Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cantinho da Casa

Cantinho da Casa

Aromas e tentação

Maria Araújo, 23.01.14

Perdi-me, não na carteira, numa loja de produtos para profissionais de cabeleireiro e estética.

O aroma dos champôs, dos cremes e máscaras para todos os tipos de cabelo era por de mais tentador. E descobri que esta marca, que uso diariamente, tem novas gamas uma delas de cacau.

Os meus olhos iam para todas as prateleiras, as minhas mãos pegavam neste creme de corpo, naquela máscara de rosto, naquele creme esfoliante, alguns com preços bastante acessíveis.

No Natal fui presenteada com vários cremes de corpo e gel de banho (não preciso de gastar dinheiro no que não me faz falta) optei por comprar o champô.

Quando a funcionária me diz que à 3ª feira, e até ao final deste  mês, todos os produtos teem um desconto de 23% (IVA), pousei a embalagem ( de 500 ml com o preço de 13,50 euros) e comentei: "Sendo assim, venho cá na próxima semana."

Sábado é o aniversário de uma amiga e ex-companheira das viagens que fazíamos para o trabalho. A maioria das vezes, ofereço uma peça de roupa mas este ano, não estou com vontade de repetir.

A minha tentação foi para os vários cremes de corpo que vi de diferentes composições, aromáticos e frescos(adoro os cheiros dos cremes).

Não me precipitei.

Saí e fui ver outras opções (colares, brincos, écharpes). Fora de questão.

Lembrei-me que tenho um lenço de pescoço dos vários que comprei nos saldos de verão para oferecer às amigas aniversariantes (óbvio que fiquei com dois).

Mas só um lenço?!

E porque adoro  produtos portugueses, o lenço vai acompanhado de um ou dois vintage, cheirosinhos e cremosos.

Penso que é uma prenda útil e, quem não gosta de sabonetes perfumados numa ambalagem tão atraente?

Eu adoro! 

 

 

 

 

 

 

 

 

Confiança

Maria Araújo, 05.10.09

Estes dias a minha sobrinha falou-me que o professor de Àrea de Projecto tinha comentado a decisão das autoridades da autarquia de Braga demolirem as empresas que faziam parte do património desta cidade.

Procurámos aqui alguns nomes de empresas de sabões, pois lembrava-me da CUF e da Confiança, e encontrámos muito assunto para o trabalho a desenvolver na escola, não só nos sites, mas também no blog santa nostalgia, o blog que (re)lembra com nostalgia o que fez parte do passado do nosso património cultural, social, publicitário.

Hoje recebi um e-mail a convidarem-me a assinar uma petição contra a demolição da antiga fábrica de sabonetes Confiança.

Estava aqui nas minhas visitas habituais aos meus links e lembrei-me de a procurar .

Encontrei isto:

 

HOJE...

 

 

 A Fábrica de Saboaria e Perfumaria Confiança data de 1894 e é actualmente o mais importante marco da história da indústria bracarense. Exemplo raro da arquitectura industrial típica, esta é a última fábrica do país deste género, com as suas características arquitectónicas e de produção. Os seus produtos ganharam deste cedo fama, levando mesmo o seu nome e o do país além fronteiras. Os seus diversos sabonetes, águas-de-colónia e produtos particulares como rótulos exclusivos que contam com clientes por todo o país, elevaram o nome da Confiança e promoveram o crescimento desta indústria.Recentemente a fábrica iniciou a transferência de instalações para fora da cidade.

 

 

 

No futuro

 

 

Esta fábrica tornou-se também, nos últimos anos, palco de diversos eventos culturais como peças de teatro, espectáculos de música e exposições de fotografia. O espaço da fábrica, os seus amplos pavilhões, servem com perfeição estes propósitos numa cidade que tem graves carências em termos de eventos e espaços de cultura. O valor da fábrica é incontornável, pela sua arquitectura industrial rara, pelo seu design, pelos seus famosos e excelentes produtos, mas também por toda a história que este edifício retém em termos de memória da cidade. O aproveitamento que tem vindo a ser dado para promover eventos culturais, e o aproveitamento dos seus amplos espaços abre um leque de possibilidades de utilização pela cidade e por todos que queiram usufruir deste espaço. Simultaneamente, e aproveitando o desejo dos proprietários da fábrica de criar um museu, este é evidentemente o único local adequado, porque último exemplar de uma época, para a sua instalação.

 

 

MAIS...

 

 

 

 

 

O que aconteceu às outras fábricas de Braga?

 

 

 

Infelizmente todas as fábricas de Braga foram demolidas, incluindo todas as que estavam instaladas em grandes edifícios do século XIX/inícios do XX. Também foram demolidos outros edifícios da mesma época com interesse em termos de arqueologia industrial como os antigos SMAS, na rua Cruz de Pedra, a Estação de Recolha dos Eléctricos ou o primeiro depósito de águas em betão, na Cividade

 

 

 

 

 

A resposta à pergunta está aqui

 

 

 

 

  

E...assinem a petição.

Obrigado a todos.