Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cantinho da Casa

Cantinho da Casa

coisas do meu dia # esquecimento

Maria Araújo, 09.07.18

open-carta.jpg

 

Sempre fui uma pessoa cuidadosa com a pontualidade e responsabilidade em tratar os meus assuntos pessoais, por vezes dois a três meses antes do prazo acabar, e ao ponto de resolver os da família quando esta os deixa chegar ao limite.

Também falho, e esta cabeça não é excepção, sobretudo quando se trata de algo que é tratado de x em x anos.

Ora, na sexta-feira, numa troca de mensagens no whatsapp com a minha amiga M em que ela me dizia que tinha ido revalidar a carta de condução, ontem, ao jantar,  veio-me à mente a conversa, de repente lembrei-me de verificar o prazo de validade da minha.

E contrariamente ao que pensava, o seu prazo de validade expirou há cinco meses.

Nem queria acreditar! Os documentos andam sempre comigo, tinha revalidado o cartão de cidadão antes do prazo limite e a carta de condução foi esquecida?!

Acabara de chegar da praia, comentara com a minha sobrinha que iria ver os meninos durante a semana.

Carro na garagem, vou tratar da sua renovação, está fora de questão visitar os meus sobrinhos netos.

Não foi descuido, foi esquecimento. O tempo passa depressa demais, tinha a noção de que a revalidara há poucos anos.

 

 

Start again

Maria Araújo, 28.12.14

Ontem, quando escrevi este post, estava tão irritada e as poucas vezes que estou mal disposta por causa dos outros, fico atada, "à deriva", e tudo corre mal.

O scanner não funcionava bem, ligava e desligava o meu velhinho computador, não conseguia que esta cabeça esfriasse e fizesse as coisas com mais calma.

Entretanto, a Sofia veio cá, tratou de configurar o meu telemóvel novo, resolveu-me um pequeno problema aqui no pc enquanto, finalmente,  imprimia uns documentos, acabei por serenar, vesti-me e fui tomar café com uma amiga.

Encontramo-nos com a minha irmã, fomos aos saldos, a coisa esmoreceu de verdade.

Hoje de manhã, decidida a ligar e resolver o que está pendente, por volta do meio-dia, liguei.

Ninguém atendeu. Não me irritei porque tinha tomado uma decisão.

Uns minutos depois, volto a ligar e "bingo", ouviu-se uma voz do outro lado.

Ao que parece, no dia anterior, o telefone não tocou. Insisti que havia ligado várias vezes entre as 11 e as 13 horas, e quando diz que estava em casa a essa hora, de repente, comenta,"já sei, as miúdas têm a mania de deixar o telefone esquecido em qualquer lado da casa, fica sem bateria. Foi o que aconteceu ontem . Fui eu que o coloquei no carregador."

Fui levar o documento  que será devolvido, espero, até terça-feira, e tratarei eu do resto, de imediato.

Por que tenho mais disponibilidade de tempo e assumo tratar de algum assunto importante, neste caso de meu interesse e de outras pessoas, quando ele se atrasa por quase nada e que podia estar resolvido há algum tempo, tira-me do sério.

Espero que no dia 31 de dezembro de 2014 ele fique definitivamente resolvido, para bem de todos os interessados.

Dias como o de ontem são tão raros na minha vida!

Fico irritada

Maria Araújo, 27.12.14

quando acordo cedo e penso que tenho alguma responsabilidade em resolver certos assuntos importantes que já vêm do verão, não os despacho porque aguardo outras partes, que é hoje mesmo que vou pôr pés ao caminho, decido não ir ao ginásio, o meu telemóvel avariou, pego no telefone fixo e ligo várias vezes à pessoa que precisa de me dar os elementos que faltam para concluir a documentação (prometi que faço até ao dia 31) e ninguém me atende.

Perdi a manhã, não fiz nada de útil, fico irritada quando os outros arrastam a sua parte, não f**** nem saem de cima (desculpem), e urge entregar o que é importante para todos.

Hoje estou em dia não. Detesto sentir-me inútil.

Fui ver a meteorologia para me animar e vamos ter temperaturas muito baixas.
Que caia neve.

 

meteo.png