Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

cantinho da casa

cantinho da casa

finalmente, as obras

Costumo passar a pé e de carro nesta rua, sempre lamentava o estado de degradação ( e há mais edifícios que necessitam de obras urgentes), muitas foram as vezes que vi jovens de vários cantos do mundo que  ficavam  lá hospedados, perguntava-me como era possível não se ter feito nada, um edifício que denegria a imagem desta cidade moderna, muito visitada por turistas, em qualquer época do ano, a cidade que foi Capital da Juventude em 2012, é em 2018 a Cidade Europeia do Desporto.

Ontem, passei por lá e, finalmente, as obras vão arrancar.

protocolo vai ser cumprido, dentro de um ano, a cidade terá um edifício renovado e moderno.

IMG_20181113_124857.jpg

 

 

 

 

Finalmente, juventude e frescura

Não vi as notícias, acabei de ler um post nos recortes do Sapo, procurei na web e aqui está ela.

Porque não?

Já não era sem tempo aparecer alguém jovem irradiando frescura e beleza.

E a saia não é tão curta como se noticia (note-se que o movimento da jovem faz subir a saia).

Se fosse um decote ousado, concordaria com a notícia.

Eu sou cota e gosto de vestir  uma saia curta, pois então!

Gosto disto. {#emotions_dlg.ok}

 

Jornadas Mundiais da Juventude

Enquanto passa na RTP Informação, em direto, a missa que completa a visita do Papa Francisco, ao Rio de Janeiro, escolhi algumas das fotos que encontrei, associando as frases por ele ditas, ao longo da semana,  durante as Jornadas Mundiais da Juventude.

 

Pope Francis greets the crowd as he rides in the popemobile along Copacabana Beach in Rio de Janeiro, July 26, 2013.   REUTERS-Pilar Olivares

 

"Como é bom ser acolhido com amor, generosidade e alegria"

 

Catholic faithful are reflected on the windows of a hotel as they crowd the streets awaiting for the arrival of Pope Francis at Copacabana beach in Rio de Janeiro, July 25, 2013.   REUTERS-Sergio Moraes

 

"Não há esforço de "pacificação" duradouro com uma sociedade que abandona parte de si mesma."

 

Pope Francis poses for a picture with the Brazilian military police outside the Metropolitan cathedral in Rio de Janeiro July 25, 2013. Pope Francis is on the fourth day of his week-long visit for World Youth Day. REUTERS-Stefano Rellandini

 

"Não se cansem de trabalhar por um mundo mais justo e solidário."

 

Pope Francis greets faithful as he arrives at the shrine of the Madonna of Aparecida, whom Catholics venerate as the patroness of Brazil, in Aparecida do Norte, Sao Paulo State, July 24, 2013.  REUTERS-Stefano Rellandini

 

"Tudo aquilo que se compartilha, se multiplica"

 

Pope Francis shows the statue of the Madonna of Aparecida, who Catholics venerate as the patroness of Brazil, in Aparecida do Norte, Sao Paulo State, July 24, 2013. REUTERS-Stefano Rellandini

 

"Peço um favor, com jeitinho, rezem por mim."

 

Nuns and sunbathers wait for the arrival of Pope Francis on Copacabana beach in Rio de Janeiro, July 26, 2013. REUTERS-Ricardo Moraes

"Os jovens têm que sair e se fazer valer, sair a lutar pelos seus valores."

 

Nuns and sunbathers wait for the arrival of Pope Francis on Copacabana beach in Rio de Janeiro, July 26, 2013.   REUTERS-Ricardo Moraes

 

"Bote fé, que a vida terá um novo sabor. Bote fé, bote esperança e bote amor."

 

A priest from Argentina plays soccer on Copacabana beach where Pope Francis will return for a Via Crucis at night in Rio de Janeiro, July 26, 2013.  REUTERS-Sergio Moraes

 

"A verdadeira riqueza não está nas coisas, mas no coração."

 

Soldiers arrive to take up position before the arrival of Pope Francis at Copacabana beach in Rio de Janeiro, July 26, 2013. REUTERS-Sergio Moraes

 

"A violência só pode ser vencida a partir da mudança do coração humano."

 

People gather at Copacabana beach where Pope Francis will return for a Via Crucis at night in Rio de Janeiro, July 26, 2013.  REUTERS-Sergio Moraes

 

"Quero que saiam fora. Quero que a igreja saia às ruas."

 

Pope Francis waves as he leaves Guanabara Palace where he attended a welcoming ceremony in Rio de Janeiro, July 22, 2013.   REUTERS-Ricardo Moraes

 

" Gostaria que minha passagem pelo Rio renovasse a fé de todos em Cristo e na igreja."

Noite branca de verão

no próximo sábado, aqui em Braga, Capital Europeia da Juventude.

E hoje, ao fim da tarde, a Sofia queria sair de casa (eu sei o que ela queria, de verdade, e conseguiu).

O centro da cidade está decorado de branco: candeeiros, troncos das árvores, os arcos do Castelo, o largo de São João do Souto, o Campo da Vinha...(e hoje que não tinha a máquina fotográfica comigo)

Música, dança, convívio, calor, juventude, pais, mães, avós, tias, tios...

Uma noite para viver com intensidade.

 

 

Agosto está a findar, começam as festas e atividades na cidade

Braga Capital Europeia da Juventude.

 

 

Lembrando as músicas dos anos 80, BarHaus, no próximo fim de semana.

" Mais um fim de semana a chegar e com ele o encontro com os amigos, num ambiente de verão, com aquelas musicas que são características do BARHAUS que te fazem recordar aquelas férias em Torremolinos, Sanxenxo ou Benidorm nos áureos anos 80. Vai ser inesquecivel, apareçam... Dj at Work: Pedrinho da Malta do Vinil e Barhaus."

 

 

 

 Setembro chega com força e, nos fins de semana, para relaxar e esquecer a nova etapa de mais um ano de trabalho, temos:

 

dia 1

 

 

 

 

 

dia 8

 

 

 

dia 15

 

 

Um mundo de juventude em Braga

Domingo, um dia calmo para passear na cidade.

Fui em direção à Casa dos Coimbras. À porta via-se um grupo substancial de pessoas. Atravessei a rua , aproximei-me.  O vestuário de alguns fizeram-me perceber que eram jovens oriundos de vários países do mundo.

Parei e tirei umas fotos.
Do jardim saíam mais jovens. Despertou-me a atenção, atravessei a rua na sua direção e encontro um grupo que tirava fotografias.

Aproximei-me e perguntei se queria que lhes tirasse uma foto.

Uma jovem de Jerusalém deu-me o telemóvel e "click!", já está.

Conversámos um pouquito, o suficiente para saber que no grupo os países eram diversos: Malásia, Egito, Israel e Brunei. Faltou saber a da última do grupo.

Depois de várias perguntas feitas à "je", comentaram que a cidade é simpática, o centro histórico é bonito e antigo, adoraram tudo o que visitaram, e hoje, era último dia da sua estada na cidade e em Portugal.

Falou-se nas fotos, no FB e no blogue, quando vejo a Israelita com o tablet e pede-me para escrever os meus contactos.

Escrevi, sorriram, agradeceram e despedimo-nos. 

Continuei a tirar as minhas fotos  com a minha humilde maquineta, quando se ouviu a voz de um dos bracarense, os senhores da organização da Capital Europeia da Juventude, pedir para se organizarem e seguirem a guia.

E eu segui o meu caminho.

Quando regressava a casa, perto do Museu Pio XI,  quatro jovens Indianos, aproximaram-se e perguntaram-me: "Can you tell us where is this restaurant?", mostrando o iphone onde estava escrito «Expositor».

Localizei-me. Pareceu-me que estavam distantes.

De repente, lembrei-me que à esquerda, descendo a rua, atravessando a rodovia e seguindo em frente chegavam lá. Seriam 10 minutos apenas.

E, discretamente, sem que a maioria dos Bracarenses se aperceba, a Capital Europeia da Juventude acontece.

As fotos:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Na vanguarda

Hoje, em destaque no Sapo, li este post sobre Guimarães, Capital Europeia da Juventude, e gostei da iniciativa que a Câmara vai proporcionar a todos os Vimaranenses, e não só,penso eu.

Pois quero deixar aqui um alerta a todos os Bracarense, e principalmente à Câmara de Braga, que deve apostar na divulgação do  que por cá temos, incentivar os jovens a saírem à rua, chamar os mais velhos e divulgarem e participarem nas atividades de Braga Capital Europeia da Juventude.

É que, no sábado passado, desenvolveu-se uma atividade que tinha de nome "os afetos".

Andei por lá, mas os jovens eram poucos e o impacto não deu nada nas vistas(talvez porque as  pessoas mais velhas também não lhes dessem o valor).

No entanto, em Guimarães, a luta das almofadas encheu o Largo do Toural (e os jovens eram mais que muitos...).

Não querendo comparar as duas cidades, mas sendo estas do norte e da mesma província, penso que Guimarães está a apostar fortemente na juventude. Basta ler, o artigo em destaque aqui no Sapo/post.

Desculpem-me, mas se queremos conquistar o título, então, divulgue-se nem que seja com um megafone, ok?

Guimarães tem apostado muito bem, e chamado a atenção dos Vimaranenses, e não só.

Senhor Presidente da Câmara, senhor vereador da Cultura, divulguem, apelem, chamem.

Eu, Bracarense, não jovem, agradeço.

 

 

 

 

 

 

 

 

                          

 

Guimarães e Braga

Sou Bracarense , mas acima de tudo sou Minhota e Portuguesa, logo não faço distinção entre as pessoas das cidades a, b ou c.

O pouco que conheço de Portugal, especialmente o interior, mas estando sempre atenta a roteiros e ao que vejo na blogosfera, e não só, Portugal tem tudo o que é possível um país ter. Somos um todo e devemos defender a nossa terra, receber com simpatia todos os que nos visitam e trabalham  para a economia da cidade, da região, do país.

Rivalidades não devem fazer parte da cultura (se há no futebol, que se entendam).

Portugal é rico em cultura, artesanato, folclore, música, escritores, poetas, e, recentemente, génios que, por algum despreso dos nossos governantes, foram dar o que de melhor têm para o estrangeiro.

E ontem fui a Guimarães. Uma cidade aqui tão perto, que não visitava há alguns anos, assim como Barcelos e outras do norte onde passo ao lado, (esta coisa das auto estradas que nos levam diretamente onde queremos, fazem com que os destinos sejam outros)e, como ia dizendo, fui à abertura de Guimarães Capital Europeia  da Cultura.

Muita polícia nas rotundas, na estrada, no acesso ao pavilhão Multiusos.

Cedo chegámos para podermos estacionar dentro do parque,  mas ainda estava interdito ao público, apenas aberto à imprensa. Jovens muito simpáticos disseram-nos: "dentro de 10 minutos". E lá fomos tomar café e fazer os 10 minutos, que foram 20 e regressámos quando a fila estava a começar a formar-se ...

Quando chegamos o jovem (re)conheceu-nos, sorriu  e disse:"podem entrar".

O pavilhão estava repleto de pessoas. Ficamos na bancada onde víamos tudo (finalmente, não teria ninguém mais alto à minha frente que me impedisse de ver o espetáculo).

Esperamos que as individualidades chegassem, e eis que aparecem todos (já se sabe quem, pois a RTP fez a corbertura do evento).

E começou a cerimónia com o Hino Nacional, brilhantemente tocado pela orquestra dirigida pelo conhecido jovem Rui Massena e  toda ela composta por jovens músicos, 30 portugueses e alguns de várias nacionalidades.

A serenidade com que TODOS os presentes cantaram o hino foi emocionante (pelo menos para mim, que sempre que o escuto, as lágrimas vêm aos olhos).

Quase sempre ouvimo-lo aos berros mas aqui, não. Comentei com a minha amiga: "reparaste como o hino foi cantado? Adorei!"

Depois seguiram-se os discursos habituais nestas cerimónias.

"Os afetos"  foi o tema de abertura do espetáculo: música, dança , vídeos, grupos de bombos, uma fusão de coreografias, bem conseguida e executada por jovens e com a presença dos portugueses Rão Kiao e Cristina Branco e de um cantor Brasileiro, Chico César. Achei simpática a presença do Brasil em Portugal que, na minha modesta opinião,  vem mostrar que podemos unir culturas e reforçar um dos laços que nos une: a língua.

O final da festa levou os atores e cantores ao palco, ao som do Grupo de Caixa Nicolinas e Bombos Nicolinos que estrondosamente, como eu gosto nestes finais de festas, tocavam a sua música e eram acompanhados, no seu ritmo, pelas palmas do público presente, ao mesmo tempo que o movimento de grandes bolas de várias cores espalharam-se pela audiência e no palco, deram por encerrado o espetáculo, no pavilhão.

À noite, no largo do Toural, a festa continuou com o espetáculo de La fura dels Baus, que vi no écran gigante, pois Guimarães estava ao rubro de pessoas de muitos cantos destes país, tenho a certeza e, no final, na Oliveira, os DJs davam continuação à festa, pela noite dentro.

Braga é Capital Europeia da Juventude, Guimarães é Capital Europeia da Cultura. Duas cidades jovens, da província, que vão apostar nas suas capacidades, nos seus talentos e, quem sabe, serem reconhecidas no mundo inteiro como as Capitais Europeias...2012.

E algumas das fotos que foi possível tirar: