva de Varzim, Famalicao e Lisboa são os próximos palcos.

Os agradecimentos no final da peça. 

IMG-20171112-WA0005.jpg

IMG-20171112-WA0004.jpg

(fotografias do telemóvel da minha amiga N)

 

 

entrei e comprei

Maria Araújo, 31.03.16

img_38391.jpg

 

Perguntei à senhora da bilheteira, que conheço muito bem, por que uma atriz deste gabarito não vem à sala mais bonita do país.

Desde que a vi no "Cinco para a Meia Noite" que não me saía da cabeça ver o espetáculo em Famalicão.

Passei várias vezes perto do Theatro Circo ( vendem bilhetes para espetáculos no Centro Cultural Vila Flor e Casa das Artes), mas tão indecisa  que ficava, desistia. 

Hoje, entrei e comprei. 

Assim, não há arrependimento.

 

A Ciência em 3 actos

Maria Araújo, 19.11.15

Hoje, em Braga (bilhetes esgotados).

 

Sem Título.png

 

O Theatro Circo, em Braga, recebe o quinto encontro nacional da Fundação.  Sob as luzes, desta vez, estará a sociedade do conhecimento, em especial do conhecimento científico. “A Ciência em 3 actos: Sociedade, Prosperidade e Política” é o título o evento, que vai levar a Braga nomes como Jorge Calado e Geoff Mulgan.

 

O evento está dividido em três painéis. O primeiro, “A ciência é para todos?”, discute o significado de “literacia científica” e maneiras de a promover, seja através da educação formal, seja de outros meios. O segundo, “Mais ciência, mais prosperidade?”, levanta questões ligadas à relação entre investigação científica e prosperidade social e económica. Finalmente, «A ciência é uma boa política?» analisa a relação entre investigação e políticas públicas, seja do ponto de vista do benefício em apoiar as políticas em investigação empírica seja do ponto de vista dos riscos de “tecnocratização da política” ou de “politização da ciência” associados.

 

Tudo acontece em plena Semana Nacional da Ciência e Tecnologia de 2015, e na cidade onde está localizada uma das universidades mais dinâmicas do país, a Universidade do Minho. Contamos consigo.