Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



do meu fim de semana

por Maria Araújo, em 02.10.19

Com os bilhetes para o Altice Forum Braga para este  espectáculo, reservara mesa para quatro  pessoas, neste restaurante (as opiniões são favoráveis)  quem me atendeu pediu que fosse para as 20:00h, avisei as outras "miúdas".

Comecei a manhã com uma aula de Yoga,  de tarde estive por casa a arrumar umas coisas, ao final da tarde fui ver a aula de natação do meu sobrinho neto, quase a fazer 2  anos, a aula acabava às 19:00h, ficara por pouco tempo... E que feliz estava ele, com a mãe, a brincar na água, ora com o esparguete, ora com o colchão, ora a bater com as pernas!

Quando me apercebi que depois de sair da piscina a mãe tinha de dar banho ao miúdo, tomar o dela , vesti-lo, vestir-se, não era fácil fazê-lo sozinha, deixei-me ficar para a ajudar.

Tratei dele, passei a toalha pelo corpinho fofo, levei-o para a bancada onde estão os secadores de cabelo, sequei-o. 

A mãe já se encontrava no balneário, ajudei-a a vestir o menino. Pronto ficou, saí do balneário, sentei o miúdo no banco e dei-lhe umas bolachas e um sumo.

Quando saímos do edifício, o relógio marcava 19:30h, tinha uma amiga à porta de casa à minha espera, eu deixara o telemóvel em casa a carregar a bateria.

Eles seguiram para casa do avô, que fazia anos, eu ainda tinha de andar 10 minutos a pé.

Vivo perto do Forum, mas lembrei-me que havia festa depois da actuação dos cantores convidados, eu queria dançar, sair do Forum às 3:00h, ou mais, e regressar a casa a pé com uma das amigas que vive longe, decidi levar o carro e estacioná-lo ( a hora não era a de maior movimento) num parque em frente ao restaurante.

E ainda bem que o fiz.

Às 20.15h entrávamos no restaurante. Faltavam mais duas pessoas, ligámos a avisá-las que chegáramos, esperávamos por elas.

Uma delas, que também vive perto do Forum, chegou um pouco depois, mas a outra ( minha irmã mais nova), que ficara de aparecer em minha casa, não conseguiu aparecer a horas, levava o seu carro e iria ter connosco.

Mas os minutos passavam, ela não chegava, liga, uma, liga duas, liga muitas vezes, ora não atendia, ora quando atendia dizia que andava à procura de estacionamento.

Entretanto, os empregados andavam de um lado para outro a atender os clientes, a nossa mesa ficava em frente ao balcão, ignoravam-nos, até que pedi que viessem atender-nos.

Pedimos para nós as três, avisamos que viria um terceira pessoa, depois pediria o prato.

Como estavamos numa pizzaria, e tendo chegado a horas, e com reserva de mesa,  deduzimos que o serviço seria rápido.

Passavam os minutos, a comida não vinha para a mesa. Perguntaram-nos se queríamos as bebidas antes de os pratos virem para a mesa, que estavam quase prontos, pedimos que viessem junto.

Às 21:00h veio o prato de bacalhau que a minha amiga pedira. As duas pizzas não vieram, a minha amiga esperava que o empregado as trouxesse, eu aconselhei-a a comer, não devia deixar esfriar o bacalhau.

Passaram mais 10 minutos, insisti que iniciasse a sua refeição.

Chamamos o empregado, ele informou que as pizzas estavam a sair, mas o facto é que sempre que víamos pizzas em cima do balcão o destino delas eram outras mesas.

Entretanto, a minha irmã não chegava, ligamos imensas vezes, o telemóvel estava com problemas, nem sempre conseguíamos falar com ela, até que liga-nos e pede por favor que peçamos qualquer coisa para ela, estava a morrer de fome.

As nossas pizzas ainda não tinham chegadao, pedimos uma para ela, questinamos o empregado sobre a demora das nossas " Temos a casa cheia, não esperávamos, o serviço está atrasado".

Às 21:30h vieram as duas, e grandes, pizzas. E a minha irmã, finalmente (com 1:30h de atraso), chegou.

Foi comendo das nossas pizzas, quando eu já estava satisfeita ( comi 4 fatias), passei o meu prato para a sua frente e disse-lhe que fosse comendo, quando viesse a pizza dela ( se viesse), levaria-a para casa, comia-a no domingo.

A pizza foi posta à sua frente 15 minutos depois de chegar. Comeu duas fatias.

O empregado levantou os pratos das pessoas que tinham acabado a sua refeição, e foi então que reclamamos o serviço:

porque reservamos mesa e pediram-nos que fossemos para as 20:00h, que passavam junto à nossa mesa não traziam a lista, que as pizzas deviam ter vindo junto com o prato de bacalhau, que o serviço era muito fraco. 

O empregado não sabia o que fazer, pedia desculpa.

Saímos do restaurante às 22:30h. 

No Forum ainda tirámos umas fotos na passadeira vermelha ( red carpet), os La Frontera já tocavam ( um pouco aos "berros") as melhores canções foram as últimas.

IMG-20190928-WA0017.jpg

Seguiu-se Cock Robin, algumas músicas que não conhecia, muito aplaudido, cantou algumas das canções que nos fizeram cantar junto com ele.

À meia-noite, entraram em palco os Boney M. Foi a loucura total.

Cantou-se, dançou-se, aplaudiu-se... e Liz Mitchell dizia a cada intervalo de canção:  "We love you".

E se pudessem ter ficado a noite toda, não nos cansávamos de aplaudir, de cantar, de dançar.

Depois, veio a Festa.

Dois DJ's puseram o pessoal a dançar, a saltar, a cantar tudo o que era música dos anos 70 e 80, não só estrangeira, como portuguesa : Doce, Carlos Paião, Xutos e Pontapés, António Variações, Da Vinci,  Hermam José, José Cid, enfim, as que nos aminaram e deixaram-nos esquecer o trabalho, as preocupações, o cansaço.

Dançámos muito.

Saímos do Forum por volta das 03:45h. Levei-as a casa.

Às 04:30h cheguei à minha, ainda trocámos umas mensagens no whatsapp sobre esta divertidíssima noite ( refiro que estavam muitos jovens mas a maioria do público era maduro), deitei-me às 05:h00. Mas o sono, malandro, não quis nada comigo.

Os comentários?

Adorei, é para repetir, precisamos de mais, a vida não é só trabalho...

Em Dezembro há outro espectáculo. 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Cantinho da Casa

seria bom ficar uma noite

por Maria Araújo, em 12.03.18

Fui levar a minha irmã ao hospital para ser operada às varizes, era a segunda da lista, tinha entrada marcada no hospital para as 13h.

Sou pontual, às 13h15 saía eu do hospital, ainda vim almoçar a Braga.

Embora tivesse sido operada há 6 anos, estava ansiosa. Um livro para se distrair, eis que uma hora depois de a deixar, recebo uma SMS a dizer que ainda não tinha entrado para a sala de cirurgias.

Claro que não, pois se tinha uma pessoa à frente, calculo que no mínimo duas horas seriam necessárias para  chegar a sua vez. 
A minha resposta foi " À hora que tiveres de sair, diz, nem que seja de noite".

Entretanto, as SMS entravam, quase desmaiou a meter o catéter, que tinha dores horríveis, que tiveram de metê-lo noutro sítio,  porque nunca mais chegava a sua vez. Acabei de receber nova SMS, são 17h, a dizer que ainda está na enfermaria que nem às 9h da noite sai do hospital.

Minha resposta: "O melhor será ficares a noite aí, descansas, e amanhã vou-te buscar. Mas se saíres de noite, amanhã não vais trabalhar".

Resposta: " Ok, farei o que os médicos me aconselharem".

Compreendo o seu desespero, sei o que é marcarem uma hora e estar impaciente à espera da sua vez.

Ainda bem que está atrasada porque se fosse a horas, é sua intenção ir trabalhar amanhã, teria de fazer 100km.

Ela põe a empresa em primeiro lugar e eu não aceito este sacríficio.

 

Cantinho da Casa

é uma lesão

por Maria Araújo, em 07.02.17

Os meus sobrinhos netos regressaram ao Rio ( chegaram hoje de manhã), fico muito preocupada com as viagens que fazem  sempre que vêm e regressam. Durmo mal, penso muito neles.

Esta noite, a ajudar a falta de sono, tive a dor no joelho que era muito forte do lado interno. Mal conseguia mexer a perna, não conseguia andar, foi um suplício.

Coloquei uma almofada debaixo da perna, nada me aliviou.

Tentei aguentar, mas por volta das 4h, levantei-me e fui tomar um anti-inflamatório.

Deitei-me. Adormeci.

Às 9:27h, acordei com o telemóvel. Assustei-me, vi o nome. A minha irmã queria saber se os nossos sobrinhos netos tinham chegado ao Rio.

Respondi que a hora prevista era esta, ia ver o estado de vôo ( ela estava convicta que seriam 7 horas de viagem).

Levantei-me e fui ao hospital privado para tentar uma consulta  de ortopedia para hoje e, sim, consegui-a para as 11:30h.

Depois de contar ao médico a minha longa caminhada, o tipo de exercícios que faço no ginásio, a dor localizada no joelho, disse-me que é uma lesão muscular.

Receitou-me uma medicação para ser feita até 7 dias, se tiver dor.

Caso ela passe em 2 ou 3 dias, páro.

Se continuar, tenho a prescrição para uma ressonância magnética.

Aconselhou-me não voltar a fazer uma caminhada tão longa.

As minhas amigas podem fazer os plans para a próxima caminhada, mas sem mim.

 

 

 

Cantinho da Casa

Uma leoa de parabéns

por Maria Araújo, em 28.04.15

A Rita, a jovem que muito admiro, e que faço questão de homenagear no meu cantinho, pois hoje é o seu dia de aniversário, que foi à procura dos seus sonhos lá pelas terras do oriente, um mundo diferente, cheio de cultura e que só ela tão bem dá-nos a conhecer.

À jovem que tem escrito no seu blog " O perseguir de sonhos, momentos bons e outros nem tanto... Mas valerá a pena!",  o meu abraço acompanhado de um sorriso, para a mana gémea também, e que os vossos sonhos sejam concretizados independentemente de uma ser Águia e a outra Leoa (na verdade, gosto mais de leões e leoas...animais).

 

Feliz Aniversário Rita e R.

 

 

 

Cantinho da Casa

Minha irmã

por Maria Araújo, em 31.01.15

Sem Título.png

mais nova... 48 anos, hoje.

Ó Deus meu, estou a ficar cotaaaaaaa!

Bom, depois de uma aula de hidro de manhã e acabadinha de chegar da zumba, vou comemorar o aniversário da mana. Tudo em família.

E levo o bolo de aniversário, feito por mim (espero que esteja bom pois sou mais jeitosa a cozinhar que a fazer bolos).

Cantinho da Casa

Bingo! A madame do baton vermelho percebeu...

por Maria Araújo, em 30.11.14

 

 

O carro parado e dentro da garagem entre setembro e novembro, ia de de dois em dois dias "aquecer o motor" , e só nessa altura via as pontas de cigarro aqui e aqui comentadas, até que no início de novembro, quando já podia conduzir, aconteceu isto.
Neste mesmo post escrevo isto:

"Na sexta-feira passada, fui à garagem, mais uma vez, para ligar o motor e enquanto este trabalhava, fui varrer umas quantas pontas de cigarro, cinco das quais com marca de baton vermelho, para o lado das escadas da madame do baton vermelho. (Que raiva! As pontas de cigarro continuam a acumular-se em frente à porta da garagem, mas não quero conversa com a madame do baton vermelho. Entretanto, no dia seguinte, verifiquei que ela apanhou-as. Presumo que tenha percebido a mensagem)."

Tinha comentado este assunto com a minha irmã que, por sua vez, comentou o seguinte: "Provavelmente, ela não faz de propósito. Vem da rua a fumar e antes de entrar em casa (quase sempre o faz pelas traseiras)  atira as pontas para o mesmo sítio e não deve ter a noção de que acontece sempre junto à tua garagem. Se ela as apanhou quando viu que estas acumulavam-se junto às escadas, percebeu que alguém teria varrido e com certeza não vai voltar a atirar as pontas para o chão".

Aceitei o comentário, nunca tinha visto o caso por esse ponto de vista e, à medida que o tempo passava, ia buscar o carro, olhava a entrada e não tinha pontas de cigarro.

"Bingo", o objectivo foi conseguido! A madame do baton vermelho percebeu a mensagem.

Agora, tenho a entrada da minha garagem limpa dessas malditas pontas que tanto tempo leva a decompor-se no ambiente.

Um dia destes, quando saía de casa, cruzei-me com ela e o marido: "boa-noite", trocámos...mas ela disse-o com os olhos postos no chão.

Eu sorri para mim própria.

Cantinho da Casa

de regresso e de partida

por Maria Araújo, em 26.08.14

Partida estou com as noitas muito mal dormidas do fim de semana em Baiona.

Pensais vós que andei na noite?

Não ( quando têm alguém que dorme na cama ao lado e ressona a noite toda, o que fazeis?).

Jantar às 23horas, umas boas tapas e uma excelente paella, um vinho a acompanhar, conversa e risadas entre mulheres, foi um fim de semana para repetir, claro.

Mas a vontade de beber um copo num qualquer bar, e depois de uma boa refeição, era escassa. Então, regressavamos ao hotel.

Há cerca de 25 anos que não ia às ilhas Cies. Ontem foi o dia de (re)ver.

Enquanto 3 irmãs, minhas amigas,  ficaram na praia, eu e a minha irmã fomos ao forte.

Duro, subir 3,5km com terreno íngreme.

Mas foi óptimo (hoje estou partidíssima).

Como podem calcular, tirei imensas fotografias da nossas estada. Mas aconteceu uma tragédia.

No domingo, com uns restos de pôr-do-sol no horizonte, tirámos umas fotos até que, "shit", a máquina avariou (não sei o que se passa que avaria tudo o que é novo, aqui, nas minhas mãos).

Fiquei possessa. Uma das minhas amigas queria tentar empurrar a lente, mas eu dizia que não devia mexer na máquina porque a responsabilidade é minha e só eu devia fazer o que entendesse.

Mas nada levou a lente ao seu lugar.

Então, nas ilhas, recorri ao telemóvel para captar as belas paisagens do nosso Atlântico (o cabo USB do telemóvel também está avariado, não posso passar as fotos para o pc). Mais uma a chatear.

Fui hoje à loja onde comprei a máquina fotográfica. Aconselharam-me a recorrer ao seguro porque a máquina levou uma pancada (e eu que tenho tanto cuidado com as minhas coisas).

Fiquei tão chateada, tão zangada por ter de resolver este assunto por mim (já contactei via telefone e e-mail)."shit".

De regresso de Baiona,com um lindo tempo de outono por cá,  estou agora de partida para Madrid, sem a minha querida máquina.

Eu sei, tenho a velhinha, mas o cabo USB desta também não dá.

Resta-me uma solução: pedir a máquina fotográfica à Sofia.

E as minhas fotografias estão lindas!

Cantinho da Casa

parti a cabeça da santa

por Maria Araújo, em 08.06.14

foram as palavras que ouvi do meu irmão mais novo, quando fazia um furo na parede para ser colocado um espelho.

" o quê?!", perguntei do quarto ao lado.

Raciocinei e desfiz-me a rir.

Lá estava a "santa" em cima da cama com  a cabeça partida.

Ria-me à gargalhada, disse-lhe: "Não é um santa. Esta imagem é de Nossa Senhora do Sameiro".

E expliquei que aquela imagem tem muitos anos, que era da nossa irmã mais velha, que a nossa irmã nunca dera importância à "santa" e ficou sempre cá em casa, que a imagem tinha sido oferecida pelos padrinhos dele quando a nossa irmã foi para Inglaterra.

E ria-me, não porque a "santa" tinha a cabeça partida (vai ser colada), mas pelo modo como ele disse.

Esta imagen de Nossa Senhora do Sameiro deve estar aqui em casa desde 1969.

Determinada que era a minha irmã, na altura com 17 ou 18 anos,  conseguiu convecer a minha mãe a deixá-la ir estudar para Londres.

Naquele tempo, ir sozinha para um país estrangeiro não era fácil e para a minha mãe, uma mulher super preocupada, foi um problemão.

Foi nesta altura que a madrinha do meu irmão mais novo ofereceu a imagem de Nossa Senhora à minha irmã, que deveria tê-la levado para Londres, mas na verdade a imagem ficou cá em casa.

Minha irmã estudou, regressou a Portugal, foi trabalhar, namorou, casou, teve três filhas, mas Nossa Senhora nunca saiu daqui.

A coroa de Nossa Senhora desapareceu, uma das mãos partiu, ficou sem ela.

Hoje partiu-se a cabeça. Mas vai ser colada, porque enquanto esta Senhora existir, ficará no lugar que sempre esteve.

Traz-me boas recordações.

 

 

 

 

 

 

 

Cantinho da Casa

31 de Janeiro

por Maria Araújo, em 31.01.10

 

SAPO  Portugal Online

 

Hoje, 31 de Janeiro, faz 100 anos que a República Portuguesa foi implantada.

Vê-se os jornais na TV e escuta-se os nossos governantes falarem como se quase tudo estivesse bem.

Faz-me lembrar a canção de Paulo Gonzo "dei-te quase tudo".

A  população que elegeu este governo, há quatro meses atrás, é a mesma que agora chama de ladrões, José Sócrates (BPN) ,o mesmo que pede ajuda a Cavaco Silva, o que protesta, empresários dos carrosséis...

Lamentável que esteve povo não  (pre)visse o que agora está visto.

 

Foste entrando sem pedires
E marcaste os teus sinais
Tatuaste a minha vida
Ferro e fogo e muito mais
Vasculhaste os meus segredos
E eu deixei
Sem reservas nem pudor...

Invadiste os meus sentidos
O que não fiz por amor
E deixaste a minha vida
Meio perdida
Neste beco sem saída..

Dei-te quase tudo
E quase tudo foi demais
Dei-te quase tudo
Leva agora os teus sinais...

Obrigaste-me a quebrar
Todas as leis
E deixaste-me ao sabor
Na loucura
Dei-te os dedos e os anéis
E o que tinha de melhor...

Dei-te quase tudo
E quase tudo foi demais
Dei-te quase tudo
Leva agora os teus sinais...

 

 

 

E neste dia 31 de Janeiro, aniversário da minha irmã mais nova, 43 anos,  mãe da Sofia e do Duarte Nuno.

Tem um namorado atencioso. Este combinou comigo, a mãe dele, muito querida, e um casal amigo com os dois filhos, ela namorada do Duarte, e marcámos um almoço surpresa num retaurante simpático , sito na Falperra.

Casais jovens com os seus filhotes, casais meia idade enchiam o restaurante acolhedor, com uma cozinha portuguesa caseira e deliciosa.

A ementa era variada. O que pedimos:

 

Entrada


alheira com grelos

cogumelos

costela

chouriço com favas

pão cortado em fatias,dentro de sacos de algodão branco.

 

 

Pratos

 

- arroz de feijão vermelho com grelos, e filetes de pescada epolvo

- bacalhau com puré

- vitela assada com batatas

 

O arroz  vinha no tachos, que foram colocados na mesa, assim como as assadeiras de barro com a vitela e o bacalhau (este fervia ainda) . 

                         

 

 

 

Bebidas

 

água,

champanhe

coca-cola

ice tea

 

Sobremesa

 

bolo de aniversário

café

 

 

Minha irmã ficou feliz com esta surpresa.

Ela merece.

 

 

 

 

 

 

Aproveito para desejar um Feliz Aniversário ao amigo da Treta      que completa hoje 40e...anos.

 

Cantinho da Casa


foto do autor


desafio dos pássaros



o meu instagram


1º desafio de leitura - 2015 2º desafio de leitura - 2017 3º desafio de leitura - 2019

desafio




Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D


Encontros - eu fui

IMG_2230 (2).JPG MARCADOR