Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

cantinho da casa

cantinho da casa

Saldos?!

Eu e a minha irmã fomos ao mercado comprar legumes.

A loja Tezenis fica perto, passamos lá para comprar cuecas.

3,50€ cada cueca?!

Peguei em três, as cores básicas.

Tenho saudades do tempo em que os tons claros eram variados e comprava sem precisar.

Agora, são padrões que não gosto: tigresa, riscas, quadrados, enfim!

Mas quer nos saldos, quer nas novas colecções, há muito que os tons claros limitam-se ao bege, branco e às vezes cinza claro.

Depois de andar pela loja a ver a colecção, em que três pares ficam por 12,99€, coloquei-as nos seus lugares e não comprei nada.

A minha irmã também desistiu das cuecas, comprou uma camisa de noite.

Os saldos vão até 50%, e tempos houve que comprei a metade do preço,  logo se as cuecas custavam 4,99€, e estão a 3,50€, e as cores que traria seriam as mesmas que tenho em casa, prefiro aguardar o que vem para a primavera.

E na Oysho?!

Cuecas giras que comprava.

Nada é como dantes.

Mudaram o conceito,  nem sequer entro para ver se há algo de novo.

 

os saldos pós Natal

na verdade, os saldos começaram antes do Natal.

Talvez os preços não fossem de saldos verdadeiros, mas eu comprei umas calças com 40% de desconto, posso dizer que foi de saldo.

Hoje de manhã, depois do ginásio, fui para os lados do  Braga Parque, mas não para lá ir, o trânsito estava caótico quer à ida, quer à vinda.

Por volta das 16:00h, saí de casa, não só porque precisava de arejar a cabeça, estive vários dias sem sair, mas também porque precisava de ir à lavandaria.

Todas as lojas de roupa tinham fila, umas mais que outras, com predominância na Bimba & Lola, na Zara, na Massimo Dutti, na Purifcación Garcia.

O tempo é de aguaceiros, está frio, tinha os pés e as mãos  gelados. Vim para casa.

O Natal é para isto: troca de roupas, procura de "pechinchas" ,filas à porta, confusão nas lojas.

Eu fujo deles.

E de ajuntamentos.

 

 

 

 

 

o meu sobrinho neto

mais novo, nem sempre come bem.

Hoje, enquanto a mãe foi tratar  de assuntos importantes, os dois dormiam, eu lia a revista do Expresso, até que o mais novo dá sinal de acordar.

Fui ao quarto, pensei que ia chorar por não ver a mãe.

Perguntou por ela. Com a minha voz calma disse: " a mãe foi comprar leite para o Francisco".

Peguei nele, trouxe-o para a sala. Já tinha preparado um biberão de leite, porque a papa, nem sempre a come. Aliás, tem dias que come bem, tem outros que não come quase nada.

Não chorou, perguntava pela mãe, ia falando com ele, mostrava os ciclistas da volta à França, entretinha-o.

Não queria o leite.

Estivemos nisto cerca de quinze minutos, até que disse: "Francisco, toma tu o leite".

O miúdo (18 meses) agarra o biberão e leva-o à boca. Pareceu-me que trincava a tetina, até que vejo-o consolado a beber o leite. E tomou-o todo.

Fui à cozinha buscar bolachas. Quando não quer, ele diz "não".

Hoje, comeu 3 bolachas.

A mãe chegou, o malandro começou com as traquinices dele.

Acordámos o mais velho, foram para a piscina de uma amiga.

Aproveitei para dar um salto ao centro comercial, fui ao saldos.

Cada ano que passa é a mesma coisa. Gosto das coleções, acho tudo giro, mas entro nas lojas, nada tem a ver comigo. 

Tenho saudades dos tempos que comprava vestidos giros na MD, agora, praticamente, não os há. As túnicas invadiram as lojas, implico com tudo. Só vejo flores e rendas. Não gosto de nada.

Fico com a ideia que há roupa de mais nos saldos, não me parece que seja tudo deste ano.

Há misturas, certamente. Vejo muitos monos.

Desisti de procurar vestidos, entrei na Women's Secret, dei uma olhada aos biquinis. Os mais giros não eram forrados, até que, encontrei um modelo com com forro.

Fui aos provadores. Adorei ver-me com ele.

Vira um vestido de praia que gostei. Fui buscá-lo, vesti. Trouxe as duas peças.

Paguei e regressei a casa, cansada e cheia de sono.

Procurar nos saldos não é para mim,

Cuidar de crianças dá trabalho e responsabilidade. 

 

P_435743418FM-tile.jpg

 

 

 

saldos?!

 

Sem Título.png

 

Com preços que não vão além dos 30% e para as peças mais baratas porque as mais caras andam pelos 20%,  na minha opinião, não são saldos. São promoções e estas, recebo por mail e sms, ao longo do ano.

Hoje fui a uma loja de roupa de bebé levantar uma encomenda que estava reservada para a minha sobrinha, passei junto à Zara e nem queria acreditar quando vi a longa fila que vinha até à entrada da loja.

E como detesto confusão e não tenho paciência para saldos, não me atrevo a entrar nestas lojas, o que é muito bom, porque não gasto dinheiro.

Lá para meados de janeiro, vou ver o que resta.

fui às trocas de prendas de Natal

 

 

51063544_99.jpg

 

de manhã, para não me esbarrar com a multidão que já corre para os saldos, e ainda bem que o o fiz.

Na primeira loja, logo que entrei, a menina perguntou-me se queria ajuda, respondi que sim,  foi ver se tinha o tamanho "S" (sou baixa, ok?)  trouxe  a peça, fizeram o registo da troca, e saí.

Na segunda, a loja que mais adoro entrar para ver, comprar, ou não, estava também em saldos, descobri umas capas de almofadas lindas de morrer, mas como as vendem à unidade não consegui arranjar o par para pôr a minha cama linda, linda. Perdi mais de meia hora a procurar outro par e/ou perguntar se havia a outra igual, apetecia-me comprar uma infinidade de artigos, mas saí sem nada.

Na terceira, e para mais uma troca (de um vestido), passei nos vestidos, peguei em três que me agradaram. Depois, passei nas calças, peguei em dois pares do mesmo modelo e cor, que me pareceram as ideais para combinar com o blazer da mesma marca, dirigi-me aos provadores: 1º vestido, "Ui, pareço as concorrentes dos programas de domingo à noite da TVI!". Despi-o, peguei no segundo. Muito elegante, decote subido, como eu gosto, mas "tecido de mais, sobrava nos ombros". Despi-o, passo para o terceiro, também elegante.Apertado que era nem o consegui vestir, pedi à funcionária para me fazer o favor de pedir o tamanho "S"...  observei-me e " justo demais, bastante comprido, não!".

Vesti as calças número 34 , confortáveis, justas, clássicas. Para não me iludir, experimentei o número 36, "estou dentro de um saco de batatas. Levo as 34", murmurei.

Saí, fui para a fila, fiz a troca.

Entretanto, enviei um sms à minha irmã, que me oferecera o vestido: "  Vim trocar o vestido e dos que gostei e experimentei, nenhum fica bem porque sobra tecido...defeito do meu corpo...troquei por calças para fazer conjunto com o blazer. Estou farta de vestir e despir."

Logo a seguir, ela telefonou-me a dizer que se fartara de rir com o "defeito do meu corpo" o que não deixa de ser verdade, pelo menos com algumas marcas. Fazem vestidos para mulheres altas e, numa mulher como eu, ora sobra tecido na cava, ora no decote, ora nos ombros. 

Saí do shopping sem ter gasto um euro em saldos, mas lamentei não conseguir as capas desta marca, a perdição das mulheres.

Saldos de verão

 

 

Sem Título.png

 

Levantei-me para ir à oficina, longe de casa, tive de ir a pé, mas preferi  falar com o responsável para mudarem o pneu e levarem o carro para uma revisão. A coisa funciona melhor pessoalmente, embora só tenha a dizer bem do trabalho deles.

Antes de sair de casa, vi o telemóvel. Tinha uma sms da Massimo Dutti (zanguei-me com eles há um ano, só lá vou nos saldos) a informar que entravam hoje em saldos.

Como no percurso para a oficina passo lá, entrei.

Fiquei admirada porque não tinha fila para a caixa, o ambiente estava calmo, só os provadores estavam ocupados.

Peguei nas peças que poderia estar interessada, vi as calças de ganga (dei as minhas calças, só tenho um par Levis que têm 4 anos)  peguei no único número 36 que encontrei e fui para o provador. Uma das peças era grande, as calças estavam bem, saí.

Entretanto, dou mais uma volta e vejo uma camisa que me captou a atenção, havia o tamanho "S", voltei aos provadores, enfiei a camisa. Não estava mal, mas se fosse o "XS" de certeza que ficaria melhor.

Saí dos provadores, encontro uma amiga, conversamos um pouco, vem a funcionária que lhe entrega uma peça de roupa e aproveito para perguntar se havia o modelo da blusa no tamanho que eu queria.

A funcionária foi ao armazém, esperei 5 minutos e vem ela com uma peça "XS". Boa! Raramente consigo tamanhos pequenos.

Fui para a fila e à minha frente estava uma pseudo senhora  rica, que conversava com o funcionário que estava na caixa.

O tom de voz que ela usava queria mostrar que seria uma mulher importante. Ok, nada que me afectasse. O que me "afectou" foi o facto de sistematicamente olhar de lado para as pessoas que estavam na fila e, um gesto característico dessas senhoras pseudo-ricas, puxava o cabelo para o lado, mexia a cabeça e voltava a olhar de lado ...para verificar se as pessoas olhavam-na.

Ora a MD é uma loja onde se vê este tipo de mulheres e isso mete-me um nojo porque os funcionários têm, também, a mania da importância.

E quando me zanguei com eles, foi pelo desprezo com que me trataram. E detesto a hipócrisia de algumas funcionárias quando vêm fumar para a porta e eu passo e dizem "olá, como está?".