Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cantinho da Casa

Cantinho da Casa

a cor natural da madeira

Maria Araújo, 02.05.18

no mobiliário está a entrar em força nas lojas de decoração, nos sites e nos blogs.

Gosto do tom natural, cria um espaço iluminado, moderno e confortável.

Segunda-feira, estive no Ikea vi peças muito bonitas para a minha casa.

IMG_20180430_130358.jpg

(fonte da imagem: própria)

 

Fui buscar algumas imagens de espaços confortáveis,  aqui.

1 (2).jpg

2 (1).jpg

3.jpg

7.jpg

1.jpg

 3 (1).jpg

 

há sempre uma pecita...

Maria Araújo, 21.03.18

Há dias  que me apetece almoçar fora de casa (são poucas as vezes, gosto de comer o que cozinho)  e quando isso acontece, penso no Ikea, pelo espaço, pelos pratos simples e variados, e aproveito para ver as novidades. Pensei no arranhador para a gata, era o pretexto para umas compras.

Para almoço, a menina sugeriu o lombo de bacalhau com broa, comentei que não aprecio o lombo, que prefiro a badana, comenta ela:" engraçado, a minha mãe também não come lombo, gosta da badana", optei pelo bacalhau espiritual.

Depois da nata e do café, calmamente, fui ao meu "passeio" pelos expositores. Prometera comprar o mínimo posssível,o aspirador avariara, a batedeira eléctrica há muito que pifou, batia as natas e/ou claras com o batedor, a obra na garagem, tinha de me controlar nas compras, mas não deixei de trazer umas toalhas, que não precisava mas gostei da cor, umas latas para os chás que não cabem na caixa grande e quero separá-los, vi uns tapetes coloridos e giros, peguei, pensei neles para o escritório " fica para mais tarde" , pensei; vi  umas tijelas, gostei da cor,  e como gosto de as ter de cores diferentes para usos diferentes, aproveitei o preço e comprei, e depois apaixonei-me pela cor da capa de almofada para o sofá; pareceu-me fofa uma almofada de dormir, não me lembrara que em tempos comprara uma igual, não me dei com ela, estou habituada à dureza da minha, estão as duas guardadas para os sobrinhos ou visitas que em determinadas ocasiões dormem cá, e foi já em casa que me lembrei que não comprara o arranhador para a Kat... e fora este que me levara lá.

Não posso ir a esta loja, há sempre uma pecita que me entusiasma a trazê-la para casa.

Ikea.jpg

 

 

 

 

 

parece-me que hoje

Maria Araújo, 19.01.18

foi o dia de ver coisas caricatas.

De manhã, no ginásio, foi isto.

Depois do ginásio, passei pelo Lidl para  fazer algumas pequenas compras habituais de artigos de limpeza.

Passei pelo pão, e deparo-me com uma boa quantidade de sacos e luvas caídos no chão.

Não consigo perceber como é que as pessoas tiram os sacos sem que venham uns quantos juntos e caiam no chão, que não os apanhem e os deixem de lado, quiçá, entreguem ao funcionário desta secção.

Ok! A pessoa tem de se baixar para os tirar, mas se estivessem à mão, a coisa seria igual.

O que faço para tirar um? Baixo-me, com uma mão amparo os sacos e com a outra tiro o que está em cima. E com as luvas faço a mesma coisa. 

 

Hoje de tarde, passei pelo cemitério, e de seguida voltar ao  Ikea para comprar o outro candeeiro de mesa de cabeceira, que escrevi nestes post.

A caminho deste, com um sol tão bonito, antes de entrar na loja, subi ao terraço do centro comercial para tirar umas fotos ao pôr-do-sol.

Depois disto, entrei no Ikea e fui lanchar. Vou para a fila, peguei num tabuleiro. Mais à frente, estavam os pratos de seobremesa, peguei num, escolhi um rolinho de canela. Na caixa pediria um pingo ( 0,50 €  por um bolo e um pingo ????). 

Ora estava eu na pequena fila para escolher o bolo, vejo uma rapariga que teria 30 e poucos anos que vem do lado contrário à fila, mete-se à  frente do casal que estava à minha frente, com a mão pega em algo que me parecia  ser um pão com chouriço, vira costas e vai para a caixa  pagar.

Olhei para ela, estupefacta. Pego nas pinças para tirar o bolo que escolhi, eis que a vejo, agora à minha frente, põe o dito alimento no sítio, comenta qualquer coisa para si própria, passa por trás de mim, presumo que para escolher um croissant.

Vou para a caixa, o funcionário estava a atender o casal, pediu-me que esperasse um pouco. De repente,  a menina  aparece do outro lado da caixa, fica atrás do casal( presumi que fosse familiar do casal, mas não era)  trazia na mão, o que me parecia ser o pão com chouriço. Caramba, tinha pousado o pão no tabuleiro e voltou de novo com ele na mão?

Quando me preparo para pagar, ela saca do dinheiro, paga e vai embora.

Não fiquei minimamente chateada por ter passado à minha frente. O que não gostei foi de a ver pegar o que escolhera, com a mão.

E eu fiquei parva porque acho que ela não atingiu nada do que fez. Ou esqueceu-se que há tabuleiros, pratos, guardanapos de papel, para se servir.