Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cantinho da Casa

Cantinho da Casa

Braga é serena

Maria Araújo, 03.12.16

Para o ano, em Abril, temos mais um encontro de bloggers, desta vez, em Braga.

Uma tarde agradável que esteve ontem,  ( hoje está uma ventania a puxar à chuva) fui ao Bom Jesus, passei no Hotel do Elevador para saber se têm serviço de buffet ao domingo, e preço.

Depois, como não podia deixar de ser, dei uma volta pelo recinto e tirei as fotografias à cidade. Quem a vê de cima, sente uma calma e melancolia agradáveis, nestes dias de outono.

IMG_1200.JPG

IMG_1209.JPG

IMG_1210.JPG

IMG_1212.JPG

IMG_1216.JPG

IMG_1222.JPG

IMG_1224.JPG

IMG_1226.JPG

IMG_1230.JPG

Passei pelo Santuário do Sameiro. Rezava-se o terço.

Lá dentro o frio era de mais.

Uns minutos de reflexão, saí e captei mais umas fotografias.

IMG_1232.JPG

IMG_1236.JPG

IMG_1237.JPG

IMG_1239.JPG

Nós, por cá, temos lugares calmos e bonitos.

Braga é uma cidade serena e os seus cidadãos sabem tirar partido dela.

 

 

2º dia na capital (o Cabo da Roca)

Maria Araújo, 01.05.16

Uma noite muito mal dormida (como estranho as camas, meu Deus!) o nosso amigo foi buscar-nos a casa para darmos um passeio até Sintra, que conheço (falta-me ver Seteais e não foi desta vez que vi, também). 

Pensou levar-nos ao Cabo da Roca, almoçavamos numa das muitas praias da linha do Estoril/Cascais, e à tarde seguíamos para Sintra.

Mas a meio do caminho deparámos com uma extensa fila de carros e autocarros que nos fez perceber que teria ocorrido algum acidente. Os carros à nossa frente faziam inversão de marcha, fizemos o mesmo, alterámos o nosso destino.

Primeiro Sintra e depois as praias e o Cabo da Roca (que bom não conheço a zona costeira a sul da Nazaré).

Ansiosa por um café pedi-lhe para parar num que ele conhecesse e gostasse e foi então que tivemos o prazer de comer as deliciosas empadas de galinha da Natália e tomar a tão desejada bica.

DSC00452.JPG

25 de Abril, feriado nacional, o trânsito era intenso para entrar em Sintra, mas com paciência lá chegamos, conseguimos um cantinho para estacionarmos o carro junto à Quinta da Regaleira.

DSC00456.JPG

(pormenor da flor da calçada)

 

Dirigimo-nos ao centro. Como sempre, nesta altura do ano e com o tempo a favor, não faltavam pessoas de todos os cantos do país e turistas.

As fotografias habituais, fomos na direção do ex Museu do Brinquedo, que deu lugar ao Museu das Notícias e da Comunicação, um espaço que, segundo esta notícia, foi inaugurado neste mesmo dia, 25 de Abril.

DSC00470.JPG

DSC00475.JPG

Entramos numa loja de artesanato, comprámos as andorinhas (já as tenho na parede) , era hora de almoço, pensamos comrar os deliciosos travesseiros, mas não queríamos que ficassem no carro a tarde toda, desistimos.

Fomos em direção à praia das Maçãs. Ele, o nosso amigo, conhecia um restaurante mesmo em frente ao mar, onde, dizia, come-se bem.

DSC00481.JPG

Eu e a Isabel comemos polvo grelhado com batata a murro, ele, que não gosta de polvo, comeu prego em prato, bebemos, cada um, uma imperial

 

DSC00482.JPG

No paredão, observavamos os surfistas, conversavamos enquanto tomavamos um pouco de sol. Seguimos para Azenhas do Mar.

Fiquei deslumbrada. Fantástico! Nunca imaginei desfrutar de tão bela paisagem.

As fotografias foram muitas, para mais tarde recordar...

DSC00488.JPG

DSC00491.JPG

DSC00504.JPG

DSC00510.JPG

DSC00508.JPG

DSC00513.JPG

Fomos em direção ao Cabo da Roca, parámos num café-bar para tomar uma bebida. Não havia lugares. Mas não foi por isso que deixei de fotografar a lindíssima vegetação envolvente e a paisagem que se estendia à nossa frente, segundo o nosso amigo A, ao longe, a praia do Guincho.

DSC00521.JPG

DSC00524.JPG

DSC00520.JPG

Fomos então ao Cabo da Roca, a ponta mais ocidental da Europa, onde "a Terra se acaba e o mar começa".

Muito vento, como seria de esperar, muita gente, muitas pessoas que ainda arriscam passar a vedação para tirar

a selfie e/ou a fotografia para a eternidade.

Ora cinza brilhante, ora azul do céu, a beleza do nosso Atlântico estava assim:

DSC00531.JPG

DSC00535.JPG

DSC00541.JPG

DSC00545.JPG

DSC00550.JPG

DSC00553.JPG

DSC00548.JPG

DSC00559.JPG

DSC00557.JPG

Aproximava-se a hora de jantar, ficou de parte a visita ao Guincho, metemos "pés à estrada" e fomos jantar a casa do nosso amigo, de onde tirei fotografias desta bela lezíria.

DSC00573.JPG

DSC00577.JPG

O dia seguinte era de trabalho para ele,o amigo da Isabel, que conheci no dia que chegámos.

Um homem educado, gentil, conversador, um gentleman. Há  muitos anos que não via um cavalheiro abrir a porta do carro, primeiro a da frente, depois a de trás, fechá-las, e então ocupar o seu lugar ao volante.

Os dias seguinte seriam somente para as duas meninas, em Lisboa.

 

 

 

 

paisagem de outono

Maria Araújo, 24.10.15

saí manhã cedo para uma consulta de oftalmologia, na Póvoa de Varzim.

consultas de rotina que nunca falho, o médico já me trata por tu, "anda cá", "olha para a minha orelha", "fecha os olhos", "estás muito bem", "vem ver aqui as células dos teus olhos", "só te vejo daqui a um ano", fico bastante satisfeita com a decisão que tomei há sete anos para esta intervenção.

aproveitei para ir ao outlet, em Mindelo, comprar chávenas de café (numa semana parti 3 chávenas)  almocei por lá, à saída fui conhecer a praia.

apesar das nuvens, não chovia, e a temperatura estava bastante agradável para dar um passeio e tirar algumas fotografias.

um jovem pescava nos rochedos, as ondas batiam muito próximo do lugar onde estava, atento à cana de pesca que, de repente, dá sinal, e ele, com toda a força,  rodava o carreto e puxava a cana para si, até se  vê sair do mar o tão desejado, mas pequeno, peixe.

já em direção a Vila do Conde, tive de fazer um desvio devido a obras na via. a tabuleta com a indicação do Convento de Santa Clara, que não conheço de perto, desafiou-me a subir a estrada de acesso,  tinha todo o tempo para fazer o que me apetecesse e fui. uma vista sensacional. pena estar nublado, mas valeu o desvio, caso contrário, acho que nunca lá iria.

quando vou e /ou regresso pela estrada nacional, passo perto do Monte de S. Félix." há anos que não subo o monte. um dia destes vou lá a cima" , comentava para mim mesma. já não me lembrava como era e, pisca para a direita, fui satisfazer a vontade adiada.

e ainda bem que o fiz.

as pessoas deixavam os carros estacionados nos acessos à escadaria e subiam-na. estive para fazer o mesmo, mas desisiti.

como seria de esperar, a vista que se nos depara é lindíssima...mas o mar estava completamente encoberto pelas nuvens cinzentas, não deixando estas, contudo, de dar um encanto sereno de outono à paisagem.

hei-de voltar num dia de sol. passo lá imensas vezes.

painel.jpg

 

 

 

 

 

 

estou tão zangada comigo!

Maria Araújo, 08.07.14

e deito as mãos à cabeça, ao rosto, do "desespero" pela asneira que fiz, eu, que tanto cuidado tenho em preservar as fotos dos lugares onde vou, não sei o que fiz no tablet que, há pouco, queria publicar algumas das fotos que tirei em Sintra, no Castelo dos Mouros, o lugar que mais gostei de ver: o nevoeiro, sentir o vento e os pingos de chuva que caíram por momentos, a paisagem lindíssima que captei lá de cima, do Palácio da Pena e, em Lisboa, a Praça do Comércio, lá de cima da Torre dos Descobrimentos, do Mude...

Só restam as fotos do Oceanário e da exposição Millenium.

Que fiz eu?!

Ainda não caí em mim. Não sei o que fiz para elas desaparecerem.

Estou tão zangada comigo!

 

 

 

(imagem da web)

 

 

Nós, os passageiros

Maria Araújo, 30.12.13
Um e-mail que recebi
 
{#emotions_dlg.meeting}
 
Dentro de um dia, um Ano Novo vai chegar a esta estação. Se não puderes ser o maquinista, sê o seu mais divertido passageiro. Procura um lugar próximo da janela, aprecia cada uma das paisagens que o tempo te oferecer, com o prazer de quem realiza a primeira viagem. Não te assustes com os abismos, nem com as curvas que não te deixam ver os caminhos que estão por vir. Procura desfrutar a viagem da vida, observando cada arbusto, cada riacho, beirais de estrada e tons mutantes da paisagem. Desdobre o mapa e planeja roteiros. Presta atenção em cada ponto de parada e fica atenta ao apito da partida. E, quando decidires descer na estação onde a esperança te acenou, não hesites. Desembarca nela os teus sonhos…
Desejo que a tua viagem, pelos dias do próximo ano, seja em PRIMEIRA CLASSE.
Feliz Ano Novo!