Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cantinho da Casa

Cantinho da Casa

esta tarde de sábado

Maria Araújo, 22.09.18

a fazer o que a empregada nunca faz: limpar os azulejos da cozinha e da casa de banho.

Interrompi um pouco, lembrei-me de vos deixar um cheirinho da minha visita ao Centro Português de Fotografia, antiga Cadeia da Relação do Porto, um edifício muito interessante, bem aproveitado, nesta altura e até início de Novembro com a exposição temporária de fotografia de Frida Kahlo ( em breve, um post).

Quem for ver a exposição, no rés-do-chão, não deixe de visitar os andares superiores onde pode encontrar por lá o

Núcleo Museológico permanente, que compreende uma rara e valiosa coleção de câmaras fotográficas.

As minhas fotografias foram captadas com o telemóvel, espero que gostem.

IMG_20180921_161658.jpg

IMG_20180921_162125.jpg

IMG_20180921_162452.jpg

IMG_20180921_162753 (1).jpg

IMG_20180922_175911.jpg

IMG_20180921_163150.jpg

IMG_20180922_180101.jpg

IMG_20180922_175938.jpg

IMG_20180921_163155.jpg

 Muito mais tenho no telemóvel, estas são uma pequena parte do muito que há para ver e fotografar.

o ruivo

Maria Araújo, 05.04.18

1a30345a05d77f94051c20474df8e57a.jpg

 

Manhã serena, precisava ir a esta loja (em frente  às caixas do Hipermercado Continente) com descontos de 23%, todos os dias da semana,  à 5ª feira é o dia da L'Óreal e Wella, precisava urgentemente de champô e condicionador, decidi ir a pé ( 2,5km), e  fazer o meu exercício, já que nem sempre vou ao ginásio neste dia.

No regresso a casa, a cerca de 200 metros do Hipermercado, ouvia o ruído de um soprador de folhas de rua.

Presumo que  tenho andado com mais atenção ao que se passa à minha volta, no que ao sexo masculino diz respeito, e se no sábado foi o Pappillon, hoje, um homem, jovem,  alto, vestido com umas calças cor camel e uma malha polar ?? verde que me parece ser uma das fardas que os funcionários da Câmara usam, de costas para mim, movimentava a máquina  que soprava as folhas juntos aos prédios que ficam numa rua abaixo e paralela à avenida que eu percorria, chamou-me a atenção pela cor do cabelo, que muito raramente se vê por cá: ruivo.

À medida que caminhava, os meus olhos curiosos não se desviavam deste homem de cabelo ruivo. Ele vira-se e uma  vejo uma interessante e comprida barba ruiva.

Percebeu que alguém o observava, levantou os olhos, baixou-os, continuou a sua tarefa.

À medida que me afastava deste homem ruivo, pensava nela.

E se há uns meses foi um jovem que me chamara a atenção, também funcionário da Câmara, pela sua barba e coque, hoje o ruivo, parece-me que a Câmara está a apostar num quadro de funcionários jovens,dinâmicos e modernos.

Gostei! E vou estar mais atenta.

 

 

 

 

Em Ofir

Maria Araújo, 09.06.15

onde o mar é mais calmo, não há rochas, as crianças podem brincar à vontade, joga-se futebol sem ter o azar de dar um pontapé num cascalho, as máquinas continuam o seu trabalho de requalificação da praia, muito fustigada pelo rigoroso inverno de 2014.

Estive lá em fevereiro, para se descer à praia só era possivel pelo caminhos de madeira a sul.

Há quinze dias fui almoçar ao meu café preferido ,com uma esplanada convidativa a comer ótimas sandes, em frente a esta, as máquinas invadiam a praia. Tive conhecimento que aquela área central de praia seria aberta nesse fim de semana.

Hoje passei  lá, o dia estava maravilhoso, tomei banho, vi o trabalho dos homens e das máquinas.

Durante a época balnear evito Ofir, como  muitas outras praias, porque o povo é muito, mas esta é a melhor de todas para o mergulho.

E hoje o ambiente estava muito bom.

 

janeiro de 2015

1º dia praia -jan.11-2014 053.JPG

16640220_78Sdl.jpg

ofir jan.jpg

ofir jan3.jpg

maio

ofir maio 2.jpg

ofir maio.jpg

ofir maio 6.jpg

junho 

Ofir 010.JPG

Ofir 006.JPG

Ofir 046.JPG

 o mar (sem cascalhos) a aula de surf, a brincadeira das crianças

Ofir 014.JPG

Ofir 022.JPG

Ofir 027.JPG

Ofir 029.JPG

 

 

Com uma tarde de sol e quentinha

Maria Araújo, 13.04.13

 

não dava para ficar em casa a trabalhar, como previa.

Mas lembrei-me de ir à Agro para comprar frutas de quaisquer outros produtos " made in Portugal".

Entrada, 3 euros.

Muitas pessoas, muita alegria, muitas compras, comia-se, bebia-se, ui, que perdição!

O cheirinho dos enchidos, as provas de carne barrosã, cozinhada ali, à vista de todos, os vinhos de todas as regiões do nosso país, o irresistível pão com presunto, as cavacas, os doces, enfim, um sem número que produtos da nossa terra demasiado apetecíveis para o meu colesterol.

Uma tentação, que consegui dominar.

Na expectativa de comprar batatas, cenouras, legumes, fruta, muita fruta, nada. Não vi. Fiquei pelas plantas.

Regressei a casa mas estou com muita vontade de lá voltar amanhã de manhã e comprar umas alheiras e o pão com presunto.

Fiquei com a água na boca.

Esquecera-me da máquina fotográfica, ficam as fotos do telemóvel.

 

 

 

 

Apresentação do gado barrosã ao júri.

 

 

 

 

tosquia

 

 

 

hora do lanche

 

 

 

moinho de vento

 

 

ai petiscos!

 

 

as plantas

 

 

os enchidos

 

 

 

 apresentação e confeção de um prato de carne barrosã (nispo)

 

 

ai, os enchidos!

 

 

 

 

 

 

 

 

taças de cavacas, para todos os gostos

 

 

 

cavacas, muitas cavacas