Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



o directo

por Maria Araújo, em 02.08.18

cacilhas_1210.jpg

 

Estive hoje na praia, cheia de banhistas, sempre debaixo do guarda-sol, a água estava um pouco fria, mas sabia bem porque a temperatura estava alta, na hora do pico de calor fomos almoçar, voltamos à praia depois das 16h, estivemos até às 18h, quando regressamos a casa.

Não gosto de conduzir com temperaruras tão altas, os próximos dias não tenciono ir à praia, cansa o calor que faz.

À hora das notícias,liguei a televisão, queria saber as temperaturas que fizeram em todo o país assim como se haviam incêndios. 

Ora, depois de  várias reportagens em várias cidades, em directo uma jornalista mostrava a praia de Carcavelos, que, àquela hora, 20h15, ainda se viam muitas pessoas na praia.

Entrevistadas algumas, a jornalista faz um parêntesis, e em frente à câmera, pede às pessoas, os espectadores, que tenham mais cuidado com  o que deixam na praia.

A câmera mostra, então, vários espaços cheios de lixo.

Inacreditável!

Como é possível saírem da praia sem recolherem o lixo que fazem e pô-lo nos caixotes que, com certeza, existem no areal?

Como podemos condenar o país, x, o presidente y, se somos, também, responsáveis pelo nosso país, pela nossa cidade, pela nossa casa?

Ontem, numa pequena reportagem sobre a seca na Austrália, um casal, dono de uma fazenda, dizia a senhora que o problema da comida para os animais resolvia-se, o que não conseguiam resolver era a falta da água, acrescentando que nas cidades há comida e água e os cidadãos não têm consciência do que se passa no campo, das dificuldades que enfrentam na produção de cereais e criação de animais, só lhes restava esperar que Deus lhes desse a chuva que lhes falta.

Usufruámos do melhor que temos: a praia, o campo, a cidade, mas não nos esqueçamos que cada um de nós é responsável por aquele bocado de terra que ocupamos.

Cantinho da Casa

Este é o mês do cancro da mama

por Maria Araújo, em 29.10.15

e porque todos nós temos alguém na família, amigos ou conhecidos que passaram por isto, deixo-vos um vídeo muito sensível e ao mesmo tempo doce, de pessoas famosas, que de certa forma fazem parte da nossa vida, que  numa reportagem fotográfica, reagiram assim:

 

 

 

Cantinho da Casa

O Balta, o Lucas, e os outros...

por Maria Araújo, em 24.07.15

reportagem.png

 

 animais... e enquanto esta excelente reportagem passava no Jornal da Noite da SIC, não jantei.

 

 

 

 

Cantinho da Casa

Banho de lua

por Maria Araújo, em 17.01.15

a propósito do intenso calor que faz no Rio de Janeiro e vendo a reportagem no Jornal da Noite, em que os brasileiros vão para a praia à noite para o prazer dos banhos de lua, de repente, a canção esquecida, que adorava cantar... quando eu era moça.

 

 

 

Cantinho da Casa

Extraordinário Peri

por Maria Araújo, em 28.05.14

da Pituba.
Uma deliciosa e fantástica história daquele que foi um homem de sucesso, que me sensibilizou por demais,na Grande  Reportagem da SIC.

A deste homem, a bondade e sensibilidade de quem viu as imagens, lá, no outro lado do Atlântico, levou-o a casa.

A segunda parte, amanhã, no jornal da noite.

 

 

Cantinho da Casa

Voar em África

por Maria Araújo, em 29.08.13

5 dias, 5 países, 5 aviões, 5 pilotos, 5 nicknames, voando nos céus, na imensidão do continente Africano.

Uma grande e fantástica reportagem.

 

 

 

 

Cantinho da Casa

Voar África

por Maria Araújo, em 26.08.13

SIC emite "Voar África- A expedição" em Grande Reportagem

 

 

 

Uma 1ª parte que me cativou a continuar a ver, durante esta semana, no Jornal da Noite, com a assinatura da jornalista Cândida Pinto.

O que me emocionou: o senhor de Olhão ex-combatente em Angola, de 72 anos e dado como falecido, ali estava ele desde o fim da guerra colonial, casado com uma negra. O senhor que deixou-se ficar por lá:"Fazer o quê em Portugal?"

Belas paisagens, voos livres, estilos de vida, crianças...

A não perder.

 

 

 

 

Cantinho da Casa

Encontrei a resposta

por Maria Araújo, em 26.08.13

à pergunta que todas as mulheres solteiras, livres, inteligentes, trabalhadoras, com casa mas sem filhos, discretas, fazem entre si.

Destaco o que nós pensamos e dizemos, sem dúvida:

 

 

 

 ISTO NÂO É O QUE PARECE  por Paulo Farinha (Notícias magazine)

 
- Não concordo com a tua teoria. Desde que o homem é homem, que prefere  mulheres sem filhos. E o contrário também. Pergunta a quem quiseres. Até dizem  que «vem com brinde».

- Sim, é uma expressão muito jeitosa, sem dúvida. Mas garanto-te que há quem  prefira assim. Se perguntares a pais separados o que é que preferem para a vida  deles, eles respondem todos: «Pessoas que já tenham filhos.» Se for para uma  relação, uma coisa mais séria, de certeza que dizem isso.

- E se for para dar umas curvas?

- Isso tanto faz. Com filhos ou sem filhos, desde que tenha casa própria e  não seja uma psicopata, basta haver atração.

- Fizeste uma sondagem?

- Falei disso há dias a três amigos, num jantar. São todos divorciados e  responderam todos o mesmo. Aliás, a conversa surgiu da mesma maneira que surgiu  agora. Uma amiga nossa a queixar-se e a fazer um choradinho, ai, ai, que sou um  bom partido e não arranjo ninguém, e até tenho um bom emprego e ganho bem e sou  independente e ainda por cima - repara nisto, «ainda por cima» - não tenho  filhos. E nós a dizermos-lhe que o problema é exatamente esse: não ter  filhos.

- Olha, primeiro, eu não estava a fazer um «choradinho». E explica lá porque  é que é preciso ter filhos para engatar um gajo.

- Não é para engatar. Mas se queres arrastar a asa para um tipo com filhos,  para uma coisa mais duradoura, se não fores mãe estás em desvantagem.

- Mas porquê!?

- Porque se tiveres filhos é mais fácil - e dá menos dores de cabeça - teres  alguém ao teu lado que percebe melhor as coisas. Julgas que é fácil ir para a  praia às oito da manhã, com o carro cheio de boias e brinquedos e guarda-sol e  geleira, e vir embora às onze? E aturar birras de miúdos e ter de mudar os  planos porque eles já não querem um iogurte e só querem um gelado? E ter sempre  horas marcadas para refeições, banhos, trabalhos de casa, ir buscá-los à escola  ou à natação? E não poderes combinar jantares, cinema, teatro, ficar até mais  tarde a beber um copo... E andares tão cansado que adormeces no sofá?

- Isso é normal para quem tem filhos. Nada de mais.

- Mas para quem não os tem obriga a grandes mudanças no estilo de vida. Os  filhos são um poderoso antiafrodisíaco, por causa do cansaço e da logística, e é  preciso jogo de cintura e muito amor para aceitar isso. Se não tiveres filhos, é  mais difícil de entender. Se tiveres filhos e estiveres com alguém que também  tem, o choque não é tão grande. E dá muito menos trabalho a explicar tudo. Vocês  dão muito trabalho.

- Vocês quem?

- Vocês, os que não têm filhos. E não venhas dizer que tens sobrinhos, porque  não é a mesma coisa. Nem digas que falo assim porque sou gajo, porque com os  homens é a mesma coisa. Também se lamentam e choram e são uns incompreendidos  porque não arranjam ninguém.

- E porque é que nunca ouvi falar disso?

- Porque é malta mais discreta. Não faz tanto alarido. Quem já tem filhos  também se lamenta que não encontra ninguém. Também ficam em baixo por não  perceberem por que carga de água os amigos todos arranjam alguém e eles não. A  diferença é que não se acham assim um partido tããããão espetacular, e não ficam  assim tããããão chocados por não arranjarem ninguém. Não sei se é porque a  maternidade e a paternidade lhes dá outra noção de prioridades, ou seja lá o que  for, mas a verdade é que não se vitimizam por serem a última Coca-Cola do  deserto e ninguém aparecer para beber. O discurso é parecido. «Quem quer casar  com a carochinha, coitada de mim, tão bonita e formosa, inteligente e bem  resolvida.» Mas não falam de filhos.

- Não estou convencida.

- Experimenta namorar com um gajo com filhos. Da terceira vez que ele te der  tampa porque o miúdo está com amigdalite, vais dar-me razão.

 

[18.08.2013]

Cantinho da Casa

Telenovela BPN, take 2 - "Anatomia de um Golpe"

por Maria Araújo, em 06.02.13

 

 

Hoje, mais uma episódio de"A FRAUDE", em Grande Reportagem, no Jornal da SIC.

E Franquelim Alves continua a ser DEFENDIDO com unhas e dentes, pelos políticos do governo PSD.

INCONCEBÍVEL???

 

 

 

Cantinho da Casa

Reportagem SIC

por Maria Araújo, em 27.11.11

"Eu não quero que me ajuden. Quero é que não me atrapalhem", palavras de Fortunato Frederico, empresário da marca de calçado Kyaia/ Fly London,  dirigidas ao nosso governo.

Com uma loja aberta recentemente em Braga, a marca faz jus dos sapatos fabricados no Minho.

 

 

Cantinho da Casa


foto do autor


desafio dos pássaros



o meu instagram


1º desafio de leitura - 2015 2º desafio de leitura - 2017 3º desafio de leitura - 2019

desafio




Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D


Encontros - eu fui

IMG_2230 (2).JPG MARCADOR