Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cantinho da Casa

Cantinho da Casa

# aniversários

Maria Araújo, 04.11.18

À procura de uma fotografia que tivesse publicado algures no tempo, descobri na tag aniversarios ( sem o acento ), no dia 4 de Novembro de 2013  mais do que queria.

Cinco anos depois, estou aqui para vos congratular por este dia de aniversário, especialmente para ti, pela excelente mãe que és do meu sobrinho neto, Little V.

 

captura de ecrã.png

 

 

 

 

sardinhada em família

Maria Araújo, 03.06.17

 

 

 

Sem Título (3).png

 

A minha sobrinha grávida ( vai ter um menino) veio passar o fim de semana a casa.

Enquanto a barriga não crescer de mais, penso que continuará a vir uma vez por mês, como é habitual.

Estou muito melhor da queda de ontem, logo tomo outro anti-inflamatório ( um só não é suficiente).

Já fui comprar a broa de milho para acompanhar as sardinhas, os pimentos, a batata cozida e o vinho, claro.

É que hoje, em casa dela, temos uma sardinhada.

 

 

já com saudades

Maria Araújo, 21.07.16

dos meus sobrinhos netos, que já estão em viagem, regressam hoje a casa, fui despedir-me deles, ontem, um abraço forte muito cheiroso do António.

O mais novo, malandro que está, atirou-me um beijo.

Enquanto a minha sobrinha fazia as malas, conversávamos. A TV estava ligada na SIC Noticias, quando, de repente, somos interrompidas pela voz do jornalista que anunciava a decapitação de uma criança, de onze anos, Síria. 

Olhámos o televisor, deparámos com a filmagem de um homem sírio que se ria e...

A minha sobrinha parou.

As lágrimas pelo rosto abaixo, saíram-lhe apenas perguntas :"Isto é assim? Como é possível matarem uma criança de onze anos? E passam esta imagem na televisão? Ninguém faz nada para impedir isto?"

Eu apenas comentei: " Eu já evito ver as notícias. Prefiro manter a ignorância. Mundo cruel, este!"

O pai, que estava no computador, diz: " E as imagens passam a toda a hora, isto não é jornalismo. É um incentivo à matança. Os terroristas querem ver isto".

Voltou ao que fazia, com uma dor tremenda, as lágrimas nos olhos...

A minha sobrinha tem dois filhos pequenos.

Com dor no coração, despedi-me dela (ela não gosta de despedidas), abracei-a e comentei: "Vai correr bem, dá notícias logo que chegares."

Se antes de ter  os filhos viajava com a maior das facilidades, sem medos, agora que os tem, cada viagem é uma preocupação. 

Dentro de cinco meses, no Natal, voltarão, se Deus quiser.

 

 

o Ratatouille

Maria Araújo, 10.11.15

A Sofia, a minha sobrinha e (a)filha(da), tem 17 anos, anda cá por casa desde bebé.

Ia buscá-la ao infantário, ficava por aqui até à hora de a mãe vir buscá-la.

Depois veio escola e até ao 6º ano ia buscá-la ao almoço e/ou ao fim da tarde. A partir do 7º ano não precisava nem queria que a fosse buscar. Almoçava comigo, voltava à escola se tivesse aulas de tarde, ou ia para casa.

Agora no 12º ano, almoça comigo três vezes por semana.

Raramente cozinha, mas vai ajudando a mãe quando é necessário, por vezes arrisca fazer alguma coisa simples (fico assustada quando tem de ligar o forno, mas já aprendeu).

O irmão estudou no Porto, por lá ficou a trabalhar, dedicou-se à cozinha e é um bom cozinheiro.

Hoje, pela hora do almoço, entrei no FB e vi uma fotografia de um prato que fez para o jantar de ontem.

Quando ela chegou para almoçar, perguntei-lhe o que tinha feito para jantar que tanto surpreendeu a mãe.

-Ratatouille- respondeu-me - e fui eu que fiz o molho de tomate, não usei nada de concentrados.

Pelo que me parece,  a minha família tem queda para a cozinha. O mais interessante é que os meus irmãos e sobrinhos aprenderam a cozinhar por si próprios, pois estudarem fora da cidade e detestarem o que comiam nas cantinas, fê-los dedicarem-se à cozinha.

E fico feliz por isso. Jamais pensei que viria a ter irmãos e sobrinhos com bons dotes para cozinhar..

E já disse que uma crise que haja que leve algum deles ao desemprego (espero bem que não, porque estão bem, felizmente) temos família para deitar mãos à obra, abrir um restaurante e mostrar os dotes culinários de cada um.

Eu sou mais para a cozinha portuguesa.

 

Sem Título.png

ss.png