Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cantinho da Casa

Cantinho da Casa

coisas do meu dia

Maria Araújo, 30.09.16

Sem que desse por nada, a Kat dormiu toda a noite no roupeiro ( as portas são de correr) fechei-as antes de dormir.  6:30h da manhã, hora que a Kat faz o favor de me acordar porque quer comer, sinto as garras dela arranharem a porta.

Convicta que estava do lado de fora do quarto, não me levantei para a abrir.

Às tantas, percebi que ruído vinha de dentro do quarto e: " Ela está dentro do roupeiro!"  Levantei-me, abri a porta, a do quarto também, pu-la fora ( não quero habituá-la ao meu quarto).

Meia hora depois levantei-me para lhe dar de comer. Ela sossega e eu volto para a cama. E adormeci ( às vezes desperto, o sono não vem mais).

Às 8:30h, o despertador dá sinal, hora de levantar para ir ao ginásio.

Depois da primeira aula, e já no balneário a mudar a t-shirt, a conversa entre duas senhoras preparadas para a aula de hidro, era esta:

Senhora X - Era o que faltava mandar calar. Eu faço os exercícios na mesma.  Que quer ela?

Senhora Y - Ela ( a professora) diz que enquanto dá a aula temos de estar calados. Ela não gosta que se fale.

Senhora X - Mas se eu faço os exercícios e estiver calada, pouco me incomoda que os outros estejam a falar. Ela não tem nada que mandar calar. 

E continuou a conversa com o silêncio da outra que me pareceu não gostar do que esta dizia.

Foram este tipo de senhoras e a conversa que tinham durante as aulas de hidro que deixei de ir à semana. Passei a ir ao fim de semana. É  um sossego.

 

Hora de almoço, liguei o rádio na RC, estava bem disposta. Se passa uma música que gosto e que dá para dançar, danço ou dançamos...

Vejo a Kat em pontaria para pegar nela e dançar comigo ( mas com cuidado porque ela não gosta muito que a pegue e, por vezes , arranha-me. É tão doida!)

Yes! Ahahahaha! Dançou comigo, dei-lhe um beijo no pêlo e pousei-a.

Após o almoço, decidi ir aos CTT enviar os livros de  " Vamos Alimentar uma Bibiloteca?" ,  que a Magda divulgou no blog. Estava com tempo para os despachar, seria já hoje, não fosse segunda-feira ter outras coisas e esquecer-me.

Nos CTT, peguei num envelope almofadado, grande, para três livros, preenchi o endereço, esperei a minha vez.

Dirijo-me ao balcão e dá-se esta conversa:

Eu - Quero enviar estes livros para a Madeira, não os meti no envelope para o senhor passá-lo no código.

Ele (funcionário) - Os livros estão escritos?

Eu - Não, a não ser este que tem uma dedicatória.

Ele - Muito bem. Olhe, não quer comprar um livro do Mia Couto e enviar junto com estes? ( apontou para um livro que estava em cima do balcão).

Eu - Não. Vou enviar estes três, não me interessa. 

Ele - Mas o Mia Couto vai estar na Universidade do Minho. Não quer comprar? Ele tem uma trilogia, vem fazer a apresentação.

Eu - Não. Se comprar é para mim, mas vou decidir em casa.

Ele - E não quer comprar uma lotaria? ( no balcão, à vista).

Eu - Não. Eu só compro uma vez por ano...a de Natal. 

Ele - Mas nós já temos lotaria de Natal.

Eu - Obrigada, mas ainda é cedo. Para meados de Outubro, compro. 

E é isto. Sempre que vou aos CTT gostam de tentar impingir coisas. 
Não dá. Não gosto disso.

E hoje que até estou bem disposta ( aliás, estou sempre, mas hoje mais um pouco). 

E agora os romances que enviei, com muito gosto, para alimentar a Biblioteca  de Faja da Ovelha, concelho da Calheta, na Madeira.

Boas leituras, amigos.

 

IMG_20160930_135741.jpg

 

 

estou rota

Maria Araújo, 02.11.15

 

Sem Título.png

 

levantei-me cedo preparei-me para chegar ao ginásio antes de entregarem as senhas para Pilates. Quando entrego o cartão e digo qual a aula que quero fazer, diz a menina: " Não há senhas!"

"O quê? São 9 horas e já não há senhas?"

"Pedimos desculpa, mas como à segunda-feira a aula é no estúdio pequeno, as senhas são limitadas".

Fui para o tapete fazer horas para a aula de Total Condicionamento mas tão abstraída fiquei a ouvir música ( é ótimo termos notícias e música nos tapetes e bicicletas, só precisamos de levar os auriculares e vemos e ouvimos o que queremso...basta sintonizar o canal) que quando me lembrei de levantar a senha, faltavam 5 minutos para a aula. Mas tive sorte.

Uma aula dinâmica,gosto de trabalhar com os pesos, mas o que me põe rota é a intensidade e a variedade dos movimentos em que não utilizamos os pesos.

Apetece-me ir para o sofá e ficar...

 

exercise-break-200280033-001-resized.jpg

 

 

Pensava eu que agora é que se faz ginástica a sério

Maria Araújo, 30.04.15

Vendo no FB um vídeo do John Travolta, lembrei-me de procurar  outros sobre este actor e o seu jeitinho para a dança.

Do filme "Perfect", cuja estória não é o assunto deste post, vejam-no numa academia,  nos anos 80, como ele tem jeito para menear a anquinha... e mais não digo (vou pôr a Jame Lee Curtis como personagem secundária) porque perde a graça e o sensualismo da coisa...

E pensava eu que agora é que se faz ginástica a sério.

 

 

Sem título

Maria Araújo, 25.02.15

 

Sem Título.png

 

A Sofia não veio almoçar, aproveitei para ficar mais tempo no ginásio e depois da aula de Pilates, fazer cárdio.

Fiz  também FLEX e fiquei rota de cansaço.

Almocei muito tarde, apetece-me ir para o sofá mas não sou pessoa de fazer uma sesta. Saio de casa e esqueço o cansaço.

Tenho umas coisas para fazer na rua e, como estamos na Quaresma, vou visitar o Senhor, uma tradição nestes 40 dias até à Páscoa, em que as igrejas estão decoradas com lindas flores e velas, muitas velas, um convite à reflexão.

Já agora, para quem tiver curiosidade, deixo aqui uma pequena descrição do que é o LAUSPERENE QUARESMAL.

 

 

"A cidade de Braga conserva esta antiga tradição de, no decurso da Quaresma, todos os dias expor à adoração dos fiéis o Santíssimo Sacramento, desde o princípio da manhã até ao fim da tarde, passando sucessivamente de igreja para igreja. É uma devoção muito assumida, quer pelas igrejas que se esmeram na arte do adorno floral das suas tribunas quer pelas muitas pessoas crentes que acorrem a visitar o Senhor exposto. Este costume, instituído pelo Arcebispo D. Rodrigo de Moura Teles, data, pelo menos, de 1710."

 

Pneu furado

Maria Araújo, 10.11.14

Levanta-se a "je" cedo, prepara-se para ir ao ginásio, sai a horas de casa com a vontade de caminhar no tapete antes da aula de Pilates, vai para o carro, olha para baixo e  "oh, que chatice, pneu  furado!"

Que decepção!  

Lá vai a "je" à oficina pedir que venham mudar o pneu e, já que está na hora da inspecção, que levem o carro.

imagesEAZ02UKL.jpg