Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cantinho da Casa

Cantinho da Casa

rua abaixo, e fez-se de surdo

04.06.20, Maria Araújo
a minha rua tem árvores. nunca vi o que vi hoje. saí de casa por volta das 11:00h, não dei mais de vinte passos, junto a uma das árvores reparei num homem que estava demasiado próximo dela, passo a seu lado,olhei para ele e vi o jacto de urina que lançava para o tronco da árvore. estive para o chamar à atenção, mas reparei que do outro lado do passeio dois agentes da PSP  multavam os carros mal estacionados. atravessaram a rua na minha direcção, disse-lhes: " desculpem, mas (...)

coisas do meu dia

17.01.19, Maria Araújo
Tudo preparado para sair de casa, logo de manhã e mais cedo  para não perder a reserva da aula, ouço os nós dos dedos de alguém que batia à minha porta. A Sofia tem esse hábito, sei quando é ela porque a maioria das vezes vem almoçar comigo, mas como está no Porto a estudar e nesta  época anda em exames, não poderia ser ela. Perguntei de dentro quem era, respondeu-me uma voz rouca de homem. Não percebi nada do que disse. Espreitei pelo monóculo, vi o homem que teria mais (...)

a barba do trolha

06.03.18, Maria Araújo
    Finalmente, quase um ano depois de acordar com o trolha patrão para fazer a obra na garagem, chegou, ontem, o dia, mas depois de muitos telefonemas ao longo de 2017, com interrupção entre Novembro e Fevereio, porque  já não adiantava insistir, a resposta  era sempre a mesma " tenha paciência, espere mais um mês, tenho serviços fora." Há uma semana, liguei, foi a última tentativa: "ou pega na obra, ou entrego a outra pessoa". Garantiu-me que vinha esta semana, e por cá andam. Ontem, vieram dois homens, jovens, na casa do 20,30 anos.

estás no tapete

19.01.18, Maria Araújo
no ginásio, queres fazer o aquecimento antes de ires para uma aula de grupo quando, de repente,  vês o homem que está do outro lado, em frente a ti, também no tapete, a escabichar os dentes. Depois, com os dedos húmidos da saliva, passa-os na máquina. Volta ao mesmo.Abre a bocarra, enfia os dedos nos dentes, escabicha, escabicha. Tira-os da boca e lambe-os. Felizmente, chegou a hora da minha aula. Já estava a ficar enojada com a cena. Bolas! Parava a máquina e ia escabichá-los (...)

" E esta, hein?!"

18.01.18, Maria Araújo
Fernando Pessa, conhecido por relatar situações caricatas do nosso país acabava o relato com a expressão " e esta,hein?!", veio-me à memória por algo que se passou aqui à porta da minha casa. A minha rua tem parquímetros, poucas são as pessoas que tiram o bilhete de estacionamento. É habitual estacionarem os carros, vão à vida e depois não querem ver a multa nos seus carros. O ano passado um carro esteve estacionado 4 dias, teve direito a 4 multas. Ora, hoje, estava eu de (...)

ainda o artista de rua

01.08.17, Maria Araújo
A propósito deste post, e porque estou sem carro por dois dias ( emprestei-o à minha irmã para se deslocar para o trabalho, a cerca de 35km cá do burgo) fui a pé resolver um pedido que ela me fez. Saí por volta das 11h, o percurso era precisamente pelas ruas em que tinha de passar os cruzamentos que faço de carro. Aproximando-me do primeiro (1), com cerca de seis carros parados à espera que o (...)

artista de rua

28.07.17, Maria Araújo
    O homem terá trinta e poucos anos, encontra-se durante parte da manhã e/ou da tarde nos semáforos de um dos cruzamentos da Avenida 31 de Janeiro. Tem cerca de 60 segundos para fazer os malabarismos e manipular os 4 a 6 pinos que tem na mão. É muito expressivo, se algum pino lhe cai, leva para a brincadeira, faz um gesto de surpresa, rapidamente o apanha, continua a execução, acabando-a uns segundos, com uma mímica ou um posar característicos, antes de o sinal verde abrir (...)

13:05h

21.03.17, Maria Araújo
Escuto a campainha da porta do prédio. Pelo intercomunicador pergunto "sim?" ( meu jeito de perguntar quem é). Percebi que era o carteiro, abri a porta.  Fui para a cozinha, estava a fazer o almoço. Dois minutos depois, a campainha da porta cá de cima, que tem um toque diferente, levou-me a pensar que o carteiro teria alguma coisa para entregar em mãos. E abri a porta. Surge-me um homem com cerca de 30 anos. Trazia uma identificação presa ao bolso do casaco que vestia, mas não (...)

mas eu nunca tive um filho!

16.03.17, Maria Araújo
Tenho uma aula de Pilates, paga à parte da mensalidade, com um número muito pequeno de pessoas.  Éramos quatro, passamos a ser três porque uma das colegas teve de desisitir devido ao horário da escola. Uma das colegas, também professora, não tem ido há quinze dias. E nestes quinze dias, entrou um elemento novo. um homem nos seus 50. Nestas aulas, usamos a bola Suíça ( Pilates), as bandas, o magic ring, o esparguete (usado na natação), materiais que não são possíveis aplicar (...)

no multibanco

06.03.17, Maria Araújo
Domingo, uma manhã cinzenta, a chuva era miúda. Apeteceu-me sair. Passei no multibanco. Quando estava a tirar o cartão, senti algo que me tocava. Assustei-me. Uma voz perguntou-me se era ali a caixa multibanco. Olhei o homem. Era cego. Respondi que sim, que já ia sair. Depois de receber o cartão e o dinheiro, disse-lhe que podia fazer a operação. Desviei-me e ouço a voz dele. Pedia-me que esperasse um pouco, podia precisar de ajuda. Respondi que sim, que esperava. O meu receio era (...)