Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

cantinho da casa

cantinho da casa

escrever no blog.

Coisas para fazer em casa, e fora, consultas de rotina, aniversários, jantares, os dias andam ocupados, nem apetece vir ao blog.

Aproveito algum tempo, quando levo o miúdo à terapia, para ler no carro. Actualmente, estou a ler este,  autor cuja escrita aprecio.

Ontem, passei a tarde a mudar as roupas de cama e  de banho.

O roupeiro é enorme, foi feito de encomenda há uns quantos anos, está divido em dois cada um deles com duas portas.

De um lado tenho os casacos de inverno, e nas duas gavetas a roupa do ginásio.

A minha cama é sommier de arrumação, com abertura frontal, onde guardo as colchas de verão, e no inverno os edredões;  e a roupa de cama: as capas, os lençóis, as fronhas.

No roupeiro estão, numa das prateleiras, as toalhas de banho, pois não tenho espaço na casa de banho para as guardar.

Na casa de banho, tenho, por baixo da bancada de mármore, um móvel com prateleiras e divisórias, onde estão as toalhas de rosto e de mãos.Tudo acessível para o dia-a-dia.

Ora, o tempo passa, a idade avança, já exige alguma força para levantar a parte de cima do sommier e tirar ou arrumar a roupa de cama sempre que preciso.

Um dia, algures num site de decoração, vi um roupeiro com prateleiras para pôr camisolas, ou outras peças mais pequenas.

E lembrei-me de mandar  fazer para o roupeiro e mudar a roupa de cama para lá.

No sommier ficava o que é de cada estação. E no lugar da roupa de cama ficaria a roupa de vestir.

Ou seja, só precisava de abrir o sommier para substituir a roupa consoante a estação.

Fui falar com o carpinteiro que fez o roupeiro.

Veio cá, na semana passada, e depois de lhe dizer o que queria, e mostrando o sommier, para ele perceber qual a minha intenção, ele sugeriu que não o fizesse.

Iria roubar espaço ao roupeiro, e aos casacos ( tenho casacos e quispos qb); que o roupeiro estava bem organizado, que não compensava o dinheiro que ia gastar; porque não ia ficar bem.

Agradeci a sinceridade.

Mas eu tinha de encontrar uma solução prática que evitasse abrir sistematicamente o sommier.

Então, tirei tudo do roupeiro. E limpei-o.

As toalhas de banho ficaram no mesmo lugar e, por baixo, onde tem uma prateleira amovível, pus as fronhas e as capas de almofadas decorativas.

Do outro lado do roupeiro, onde tinha uma caixa Ikea com a minha roupa de verão, tirei-a toda, arrumei-a no sommier.

Decidi que a caixa continuaria no roupeiro, meti a roupa de cama , ficava melhor acondicionada.

Cada uma das parte  do roupeiro tem uma prateleira superior onde estão arrumadas a mala grande de viagem, os sacos, e com espaço para ter uma grande caixa com as decorações de Natal (passei a guardá-las aqui). A árvore está na garagem.

Hoje, a manhã foi no ginásio, e na consulta de nutrição. 

De tarde estive a dobrar as meias, que detesto. 

Como vou fazer o rastreio da mama na próxima semana, e tenho de levar exames anteriores, aproveitei para pôr dentro de um saco os muitos exames médicos que fiz ao longo dos últimos oito anos, e que preciso de os deixar numa farmácia. 

Fim da tarde, liguei o PC, entrei no netbanco, fiz um pagamento, e aproveitei para escrever este post.

Um ex-colega de trabalho, lembrou-se de juntar todos os colegas e amigos que se reformaram, e vamos almoçar algures num restauratnte entre a Póvoa de Lanhoso e Braga.

Vai ser muito bom estar com colegas que não vejo há alguns anos.

A verdade é que há pessoas que deixei de ver há muito tempo.

Lamentavelmente, revejo-as nos funerais.

 

 

 

 

 

 

 

2 anos depois, a mesma casa

Estive no Porto no fim de semana passado.

Depois do check-in no hotel, fui dar uma volta pela beira do rio.

Entrei na Alfândega do Porto, havia uma Exposição de Roupa de Noivas.

Não tencionavs ir mais além, estava um vento frio, atravessei a passadeira para o outro lado da rua,  voltei para trás. Precisava de tomar um chá.

De repente, a varanda de uma casa chamou a minha atenção.

A roupa, perfeitamente estendida nas cordas, sobretudo as meias, lado a lado,  era digna de um fotografia.

Segui o meu caminho e, de repente, lembrei-me que tirara uma fotografia à mesma casa, quando fui  com umas amigas ver Lloyd Cole, e que escrevi um post sobre isso.

Procurei nas tags e lá cheguei.

Aqui estão:

Março de 2022 

IMG_20240125_200054.jpg

Janeiro de 2024

IMG_20240121_180150.jpg

 

ela é demais!

Enquanto fazia o almoço, passava a ferro.

Deixei a caixa com meias e roupa do ginásio para logo à noite, no sofá, tratar delas.

Depois do almoço, liguei o PC  precisava de enviar um email para uma empresa de estores e caixilharia, preciso de reparar dois estores e, finalmente, com o temporal desta noite, decidi substituir a caixilharia da varanda.

Ouvi um ruído, estava concentrada nos meus ficheiros  à procura do nome da empresa, até que reparo na caixa que deixei em cima da tábua ( eu gosto de passar a ferro na sala) e vejo dois olhos que me olhavam.

Levantei-me e fui fotografá-la de perto.

Ela é demais!

IMG_20231102_144024.jpg

IMG_20231102_144204.jpg

brilha-se com pouco

No dia 22 vai celebrar-se o baptizado do meu sobrinho neto mais novo( brevemente a completar um ano).

Ora, há cerca de um mês pesquisei na MD online, o que me poderia seduzir a comprar.

Não me interessava os vestidos, fui para as calças clássicas.

Vi um conjunto que gostei, cuja peça de cima era um quimono.

Mas não havia o tamanho mais pequeno.

Fui à loja, queria ver a cor das calças ( se há cores que se não forem vistas com luz natural enganam), não tinham, foi pedido o envio para a loja.

Chegaram em três dias, quando  fui ver, gostei.

Desistira do quimono, porque além de estar sempre esgotado, não me imaginei vestida com duas peças da mesma cor. Esta pedia uma peça branca.

Procurei online, noutras marcas, o que poderia gostar, mas o bordado , agora na moda, era o que aparecia, e como há modas que me cansam e não gosto de gastar dinheiro nelas, "ainda há tempo, alguma coisa hei-de encontrar", pensei.

E a semana passada, passei à porta da da Zara, entrei e, vi blusas brancas.

Fui directa a elas, peguei em vários modelos XS e S.

Ainda levei para os provadores um modelo da nova colecção.

Mas a primeira que peguei, que era a minha cara,  o tamanho XS, foi a primeira a vestir.

E gostei.

É um modelo que nunca me cansou porque adoro blusas cruzadas, separei-a para trazer.

Mas vesti as outras 

Era capaz de as trazer todas, porque o branco, para mim, e mais que um vestido preto que nunca compromete, em blusas e camisas não me cansa.

O problema, e lá está, fazem a moda  para meninas que vestem de tudo, as mangas eram muito compridas.

Trouxe a primeira que vesti, paguei 18€ menos uns cêntimos, já tenho blusa para a festa.

Entretanto ( há muita coisa no entretanto mas que não interessa), pensei num colar que se destaque no branco,  ou excepcionalmente uns brincos grandes , que adoro nas outras mulheres, mas em mim não.

Mais uma vez fui às marcas mais conhecidas e não vi o que imaginara.

Pensei, de novo, na Zara.

Eu nunca comprei nada de acessórios desta marca, mas foi lá que vi o que eu  imaginara e queria.

Vi que na loja de rua existe o artigo,  ontem, fui vê -lo ao vivo.

Gostei!

Comprei.

Se as calças foram a peça mais cara, poupei na blusa e no colar.

Mas sei que vou brilhar.😁

No total gastei cerca de 110€.

 

Screenshot_2023-07-11-19-11-20-234_com.android.chr

Mas hoje, fui fazer um favor a uma pessoa, passei na Benetton.

Como tinha recebido um vale de 10€ para gastar que não em peças de saldo, vi umas calças que gosto demais, porque tenho um par do ano passado, e adorei a cor, comprei.

Ficaram mais baratas 10€.

 

 

novidades de ontem

O "Costa" pagou-me meia pensão.

image.jpg

 

E mereço.

Estive a tarde toda de ontem a tirar roupas dos roupeiros, a aspirá-los por dentro, a separar o que não quero, voltar a pôr os casacos de inverno, guardar as roupas de Verão, e quando me deitei, uma dor forte no ombro direito não me deixava dormir.

Passei um creme anti-inflamatório, mas não fez efeito.

Às 05:00h, levantei-me e pus gelo.

Atenuou a dor.

De manhã, ao pequeno-almoço, tomei uma anti-inflamatório.

Estou melhor, agora.

 

 

1° dia na capital

Os sobrinhos netos vieram para o treino de futebol...ligado ao SCP.

O lugar fica no alto,  está um vento friooooo!

Entretanto, depois do almoço eles quiseram ir ao Oceanário.

IMG_20221013_145116.jpg

IMG_20221013_145658.jpg

IMG_20221013_161125.jpg

IMG_20221013_160031.jpg

Vestir todos os dias roupa de treino, é o que eles mais  gostam.

No Brasil, estavam habituados, e não têm peneiras nenhumas.

Hoje, não tiveram escola.

Amanhã, voltam, e vão com outra roupa de treino.

Saem da escola e vão directos para o ténis.

 

 

" Roupa dos Brancos Mortos"

A reportagem que passou no Jornal da Noite da SIC, de ontem, fez-me repensar o modo como tratamos o que não usamos:

Cerca de 70% da roupa que doamos para caridade e depositamos nos contentores acaba em África. O mercado de roupa em segunda mão é antigo e pode até ser visto como sustentável. Mas a falta de qualidade da chamada fast fashion e a quantidade de roupa que consumimos criou um gigantesco problema ambiental e social.

FOTO-2-GR-A-ROUPA-DOS-BRANCOS-MORTOS-1-1024x576.jp

Não é segredo para ninguém que apenas uma parte da roupa doada é escolhida para agasalhar os pobres e despojados. A maioria é exportada, entrando assim na indústria mundial do mercado de roupa em segunda mão.

FOTO-3A-GR-A-ROUPA-DOS-BRANCOS-MORTOS-1-1024x576.j

fotos SIC

Reconheço que em tempos comprava roupa fast fashion, que gostava, não tirava as etiquetas até decidir se vestiria a peça, e caso achasse que afinal não queria, devolvia, trocava por outra.

Ou então, se a usava naquela estação, e no ano seguinte não gostava dela, ou não tinha nada a ver comigo, dava-a.

Compro peças de boa qualidade, que duram uma vida, que vou usando conforme a vontade de vestir ou não nessa estação. Até porque fico mais esquisita à medida que os anos passam, e usar  hoje o que usei em tempos, não quero, sobretudo quando a peça foi moda naquele ano e já não interessa mais.

Então, separo o que está utilizável para dar a alguém, que sei que vai usá-la, ou deixo no contentor de roupa, ou entrego no colégio que o meu sobrinho neto frequenta, e que é encaminhada para uma instituição de solidariedade..

Há dois anos que ando na onda das t-shirts, compro-as de marca, na feira, ou em lojas fast fashion que, mesmo que use só na época, sei que no ano seguinte, se não as vestir, uso-as em casa.

As que estão fracas,  fico sem saber o  que fazer porque acho que pô-las no contentor é deixar o velho ou rompido para as pessoas necessitadas, e isso não é correcto, mas também não tenho coragem de as pôr no lixo. Assim como o calçado em pele que estava guardado, a pensar  que na época seguinte iria usá-lo, finalmente perdemos o amor por eles foram  os  sacos de botas e sapatos de salto alto, meus e da minha irmã, para o contentor.

Ficaram umas sandálias novas, que estão no saco de roupa que vou dar a uma jovem brasileira a quem vendi um sofá, no ano passado, e que merece tudo o que  está em bom estado.

Ora, depois de ver o programa de ontem, fiquei a pensar nas t-shirts usadas que não quero pôr no lixo nem no contentor, mas que merecem ser reutilizadas. 

Gasto muitos discos desmaquilhantes, que vão para o lixo depois de usados, há muito que pensara  cortá-las para esse fim, mas às vezes a preguiça ultrapassa a vontade de pôr mãos-à-obra, deixava para depois.

Hoje foi o dia de pegar numa delas e cortar.

Verei o resultado, logo que as coser à mão.

 

comprei uma máquina de lavar roupa

A minha máquina teria 10 anos, ou mais, estava a fazer um ruído forte durante a centrifugação, decidi não mandar arranjá-la.

Ficaria sem máquina sei lá por quanto tempo, certamente não viria a funcionar em condições, na quinta-feira, fui à Loja Euronics Cidadela Electrónica, e depois de ver todas as máquinas com eficiência energética A, com a ajuda e opinião da vendedora, optei por uma com capacidade de 9kg da marca Haier . 

Feito o pagamento, fomos dar uma volta pela loja, ficamos apaixonadas ( a mana foi comigo) pela cozinha e electrodomésticos SMEG, e pelas  placas  HAIER.

Máquina em casa, espero pelas 22h para pôr a roupa a lavar.

 

Acho que vou ficar satisfeita com a compra que fiz.

 

 

 

 

 

compras de Outono

Parece que, finalmente, o Outono chegou.

Estava farta das temperaturas altas, num dia estava nos 28º, no outro descia para 19º, o meu ouvido esquerdo tem dado  sinal. Esquecera-me de marcar a consulta do ano, marquei pela aplicação.

Neste fim de semana, tirei do armário o edredom mais fino, tem sabido bem  dormir com pijamas de algodão e sentir o quentinho dele na cama.

Há cerca de um mês, comprei umas roupas na feira, desfiz-me de roupas que estavam em muito bom estado, mas já não as usava, e dei-as a uma jovem brasileira, muito educada, e mãe de uma menina linda, que comprou um sofá que eu pusera à venda na OLX.

Não lhe dei calçado porque o número dela é maior, pus à venda na OLX. Se não vender, vou dá-lo.

E dei-lhe um candeeiro de pé, e uns pratos que já não usava, da Loja do Gato Preto, que ela adorou.

Destinei a manhã de hoje para tirar do armário as roupas desta estação, e no seu lugar guardar as de verão.

Cheguei à conclusão de que não preciso de comprar camisolas, que estavam em falta nos dois últimos anos.

Já as calças de ganga, que não uso no Verão, faltavam no armário, comprei dois pares na Zara, e na semana passada, fui comprar um par do mesmo modelo, em preto.

Num dos dias que saí com a minha irmã, entramos numa sapataria para ver a colecção, vi as botas modelo vaqueiro, em camurça, que gostei. Era o último do número que calço. Experimentei e trouxe-as. E trouxe uma mochila para as minhas viagens, a próxima  é já no fim de semana prolongado que aí vem. Destino: Lisboa.

Estava com saudades de ir à capital. Estive lá em Fevereiro de 2019, já o vírus estava a fazer das suas.

 

fui à feira semanal

já não ia  há cerca de três meses, queria comprar malhas polares para combinarem com as calças que comprei numa loja, no centro comercial, e embora tivesse iguais às calças, não havia o tamanho S, pelo que pensei na feira, compraria mais baratas, também. Até porque estas peças são para andar em casa já que não as uso para ir ao ginásio.

E fiz boas compras.

Sem contar,na mesma tenda,  comprei um camisolão vermelho( adoro a cor) para vestir com calças e por cima dos vestidos, um vestido sem manga da Tommy Hilfiger, "lindo!", e um bordeaux da Nice Things, ambos pelo joelhos e que vão ficar muito bem com botas. A senhora queria que trouxesse outro em tom cinza, mas eu tenho, não me interessava.

E porque a senhora foi buscar os vestidos que tinha para mim?  Porque todos eles são tamanho S e não os vende.

Sorte minha porque experimentei-os em casa, e todos ficam muito bem.

E vendeu-mos mais baratos cinco euros que o preço de venda.

Noutra tenda,  comprei um sweatshirt às riscas bege e bordeaux para combinar com as calças,também bordeaux, que comprei no outono passado,e porque tenho poucas peças que conjuguem com esta cor; e uma malha polar que. afinal,não sei se vou andar com ela por casa.

É tão fofa para levar para o ginásio!

Voltarei à feira para encontrar as sweats polares que quero, mas sem capuz.

 

IMG_20210928_152619.jpg

IMG_20210928_152315.jpg

IMG_20210928_152020.jpg

IMG_20210928_152445.jpg

sweat.jpg

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

.