Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cantinho da Casa

Cantinho da Casa

o ruivo

Maria Araújo, 05.04.18

1a30345a05d77f94051c20474df8e57a.jpg

 

Manhã serena, precisava ir a esta loja (em frente  às caixas do Hipermercado Continente) com descontos de 23%, todos os dias da semana,  à 5ª feira é o dia da L'Óreal e Wella, precisava urgentemente de champô e condicionador, decidi ir a pé ( 2,5km), e  fazer o meu exercício, já que nem sempre vou ao ginásio neste dia.

No regresso a casa, a cerca de 200 metros do Hipermercado, ouvia o ruído de um soprador de folhas de rua.

Presumo que  tenho andado com mais atenção ao que se passa à minha volta, no que ao sexo masculino diz respeito, e se no sábado foi o Pappillon, hoje, um homem, jovem,  alto, vestido com umas calças cor camel e uma malha polar ?? verde que me parece ser uma das fardas que os funcionários da Câmara usam, de costas para mim, movimentava a máquina  que soprava as folhas juntos aos prédios que ficam numa rua abaixo e paralela à avenida que eu percorria, chamou-me a atenção pela cor do cabelo, que muito raramente se vê por cá: ruivo.

À medida que caminhava, os meus olhos curiosos não se desviavam deste homem de cabelo ruivo. Ele vira-se e uma  vejo uma interessante e comprida barba ruiva.

Percebeu que alguém o observava, levantou os olhos, baixou-os, continuou a sua tarefa.

À medida que me afastava deste homem ruivo, pensava nela.

E se há uns meses foi um jovem que me chamara a atenção, também funcionário da Câmara, pela sua barba e coque, hoje o ruivo, parece-me que a Câmara está a apostar num quadro de funcionários jovens,dinâmicos e modernos.

Gostei! E vou estar mais atenta.

 

 

 

 

quando eles desconfiam das palavras delas

Maria Araújo, 25.05.15

Não sei se foram as poucas horas que dormi, acrescido da ginástica da manhã, o calor abafado que se sente lá fora, enfim, não me apetece fazer nada.

Fica o post de hoje, retirado da página do FB da blogger, Lillian.

 

Um grupo de mulheres se reuniu em um seminário sobre como melhorar a vida conjugal. O palestrante perguntou quais delas ainda amam seus maridos. Todas levantaram a mão.

Então ele perguntou qual última vez que elas tinham dito aos maridos que os amavam. A maioria não se recordava quando.

Então ele sugeriu que elas pegassem seus celulares e escrevessem "Te amo, querido" e enviassem aos maridos por SMS.

Depois ele pediu que todas mostrassem as respostas. Segue abaixo algumas delas:


1) Você está bem?
2) O que foi? Bateu o carro de novo?
3) Meu Deus, o que você fez agora?
4) O que você quer dizer com isso?
5) Nem tente me enganar. Diga logo de quanto você precisa.
6) Estou sonhando?
7) Se não me disser para quem era este SMS, eu juro que te mato!


Mas a melhor de todas foi essa:
Quem é?

Quanto mais conheço o homem...

Maria Araújo, 29.01.15

Ontem, fiquei chocada quando vi as imagens de violência e humilhação que as milícias pró-russas  infligiram aos soldados governamentais Ucranianos capturados.

Não compreendo o que leva homens humilharem e matarem os seus semelhantes.

Não comprendo.

i3.png

i1.png

i2.png

 

Compreendo, sim "Quanto mais conheço os homens, mais estimo os animais"

i6.png

 

 

 

 

 

Conversas na caixa do supermercado

Maria Araújo, 18.01.15

Estava eu a pagar as minhas compras, atrás de mim dois homens, pedintes, um deles com o rosto vermelho das marcas que o alcool deixa ficar, conversam um com o outro sobre o vinho, um deles diz qualquer coisa que não percebi e diz a funcionária da caixa:

" Tenho de trabalhar, o dinheiro não cai do céu. Mas também prefiro trabalhar, não queria estar como "você".

Observo melhor os dois homens. O homem do rosto vermelho das marcas do vinho, havia colocado dois pacotes de vinho tinto no balcão da caixa.

O outro homem, com bom ar, sorriso  fresco e saudável na boca, comentou com a funcionária: "Porque diz que não queria estar como eu?"

Respondeu ela: "Prefiro estar a trabalhar que estar a receber como o senhor, assim do braço"

E eu não via nada de anormal no braço do homem.

E a funcionária, sem ser explícita, volta à carga: "Prefiro trabalhar, sinto-me melhor a produzir,  que estar a receber como o senhor".

Presumo, de tudo isto, que o homem, de sorriso fresco e saudável na boca, recebe o RSI.

O outro, muito calado nada dizia. Pagou os dois pacotes de vinho.

E eu segui o meu caminho.

images.jpg

 

 

Caminhar no outono com sabor a verão

Maria Araújo, 26.10.14

À excepção de sexta-feira, que fui ao Porto, a semana foi  muito bem aproveitada para caminhar todas as manhãs, cerca de 6/7 km.

Como ainda não posso ir ao ginásio, comecei a fisioterapia à mão há quatro dias, tenho tido algumas dores no pulso, o médico acha muito cedo, ainda, para regressar ao ginásio.

Quase dois meses sem actividade física é muito e sinto que o meu corpo pede exercício.

Então hoje, fui caminhando, caminhando, a temperatura era a ideal para caminhar, dei por mim na direcção do Bom Jesus.

Muitos casais, famílias, mulheres, homens subiam e/ou desciam a rodovia.

Cheguei aos escadórios e pensei em voltar para trás. Desisti. E subi com ideia de descer de elevador.

A fachada da igreja está de rosto lavado, entrei no santuário, como sempre faço.

Desci no elevador.Um autocarro estava a chegar ao parque junto à entrada dos escadórios mas fiz o regresso a casa, a pé.

Antes, fui tomar um óptimo café Buondi num quiosque que fica junto ao célebre restaurante "Pórtico" (que bem se come por lá).

A meio da descida, antes de atravessar para o outro lado da via, com mais sombra, um restaurante chamou-me a atenção para um pequeno placard com a ementa, fechado por uma portita em vidro, que de tanto se refastelar ao prazer do sol, mal se distiguiam os muitos e variados pratos e os preços. Mas vi um que me fez uma fome e uma saudade imensa de comer: "pica-no-chão", 42,50 euros.  

E se tivesse levado um bom dinheiro, entrava e trazia uma dose de qualquer um dos pratos que não consegui ler. É que o restaurante serve almoços para fora, tem um aspecto tão caseiro e com uma gastronomia à  moda do Minho que me leva, por um dia,  a mandar os cuidados que tenho com a alimentação à merda.

E prometi a mim mesma que hei-de lá ir uma noite destas.  

Adiante, que já sinto o pica-no-chão nas papilas gustativas. Não sei quantos quilómetros são de minha casa ao escadórios, mas presumo que serão  6 km, teria caminhado cerca de 12 km.

Com sabor a Minho, a continuar este outono com temperaturas de verão, tenho caminhada para toda a semana.

 

bom jesus 002.JPG

bom jesus 003.JPG

 (um grupo de cavaleiros subia o Bom Jesus)

bom jesus 009.JPG

 ( a casa mais bonita )

bom jesus 019.JPG

 (na subida)

bom jesus 023.JPG

bom jesus 028.JPG

bom jesus 029.JPG

bom jesus 032.JPG

bom jesus 033.JPG

bom jesus 038.JPG

bom jesus 042.JPG

bom jesus 046.JPG

bom jesus 053.JPG

(o elevador) 

 

 

restaurante-adega-regional-de-tenoes-1.jpg

(o restaurante, imagem da internet)