Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

cantinho da casa

cantinho da casa

coisas do fim de semana e de alguma má educação

Escrevi sobre o aumento no próximo ano, da mensalidade do ginásio, aqui, mas tenho mais para contar.

Na passada quinta-feira, feriado, fui a uma aula de Pilates à hora do almoço.Vou passar a ir a esta aula, uma vez que não tem muitas pessoas, gosto do professor que, antes da pandemia, dava aula com a bola de Pilates, que eu também  gostava por ser diferente.

Falei-lhe nisso antes de a aula começar, ele disse que era uma boa ideia, e uma vez que o material existe, está na altura de o usar, que ia falar com a CEO.

A aula começou, eu fiquei à frente na sala, ao meu lado direito uma mulher, que,ao lado do colchão tinha o telemóvel e as sapatilhas.

Um dado momento, reparei que ela não fazia os exercícios, permanecia sentada a teclar no telemóvel.O professor olhou para ela, que nem deu por nada, percebi que ele não estava a gostar da cena.

Uma dado momento, pousou o telemóvel, acompanhou-nos no exercício, mas imediatamente pegou nele e voltou a teclar.

Ela não se dava conta de que estava a desconcentrar-me, e quem estava do outro lado, e ao professor, em frente a ela.

O professor muda para outro o exercício, olha para ela, e, de repente, pôs as mãos nos olhos e comenta que não consegue concentrar-se. Volta a olhá-la, ri-se para nós, e mais uma vez, diz que precisa de se concentrar. Ela, de cabeça baixa, escrevia, e não o ouvia.

Ele não teve a coragem de a chamar à atenção. Ele tomou fôlego e começou o novo exercício.

Apeteceu-me dizer-lhe que saísse da aula e fosse teclar fora dali, mas não me cabia a mim fazer isso.

E pensava para mim que esta gente não enxerga, que é uma falta de respeito e de educação. 

Uns segundos depois, sem que desse por nada, ela pousou o telemóvel, olhou para o que o professor estava a fazer, retomou o exercício e até ao final da aula não pegou mais no telemóvel.

A aula acabou às 13:30h, o ginásio fecha às 14:00h, fui buscar as minhas coisas ao cacifo. Quase todas as pessoas estavam de banho tomado, e, de repente, quando saía, estava ela sentada no banco, super descansada, a teclar no telemóvel.

Isto faz-me lembrar que, um destes dias, a minha irmã contou-me que se esqueceu que o ginásio fecha às14:00h ao domingo e dias feriados, estava nas máquinas, tiveram de a chamar para sair  porque estava na hora de fechar. E eu, como é óbvio, "ralhei" com ela. Há anos que fecha a estas horas e ela comentou que não sabia?!

Procuro ir à hidroginástica ao Domingo, sobretudo se não tenho compromisso para ir tomar café, ou dar um salto à praia com a sobrinha, ou os meus irmãos, e/ou nos dias de chuva, como o de hoje.

Quando passei no chuveiro antes de entrar  na piscina, estava um senhor, que costuma fazer a aula, no jacuzzi a falar alto em tom de protesto.

Olhei para ele, que dizia: "eu não ando aqui a pagar para vir ao ginásio e a água da piscina estar fria".

Estavam pessoas na água, não tantas quantas nos outros domingos, e o homem continuava a protestar e dizia que não entrava naquela água.

A professora não era a mesma, mas conheço-a de substituir outros professores, estava de costas para a piscina a escolher a música para a aula.

Quando entrei na água: "Nossa Senhora! Que fria!"

Mas deixei-me ficar.

A professora começou a aula, ouvia-se o homem a falar com outras pessoas que provavelmente desistiram de fazer a aula. A música alta, mesmo assim não abafava a voz dele, que incomodava.

Eu comentava para a miúda que estava do meu lado esquerdo que era uma falta de educação estar a acontecera aula e ouvir-se a voz dele a resmungar.

A professora decide mudar a música para dar uma aula mais activa de modo a que não arrefecessemos.

Vinte minutos depois, ainda se ouvia o homem a falar.

Às tantas, a professora vai na direcção do jacuzzi, levou o dedo ao nariz para ele se calar.

Aproximou-se dele, teria dito que estava a incomodar, mas ele erguia o tom da voz.

Dentro da água, continuavamos o exercício, mas todos olhávamos para o lado do jaccuzzi.

A professora voltou para o seu lugar em frente a nós, e sem comentar nada continuou a aula.

O homem esteve dez minutos calado. Ouviu-se, de novo,a voz dele.

Passaram outros dez minutos, porque às onze horas, vimo-lo sair do jacuzzi, acompanhado de uma senhora, que seria a esposa.

Exceptuando a música, a professora, e nós, os vinte minutos que faltavam para terminar, correru bem.

Quando a aula acabou, a professora explicou que provavelmente teriam feito a limpeza dos filtros e a água arrefeceu.

Fosse ou não, para mim, foi que por ser domingo, e para pouparem no gás, teriam diminuído a temperatura e "esqueceram-se" que hoje havia aula.

Estava fria, sim. Custou-me um pouco a fazer a aula, mas quem estava na piscina não saiu antes dela terminar.

Fui ao cacifo buscar as toalhas e os produtos de banho, quando vou para uma das cabinas, suponho que há 30, para tomar o meu banho quente, e tem vindo a acontecer desde há quinze dias, ao Domingo ( os outros dias não sei porque faço as aulas e tomo banho em casa), os filtros de escoamento da água estão entupidos, os nossos pés nas havaianas ficam encharcados de água. E a juntar a espuma do champô, nenhuma delas escapa à água que se acumula e não vai para lado nenhum.

Ouvia-se as senhoras a protestar que nunca nada aconteceu igual, que não sabem porque ainda não está resolvido o problema, que só se preocupam em aumentar a mensalidade.

E eu acredito que o problema não será do ginásio, porque nunca aconteceu nada disto, talvez seja fora, nos tubos de saneamento, é a Agere que tem de tratar de ver onde está o problema.

Aconteceu, e acontece, várias vezes no ano, aqui na rua, alguém deve ter problemas de entupimento, vem o camião da Agere, os trabalhadores vêm às traseiras do meu prédio, abrem a tampa de saneamento e a longa mangueira é empurrada até ao lugar onde está o problema, e os jactos de água tratam do resto.

Perante estes acontecimentos do fim de semana, amanhã, depois de levar o menino ao colégio, tenciono passar no ginásio e contar o que se passou.

O senhor tinha razão, mas não tinha o direito de estar a incomodar o trabalho dos outros. Caladinho, no jacuzzi, que é bom e raramente consigo um lugar para mim, melhor usufruía dele.

 

um esclarecimento

Ontem, fui levar o sobrinho neto à natação. Enquanto esperávamos que a professora viesse buscá-lo, e porque a aula é individual, um senhor aproximou-se do balneário dos meninos e entrou.

O miúdo foi com a professora, eu dei algum tempo para que ele saísse do balneário.

Mas demorava. Devagar abri a porta e vi que uma das portas da casa de banho estava fechada e os calções de banho jaziam no chão.

Tinha a minha mochila no banco, entrei sorrateira,  peguei nela, e saí.

Fui à recepção e perguntei se os adultos que têm aulas na piscina podem usar a casa de banho das crianças.

Ela respondeu que não.

Expliquei que costumava ir com o menino para o balneário da meninas, sentia-me mais à vontade porque no dos meninos tem um urinol, à vista de todos ( devia estar fechado, até porque uma das vezes o meu sobrinho neto achou piada àquilo e foi pôr a mão. Corri atrás dele e disse que não podia pôr as mãos ali) que as crianças não fazem xixi urinol, pelo que passei de novo a ir para o das meninas.

Ora, em dezembro passado, aconteceu que, no final da aula, e depois de dar banho ao miúdo, o lugar onde deixara a mochila estava ocupado, peguei na roupa e fui para o banco junto às bancada dos secadores.

Uma senhora sentou-se,também, com a filha, neste banco, com uns modos que não gostei, e desviei as roupas do meu sobrinho neto. 

Quando ela saiu, o senhor que ocupava o lugar onde tinha a mochila do miúdo, contou-me que essa senhora vira-o com a filha nesse banco, disse que não tinha nada que o usar, que era para as crianças se sentarem enquanto os pais usam os secadores. Ele lhe respondeu, e cito: " que não seja por isso", pegou na menina e foi ocupar o banco onde eu tinha as coisas do meu sobrinho neto.

Comentei que não sabia que o banco era só para esse fim, e se o lugar estava ocupado por ele,  eu não queria incomodá-lo, por isso fui para lá. E que na semana seguinte iria para o balneário dos meninos, que não queria conflitos com ninguém.

E foi então que passei a ir para o balneário dos meninos, não gostei de ver que tinha o urinol, senti que estava no lugar para homens, pelo que, na semana seguinte voltei ao das meninas.

Estas duas últimas semanas, com  muitas crianças em confinamento, espreitei o balneário dos meninos, não estava ninguém, fiquei por lá. E ontem, voltei. E foi quando vi esta cena do senhor ter ido fazer as necessidades dele na casa de banho das crianças.

A funcionária disse-me que de facto não é permitido os adultos que estão na piscina usarem as casas de banho das crianças, que já aconteceu com outros sócios, mas só identificando a pessoa é que pode chamá-la à atenção.

Comentei que estava ali para que me esclarecesse sobre o sucedido,  e se ele não podia fazer nada,  se eu tinha que identificar quem não conheço, que nem  sequer frequento o ginásio, vou uma vez por semana levar o menino para a natação, então não voltarei a usar o balneário dos meninos porque me sentia intimidada, e que nas próximas aulas  voltarei para o das meninas, porque estou mais à vontade, e se alguém reclamar que não devo estar ali, então farei uma queixa.

E mais uma vez esqueci que há um Livro de Reclamações. 

 

ele adora a piscina e o mar

IMG_20210511_212159.jpg

À terça-feira, vou buscá-lo  mais cedo ao colégio, sigo para um ginásio com piscina nos arredores da cidade.

O miúdo delira com a água.

Na foto, tinha atirado a bola e ia apanhá-la.

Nunca quer vir embora.

Enquanto o visto, e para não resmungar porque quer voltar para a água, come um lanchinho que levo.

No fim de semana fomos à praia, ele teve de ir ao mar molhar os pés..

Na piscina é a água é uma excelente terapia para as crianças.

 

 

 

 

os sacos térmicos de sementes

Escrevi sobre o assunto, aqui, uso no inverno para a lombar, tem sido muito usado neste verão, todas as noites, ora sentada no sofá, ora deitada na cama, ponho-o sobre o ombro e braço, é de um efeito calmante que até adormeço.

Depois de uns quantos meses sem ir às aulas de hidroginástica, fui ontem ( ao domingo o ambiente é diferente, tão mais calmo que a professora comentou: "hoje, estou sozinha na aula" . Alguém perguntou porquê, respondeu que ninguém, dentro da piscina, falava). Sem dores,  fiz todos os exercícios com a intensidade de sempre, apenas sentia um intenso formigueiro.

Com a ajuda da fisioterapia, que já vai na 11ª sessão, estou, agora, a sentir melhoras, embora o formigueiro na mão não me largue.

Se as melhoras também se devem ao saco de sementes, e esquecendo que sou calorenta, continuarei a usá-lo.

Está na hora, também, de comprar novas sementes e substituir estas que, apesar dos anos que que têm passado pelo microondas, ainda exalam um cheirinho muito agradável.

 

 

 

ouvi na rádio

"Está um excelente dia de verão".

Ditas as temperaturas que faziam nas várias cidades do pais, comentei:

Há dois dias de férias na praia e ainda não pusemos o pé na areia.

O Sol dedidiu hibernar,  os dias são a cuidar do sobrinho neto,  passear pelo pinhal, ver a praia do paredão, e  passar o resto do pouco tempo a fazer nada.Mas  quem tem um bebé sabe que todo o tempo é para ele.

IMG_20180823_104710.jpg

IMG_20180823_131052.jpg

IMG_20180823_131212.jpg

IMG_20180823_131400.jpg

IMG_20180823_131451.jpg

IMG_20180823_125523.jpg

 

 

um belo dia de praia

IMG_20180727_160053.jpg

queixamo-nos que o verão está mal, que nunca tivémos um julho como o destes ano, queo calor não vem.

Hoje, fomos almoçar à praia. Depois do almoço os miúdos queriam ir para a piscina, resolvemos que a praia é o melhor lugar para brincarem.

E se no pinhal estava bom demais, a praia estava excelente.

IMG_20180727_160120.jpg

A água com uma temperatura agradável, os miúdos fartaram-se de brincar com a prancha, tomamos banho.

Regressamos a casa, fomos para a piscina, eles brincavam na água, os nossos olhos controlavam os mergulhos,  saíam com frio, embrulhavam-se nas toalhas, uns minutos depois voltavam aos mergulhos.

O verão não é de muito calor, mas na praia tem estado bastante agradável,  mesmo nos dias nublados. 

IMG_20180725_173348.jpg

 

 

 

 

 

fui à piscina municipal

não sou adepta de piscinas públicas, quase sempre cheias de miúdos e barulhentas

tinhamos pensado ir à praia hoje, mas vendo a temperatura e o vento, aconselhei a minha sobrinha a optar por outro lugar.

à noite, ligou-me a combinar irmos à piscina municipal, bem perto de casa.

fiquei um pouco de pé atrás, mas aceitei. pelos meninos, faço tudo.

fui ter com ela, a minha irmã mais nova também e, confesso, gostei. de manhã está-se muito bem, tem poucas pessoas, talvez porque hoje é fim de semana e o povo vai para a praia.

o filho mais velho ia connosco para a piscina grande, o bebé dormiu um sono, e quando acordou, ainda foi dois minutos para a água, com a mãe.

comeu a sopa, arrumamos tudo e viemos para casa.

mais logo, depois de eles dormirem, talvez vamos dar um passeio pelos Jardins de Tibães.

e ficou combinado, em vez da praia, durante a próxima semana, vamos para a piscina.

os meus sobrinhos netos adoram água.

 

piscina 057.jpg

piscina 063.jpg

 

Cortei o cabelo

 

cab 030.JPG

cab 024.JPG

escrevi neste post que precisava de cortar o cabelo, estava farta do cabelo mais comprido que o habitual.

Segundo a cabeleireira o cabelo estava com um tom esverdeado, que pensamos ser do cloro da piscina (já me tinha dito que ia fazer um estudo do cabelo) pelo que, desta vez, não puxou a tinta para as pontas.

Pintou e depois fez uma matização "neutralizar, acrescentar ou intensificar alguma cor para chegar ao tom desejado" para daqui a algum tempo vermos como se aguenta com o cloro da piscina e a luz solar.

O corte ficou como queria, a ondulação ainda é a que fiz em julho do ano passado, mas no início do verão farei outra (se eu soubesse que a ondulação aguentava o inverno e a humidade, teria feito há mais tempo e evitava a prancha e o secador). Quando chegarem os produtos de cabelo para o verão, já sei que tenho de comprar o spray protector sol e piscina.

Gosto do seu profissionalismo, deixa-me tranquila, e sei que o meu cabelo é bem tratado.