Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Ser Poeta

por Maria Araújo, em 21.03.19

Ser Poeta é ser mais alto, é ser maior

Do que os homens! Morder como quem beija!

É ser mendigo e dar como quem seja

Rei do Reino de Aquém e de Além Dor!

 

É ter de mil desejos o esplendor

E não saber sequer que se deseja!

É ter cá dentro um astro que flameja,

É ter garras e asas de condor!

 

É ter fome, é ter sede de Infinito!

Por elmo, as manhãs de oiro e de cetim...

É condensar o mundo num só grito!

 

E é amar-te, assim, perdidamente...

É seres alma e sangue e vida em mim

E dizê-lo cantando a toda gente!

para mim, só podia ser este belíssimo poema de Florbela Espanca, e na canção interpretada por Luís Represas, para comemorar este dia 21 de Março, Dia Mundial da Poesia... e da Árvore.

Dia-Mundial-da-Arvore-2019_Prancheta-2-1024x801.jp

imagem, daqui

 

 

Início

Autoria e outros dados (tags, etc)

Ah,ah,ah!

por Maria Araújo, em 07.01.12

Obrigada,  SENHOR , pela sua inteligência e arte poética...

 

 

 

 

Início

Autoria e outros dados (tags, etc)

684 - Velha-A-Branca

por Maria Araújo, em 14.07.10

Hoje à noite,  para variar, vou à apresentação de um livro de poesia, aqui neste espaço.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Início

Autoria e outros dados (tags, etc)

Uma ROSA

por Maria Araújo, em 02.02.10

 

 

 


E de novo a armadilha dos abraços.
E de novo o enredo das delícias.
O rouco da garganta, os pés descalços
a pele alucinada de carícias.
As preces, os segredos, as risadas
no altar esplendoroso das ofertas.
De novo beijo a beijo as madrugadas
de novo seio a seio as descobertas.
Alcandorada no teu corpo imenso
teço um colar de gritos e silêncios
a ecoar no som dos precipícios.
E tudo o que me dás eu te devolvo.
E fazemos de novo, sempre novo
o amor total dos deuses e dos bichos.

Rosa Lobato Faria (Actriz, escritora, autora e poetisa portuguesa)
 

 

Início

Autoria e outros dados (tags, etc)

Jorge de Sena

por Maria Araújo, em 01.11.09

 

 

Se este escritor fosse vivo, completaria amanhã 90 anos.

Na RTP2 fala-se, ri-se, critica- se Jorge de Sena.

 

 

 

 

Ode ao Amor

 

 

 

Tão lentamente, como alheio, o excesso de desejo,
atento o olhar a outros movimentos,
de contacto a contacto, em sereno anseio, leve toque,
obscuro sexo á flor da pele sob o entreaberto
de roupas soerguidas, vibração ligeira, sinal puro
e vago ainda, e súbito contrai-se,
mais não é excesso, ondeia em síncopes e golpes
no interior da carne, as pernas se distendem,
dobram-se, o nariz se afila, adeja, as mãos,
dedos esguios escorrendo trémulos
e um sorriso irónico, violentos gestos,
amor...
             ah tu, senhor da sombra e da ilusão sombria,
vida sem gosto, corpo sem rosto, amor sem fruto,
imagem sempre morta ao dealbar da aurora
e do abrir dos olhos, do sentir memória, do pensar na vida,
fuga perpétua, demorado espasmo, distração no auge,
cansaço e caridade pelo desejo alheio,
raiva contida, ódio sem sexo, unhas e dentes,
despedaçar, rasgar, tocar na dor ignota,
hesitação, vertigem, pressa arrependida,
insuportável triturar, deslize amargo,
tremor, ranger, arcos, soluços, palpitar e queda.

Distantemente uma alegria foi,
imensa, já tranquila, apascentando orvalhos,
de contacto a contacto, ansiosamente serenando,
obscuro sexo à flor da pele... amor... amor...
ah tu senhor da sombra e da ilusão sombria...
rei destronado, deus lembrado, homem cumprido.

Distantemente, irónico, esquecido.

Jorge de Sena, in 'Pedra Filosofal'

 


 

 

 

 

 

Início

Autoria e outros dados (tags, etc)

Dia mundial do sono/ Dia mundial da poesia

por Maria Araújo, em 21.03.09

Hoje é o dia mundial do sono.

Faz falta dormir bem, pelo menos tranquilamente, mesmo que se durma poucas horas.

Gostaria de ter esse prazer, mas há anos que durmo pouco, nem sempre com tranquilidade.

Por vezes há pequenas coisas que invadem a minha mente e que, de repente, mesmo cansada e com sono, não me  permitem que eu adormeça de imediato.

A Sexta-feira é um dia muito cansativo, porque tenho muitas horas de aulas. A minha voz fica cansada, quase não consigo articular palavras.

Quando chego a casa, não falo para/com ninguém e isso ajuda-me a recuperar. Mas, mesmo cansada e com uma vontade de me deitar um pouco no sofá e dormir uns breves minutos, não consigo.

Há sempre outras tarefas que me desviam do sono. O cansaço acaba por esmorecer e ocupo-me das pequenas coisas que gosto de fazer: ler blogs, comentar, falar no messenger com as pessoas que eu gosto e ler o meu livro de travesseiro.

Não desperdiço o tempo. Já me habituei a dormir pouco.

 

foto artigo

 

(foto retirada do Sapo)

 

 

No blog carapau, li que hoje é o Dia mundial da poesia. Este meu amigo publicou um post muito interessante sobre Fernando Pessoa e Almada Negreiros.

E, relativamente ao poema que publicou, recordou o rio da sua terra. O rio que ninguém conhece, que outrora era um rio sereno, fresco, que proporcionava à pesca, às brincadeiras, ao descanso.  Rio onde agora a água é escasa devido à evolução(?) do homem.

Não sei qual é o rio da terra do amigo carapau.

Sei que ele está hoje, Sábado, na terra onde viveu e quem sabe, a recordar os tempos da juventude que ninguém jamais conseguirá "secar" e /ou poluir.

E sendo o Dia mundial da poesia, dedico-te, carapau, este poema de Florbela Espanca (gosto dos poemas dela).

 

"O meu Alentejo"

 

Meio-dia: O sol a prumo cai ardente,

Doirando tudo. Ondeiam nos trigais

D' oiro fulvo, de leve... docemente...

As papoilas sangrentas, sensuais...

 

Andam asas no ar; as raparigas,

Flores desabrochadas em canteiros,

Mostram por entre o oiro as espigas,

Os  perfis delicados e trigueiros...

 

Tudo é tranquilo, e casto, e sonhador...

Olhando esta paissagem que é uma tela

De Deus, eu penso então: Onde há pintor,

 

Onde há artista de saber profundo,

Que possa imaginar coisa mais bela,

Mais delicada e linda neste mundo?!

 

P.S.: Abri uma  das páginas do livro de poesias que tenho de Forbela Espanca, e foi o poema que escolhi.

 

 

Papoilas do Alentejo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Início

Autoria e outros dados (tags, etc)

when a man loves a woman...

por Maria Araújo, em 07.09.08

 

 

 

kisses, kisses.......

Início

Autoria e outros dados (tags, etc)

O que é um amigo

por Maria Araújo, em 19.05.08

 

(Antiga oração inglesa) 

Arranje tempo para ser amigo
É a estrada para a felicidade
Arranje tempo para sonhar
É seu vagão a uma estrela engatar...
Arranje tempo para amar e ser amado
É o privilégio dos deuses.
Arranje tempo para olhar ao redor
O dia é muito curto para ser egoísta.
Arranje tempo para rir
É a música da alma. 

 

 

 

"A Lua às vezes tem o formato de vírgula para mostrar que nem no infinito a Amizade e o Carinho tem um ponto final."

 

Lua, quarto crescente, 3º acima do Equador

 

 

Início

Autoria e outros dados (tags, etc)


foto do autor



o meu instagram


1º desafio de leitura - 2015 2º desafio de leitura - 2017 3º desafio de leitura - 2019

desafio


10 anos




Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D


Encontros - eu fui

IMG_2230 (2).JPG MARCADOR