Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cantinho da Casa

Cantinho da Casa

uma receita bombástica

Maria Araújo, 24.03.18

para esta Páscoa, uma divinal sobremesa, uma tentação às nossas gulas, uma receita da revista Club Del Gourmet, do El Corte Inglês.

Dispensava o ovo de chocolate, e adoro chocolate. A combinação da mousse de framboesa, a areia de chocolate, o  sorbet de framboesa e o crunch de pipocas, ui! satisfazia a minha gula.

 

unnamed.jpg

 

«Chocolate em esfera recheada de mousse de framboesa»

 

Esfera de chocolate

Ingredientes: 400 gramas de chocolate

 

Preparação:

Derreter 400g de chocolate a 45º/50º C, deixe arrefecer até aos 27º/28ºC e volte aos 29º/30ºC. 

Coloque o preparado num molde de meia esfera e leve ao frio.

Posteriormente,retire do molde com cuidado para não partir.

 

Mousse de framboesa

Ingredientes: 150g de polpa de framboesa; 30g de açúcar; 3 folhas de gelatina; 200ml de natas para bater.


Preparação:

Junte o açúcar, a polpa de fruta e a gelatina já derretida e bata as natas até ficarem cremosas. De seguida, misture tudo envolvendo lentamente.

 

Areia de chocolate

100 g de açúcar; 25g de água; 100g de chocolate.

 

Preparação:

Faça uma calda com a água e o açúcar e de seguida, junte o chocolate.

Não retire do lume enquanto não ganhar uma camada cremosa.

 

Crunch

Ingredientes: 100g de chocolate de leite; 5g de cacau; 10 g de pipocas

 

Preparação:

Derreta o chocolate de leite, coloque o cacau e, de seguida, envolva com as pipocas.

 

Sorbet de framboesa

 

Ingredientes: 100g de açúcar; 30g de glucose; 60g de água; 5g de raspa de lima; 400g de polpa de framboesa.

 

Preparação:

Faça uma calda com o açúcar, a água e a glucose.

De seguida, junte raspa de lima, a polpa de framboesa e leve a congelar.

 

Empratamento

Coloque a areia de chocolate no fundo de um prato. Numa das metades da esfera coloque a mousse de framboesa e o crunch e na outra um pouco do sorbet de framboesa.

Feche a esfera de chocolate e decore a gosto com framboesa, mirtilos e amoras. 

 

unnamed (1).jpg

 

Imagens fui buscá-las aqui.  

 

Receita da Chef Vera Silva -  Restaurante Ânfora Hotel Palácio do Governador

o preço dos medicamentos

Maria Araújo, 22.01.18

807428.jpg

 

Se pudesse evitá-los, seria óptimo, não sendo possível, devo aceitar o  que médica(o) aconselha ou decide que tenho de tomar.

Ano passado, fiz uma densitometria óssea, a médica de família aconselhou-me tomar um medicamento para a osteoporose. O médico fisiatra dizia que é tudo treta, que não tomasse, que faço exercício fisíco, deixou-me ainda mais indecisa se havia de tomar ou não, dei um tempo até à consulta de ginecologia e pedir conselho à jovem médica, em quem confio. Aconselhou-me a tomar a medicação pelo menos durante 2 anos. Com acesso à ficha, passou-me nova receita de tudo o que tomo actualmente, e vários exames que devia fazer, ou seja, um check up ( colonoscopia, endoscopia).

Feitos os exames, voltei à consulta, há cerca de 15 dias, falamos deles. Queixei-me da dor na anca e da minha ida à urgência, que o ortopedista disse que a dor que sinto não lhe parecer nada relacionado com esta especialidade (os exames assim o disseram), prescreveu as ecografias ginecológia, bexiga e partes moles ( fiz hoje) para tirar dúvidas.

Com a receita por aviar, eis que um dia da semana passada, volto a verificar os encargos mínimos dos medicamentos, escrevi sobre o assunto aqui, de repente, observo o fundo da página, que nunca lera, reparei que tem um link para o site do Infarmed onde se pode verificar o preço dos medicamentos.

Ora qual não foi o meu espanto, descubro que a farmácia habitual vende-me o medicamento ( o que tenho de tomar durante 2 anos) mais caro, numa lista de 20 com a mesma composição.

Foi o mote para comparar o valor que  pago de todos os medicamentos que preciso, e que são rotina há anos.

O que acontece é que antes de as prescrições passarem a ser informatizadas, o  médico escrevia o nome do medicamento, seguido da  sua composição, a farmácia aviava-o pelo nome, excepcionalmente o genérico, ou de outro laboratório, se não tivessem o prescrito.

Agora, são poucos os que trazem o nome, as receitas são prescritas com o nome da substância, vai-se à farmácia que, salvo raras excepções, pergunta ao utente se quer o mais barato, vende o mais caro.

O "meu"  medicamento tem o PVP de 18 euros. Com a comparticipação fica por 11,20 euros, uma caixa dá para 4 semanas, é tomado um por semana,  na última receita trouxe as caixas prescritas, não necessito para já de mais.

Voltando ao assunto Infarmed, entrei no site em pesquisa de medicamentos, bastou-me escrever o nome  da substância, abriu-se uma lista de medicamentos com as mesmas características e cujo valor aparece por ordem crescente.

Fiquei de queixo caído.

O medicamento que me fornecem na farmácia é o último da lista, o mais caro de todos.

Tomei nota na receita os vários nomes de medicamentos para pedir na  farmácia um dos mais baratos.

Fui hoje aviar uma parte, devido à validade da prescrição, deixei o acima referido para mais tarde porque tenho para um mês e a sua validade vai até Julho.

Entregue a prescrição, o funcionário da farmácia repara nos nomes dos medicamentos que tirei do site do Infarmed, e o que não preciso para já, pergunta-me qual deles quero.

Respondi que esse ficará para o próximo mês, queria uma caixa da Sinvastatina e as duas do outro porque ao pravo de validade  acaba início do mês de Fevereiro.

Mostrou ter ficado chateado, e sou cliente da farmácia há anos, perguntou com alguma arrogância, que Sinvastatina queria.

Respondi que não sabia visto que já levei de vários laboratórios, que me desse uma delas ( o preço não é alto, embora já tivesse pago mais de 2 euros).

Pediu-me o cartão de cliente, veria na ficha a última que trouxera.

Já em casa, verifico a  factura. A Sinvastatina que trouxe é a que vem com o valor indicado na prescrição, 1,74 euros.

Então, a partir de agora, sempre que tiver de comprar medicação, e antes de aviar a receita, procuro neste site, os nomes dos mais baratos.  Não mais me levam por lorpa.

Andamos alheios a muita coisa neste país, damos mais importância às coisinhas que são notícia explosiva, aos  comentários estúpidos nas redes sociais, esquecemos que pagamos impostos, temos deveres, mas também direitos. Darem-nos a possibilidade de escolher entre vários produtos iguais ou semelhantes o que queremos,  é um dever cívico.

E o preço dos medicamentos é dose!

o bolo do fim de semana

Maria Araújo, 11.09.17

bolo.png

Não ligo o forno de propósito para fazer bolos, mas aproveito um assado, e estando o forno bem quente, faço um bolo simples e que dê pouco trabalho, o que tem resultado muito bem ( os meus bolos abatiam e por vezes ficavam mal cozidos).

Ontem, enquanto o bacalhau assava, vim procurar uma receita de bolo de aveia e de preferência açúcar mascavado, para gastar este último, que raramento uso.

E encontrei neste site três receitas que me agradaram bastante.

Teria feito o de banana se as tivesse, fiquei pele das maçãs.

Um bolo rápido de fazer.

Segui a receita. O bolo não cresce demais, mas a maçã dá-lhe um toque delicioso (não o polvilhei com o açúcar e a canela).

Ao lanche não resisti comer três fatias, acompanhado de duas chávenas chá, sem açúcar.

Então fica o link  com as outras duas receitas.

Todo o site tem receitas práticas e deliciosas.

 

 

 

 Ingredientes 

  • 3 c. de sopa de margarina
  • 3 ovos
  • 1 chávena de açúcar (½  de açúcar mascavado e ½ de açúcar refinado)
  • 4 maçãs descascadas e em cubos
  • 1 chávena de aveia em flocos ou farinha de aveia
  • 1 c. de chá de canela em pó
  • 1 c. de sopa de fermento em pó
  • Açúcar e canela misturados q.b. (para polvilhar)

 Modo de preparação 

  1. Comece por bater as claras em castelo.
  2. À parte, bata a margarina, as gemas e o açúcar até obter uma mistura esbranquiçada.
  3. De seguida, adicionar a farinha e a aveia e misture bem.
  4. Adicione a canela e as maçãs aos cubos e, por fim, as claras em castelo.
  5. Leve ao forno até estar cozido (verifique o estado de cozedura com a ajuda de um palito)

odeio bananas maduras

Maria Araújo, 29.08.16

Há dias comprei bananas, ainda verdes, da Madeira.

Dois dias depois comi uma, estava semi madura.

Mais dois dias, a casca amarela chamou-me à atenção que estavam  maduras para comer.

Quando pego numa, fiquei sem palavras. A banana desfazia-se de tão madura.

Foi imediatamente para o lixo. Odeio, odeio mesmo, bananas maduras!

Decididamemte, as outras quatro iam para o lixo quando me lembrei: " vou procurar uma receita, não posso desperdiçar um fruto que está caro demais."

Encontrei a receita ideal para usar os ingredientes que tinha na despensa há algum tempo.

Cá em casa os bolos não saem perfeitos, adio sempre para amanhã usar o que compro, o tempo passa, a validade dos produtos também e não se pode desperdiçar nada.

Gostei desta fotografia da net, guardei o link .

 

DSC01879.JPG

Mãos à obra, fiz o bolo.

Provei a massa, achei-a um pouco doce para o meu gosto e como nunca tinha feito um bolo com açúcar mascavado, (acho também estranho a moda de usar óleo nos bolos), segui a receita à risca.

Não usei a castanha de caju, não costumo comprar, não fez falta.

Como os bolos saem um pouco crus, deixei-o ficar mais alguns minutos no forno. Ficou fofo e saboroso, mas continuo a achar que é doce demais. Está aprovado.

Vejam só:

DSC01938.JPG

 

os ingredientes são estes e a receita, muito simples,  está aqui.

 

Ingredientes

4 bananas bem maduras

4 ovos

2 xícaras de açúcar mascavo

¾ xícara de óleo de girassol ou outro

1 colher (chá) de canela em pó

1 xícara de castanha de caju

3 xícaras de aveia em flocos fina

1 colher (sopa) de fermento em pó

Açúcar (demerara ou mascavo) e canela em pó para polvilhar

 

Vai uma fatia com um chá e/ou um copo de leite frio?

DSC01951.JPG