Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

cantinho da casa

cantinho da casa

Qui | 19.09.19

ganhei duas maçãs

Maria Araújo
Precisava de passar no banco e ficando este a dois passos do provisório mercado municipal, a ideia era trazer o mínimo de compras, ia sem carro (uso carro para as grandes compras e para outras que fiquem longe de casa) decidi, hoje, fazer as compras fora do espaço habitual, passei, então, nas vendedoras que  vendem os seus produtos  num espaço à parte, sem bancadas. Em nenhuma compra que fiz aceitei o saco de plástico que me ofereciam. Eu tinha vários sacos de papel do pão, (...)
Qui | 25.07.19

a minha reciclagem

Maria Araújo
Há algum tempo que tomei a atitude de levar para as compras de mercado, os meus sacos de plástico (lavados  de outras utilizações), evitando o desperdício que as vendedoras do mercado têm sempre que uma cliente escolhe a fruta, os legumes, o que quer que seja.  Já aconteceu não planear ir às compras mas passar por perto, aproveito para comprar  ovos, ou frutos vermelhos e vindo estes acondicionados em embalagens, trago-os, e na próxima ida, entrego-os. Também guardei, em vez (...)
Qui | 26.04.18

coisas do meu dia

Maria Araújo
  Fui ao Mercado Municipal, espreitei a zona dos talhos, que antigamente estavam apinhados de pessoas que iam comprar a carne para toda a semana, estava tudo vazio, não se viam talhos nem carne nem pessoas. Espero que as próximas obras do mercado dêem vida ao que foi um grande Mercado Municipal e que hoje restringe-se à venda de legumes e frutas. A vinda dos hipermercados e supermercados destruíram o nosso mercado onde havia uma certa confiança e familiaridade entre quem comprava e (...)
Ter | 16.01.18

coisas do meu dia

Maria Araújo
Terça-feira, o dia que não vou ao ginásio, fui de manhã cedo tirar sangue para análise ao colesterol ( interrompi a medicação há 2 meses) porque se  aumentou mais que o do exame anterior, volto à medicação. Precisava de fruta e legumes, fui ao mercado municipal. Estava fraco, poucas vendedoras, comprei verduras, que estavam a fazer falta, que, à excepção da sopa, não como há bastantes dias. Aproveitei estar de carro, fui meter gasolina ( caaaaaaaara!) e fui na direcção (...)
Ter | 24.10.17

as cestas do tempo das nossas avós

Maria Araújo
Depois da consulta, de manhã, passei no mercado para comprar romãs. Fui por outro caminho que não o habitual, lembrei-me de uma loja de louças, vasos, plásticos. Entrei e vi as cestas do tempo das nossas avós,  que tenho visto em algumas lojas da cidade e que não me apetecera comprar ( muito caras).  Não sei se elas são fabricadas aqui, o que sei é que vêm da mesma zona do país, tem vários tamanhos e padrões giros. A (...)
Qui | 10.08.17

coisas do meu dia

Maria Araújo
  Fui ao mercado comprar legumes e fruta. Dirigi-me à senhora habitual, hoje com muitos produtos para vender. Reparei nos figos. Uma chinesa escolhia-os um a um, metendo-os no saco de plástico. Enquanto escolhia os legumes, pedi à vendedora que separasse alguns figos para mim. Não sei se esta ouviu o que lhe disse, e depois de perceber que a chinesa estava a entregar-lhe o saco, já cheio,  para pesar, continuei as minhas escolhas dos legumes. De repente, vejo a chinesa a encher (...)
Ter | 31.05.16

o tamarilho

Maria Araújo
 Fui ao mercado municipal para comprar flores e alguma fruta. Numa caixa junto aos pêssegos estava o tamarilho (conheço o nome, mas nunca provei). Comprei. Chegando a casa, como sempre uma peça de fruta ao fim da manhã. Peguei num, lavei-o e levei-o à boca. Imagino a careta que fiz. Atirei-o de imediato para a banca. Horrível ! Amargo, algo picante, detestei. Procurei como preparar e mr Google deu-me as informações que queria (...)
Qui | 07.04.16

"devia ser presa!"

Maria Araújo
  Fui às compras ao mercado municipal, finalmente a entrada principal estava cheia de agentes e "limpa" de ciganos, alguns deles com mau aspecto, por vezes receava passar no meio deles. Estacionei o carro juto aos contentores de reciclagem, perguntei-lhes se podia deixar ali o carro, disseram-me que dependia de mim, pois ali não preciso de tirar (...)
Qui | 04.02.16

a orquídea

Maria Araújo
  Fui cedo ao mercado municipal comprar frutas e legumes (come-se o que é plantado e colhido cá na terra, ajuda-se o pequeno agricultor). Vou sempre à mesma senhora (a regateira), comprar os legumes. E hoje, junto aos caixotes, tinha um balde com orquídeas. As senhoras aproximavam-se, perguntavam o preço, regateavam.  Ouvi o preço, confirmei-o, (...)