Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cantinho da Casa

Cantinho da Casa

As Terras

Maria Araújo, 21.07.11

de Bouro, são lindas, apetitosas,  neste Verão que está como eu gosto, foram hoje "invadidas" por uma menina Bracarense, e duas dessas terras onde o silêncio e a paisagem convidam ao relaxe, ao prazer do sol, à preguiça.

Depois de dois dias aqui, a pensarmos  no TRABALHÃO, uma das colegas, a MJ, que tem uma casa nessas terras de Bouro, aproveitou o aniversário da outra nossa colega a DP, e convidou-nos para uma tarde de lazer.

Fomos comer uma nata e tomar café, à vila.

Quando chegámos à casa, por caminhos onde só passa um carro, fiquei deslumbrada. A casa não é de arquitecto, nem de designer, mas adorei. O lugar, a piscina, a montanha, o sino da igreja que toca aos quartos, às meias e às horas.

O filhote, de dois anos, da DP, muito conversador, não parava. Água, cadeira de baloiço, brincadeira, não deixava a mãe em paz. Mas porta-se bem. Não é uma criança de fazer perrice.

A piscina convidou-me para desfrutar a água.

A MJ foi ver a temperatura e achou-a fria, mas eu entrei na piscina, seguida da filhota dela, a Ana, uma adolescente que conheço desde bebé.

Esta preparou a rede para jogarmos à bola. Foi buscar as colchões e por lá estivemos um tempo.

A DP entrou na água com o Afonso, o filhote.

Uma horita de sol.  Voltámos à água, mas desta vez, para os colchões. E a MJ, que não se molhou, sentada no seu "trono de água", passeava pela piscina, enquanto eu navegava no colchão azul.

A Ana, que tinha ido para o quarto surfar na net, quando regressou à piscina queria mergulhar, mas já haviamos saído da água.

E queria companhia...Desistiu.

Fomos lanchar. Um lanche simples, mas que soube bem.

Entretanto, a Ana, a DP e o baby Afonso foram ver os coelhos da vizinha da casa ao lado.

Eu e a MJ ficámos ao sol.

Antes de regressarmos à cidade, a  MJ foi colher alecrim. Que cheirinho agradável!

O Afonso adormeceu no carro,

Terras de Bouro fica a 25 km de Braga.

 

 

"Ai, está friiiia!"

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

os coelhos

 

 

 

 

o entardecer

 

 

 

TU, em "começar de novo"

Maria Araújo, 18.10.09

 

Numa visita que fiz a este blog fiquei deliciada com o post aqui transcrito, retirado também de uma revista, cujo blog, com fotografias e textos muito interessantes,  fui espreitar.

 

...

 

  

EU/ TU

 

 "Aqui sentada, fecho os olhos e inspiro. A minha pele arrepia-se e consigo lembrar todo um aroma, todo um toque. Mesmo quando não estás, a casa tem o teu cheiro, os papéis espalhados na ordem do teu caos, a almofada tem o molde do teu rosto e a toalha abandonada o teu corpo. Ter-te por perto é aquilo que muitos podem chamar habitual, mas sem cair em hábito oco dos dias, mas antes descobrir-te sempre, nos gestos, na expressão e impressão, no sorriso preso numa mensagem, na gargalhada solta num gesto. Confesso que a velocidade dos dias que tento abrandar, nos induz ao descompasso, tocando em tons diferentes, mas o calor do teu abraço traz-me de volta e podemos ter o silêncio, que nos devolve todos os beijos. Por isso, gosto de te ter nas minhas fotografias, na memória de um desenho que rabisquei entre um cigarro e um café, nas ideias e sonhos que vamos partilhando. Há tanto ainda para fazer, muitas coisas quero apenas sussurrar-te, mas a verdade é que tudo isto que sinto é porque TU existes."

 (tirado da revista PORMENORES)