Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

cantinho da casa

cantinho da casa

do dia de Páscoa

na praia:

caça aos ovos

IMG_20240331_133838.jpg

IMG_20240331_134003.jpg

IMG_20240331_133928.jpg

IMG_20240401_155621.jpg

IMG_20240401_155533.jpg

IMG_20240401_155553.jpg

a mesa do almoço

IMG_20240331_132345.jpg

cada membro da família tinha no seu prato um saco de papel em forma de coelho,feitos por ela e o filho mais velho, com chocolates.

 

o pão-de-ló é rei no centro da mesa

IMG_20240331_153219.jpg

Os presente que a minha afilhada ofereceu ( a madrinha é quem oferece o presente da Páscoa, mas como ela não teve oportunidade de oferecer-me o ramo de oliveira no domingo de ramos, inverteu a tradição) 

IMG_20240401_152223.jpg

 A meio da tarde, fui dar uma volta pela praia.

Estava um vento forte e frio.

Continuo decepcionada com o estado do areal.

Pequeno, o mar traz a areia que cobrem os geocilindros, pergunto-me como será o verão para os banhistas.

IMG_20240331_165754.jpg

IMG_20240331_165830.jpg

IMG_20240331_165834.jpg

IMG_20240331_170320.jpg

Fez-se um leilão de algumas pulseiras que o sobrinho neto fez durantes estas férias, e que adora fazer, ganhou, com esta brincadeira, e apoiado pelo tio avô e o primo, cerca de 15 euros.

Comigo faz negócio. Sempre que vem cá , compro pulseiras. Já lhe disse que tem de fazer colares.

Faz um preço, eu pago a dobrar. 

IMG_20240402_110810.jpg

 Há dois ou três anos, a Páscoa também foi na  praia, estava sol, passou a cruz no caminho do pinhal, convidamos a entrar.

Este ano, repetiu-se a cena. Ouvimos o sino do compasso, fomos abrir o portão.

Gostei de ver que há jovens que ainda se dedicam a estas tradições.

Do compasso que passou na minha rua, eu abro sempre a porta, o grupo seria de sete elementos.

Destes, três entraram para o hall. Lemos a oração e, no final, uma criança ofereceu-me uma cruz.

Mas dos sete, quatro eram brasileiros.

IMG_20240331_120925.jpg

 

 

 

 

 

 

As mulheres que somos

Mulher empoderada é um frase que nada me diz. É uma modernice, apenas.

Somos mulheres todos os dias, no emprego, em casa, na diversão,na educação, entre amigas, na família, no ginásio ( hoje "perdi-me" numa longa conversa, a primeira vez, com uma senhora venezuelana que deve achar que eu inspiro confiança, ou talvez porque seja a única pessoa que falou com ela.Não o sei).

Partilhamos algumas pequenas histórias da nossa vida, da política actual, da imigração, da situação mundial, do futuro.E de Portugal a partir do dia 10 de Março.

Este dia, que está a ser de muita chuva e não fiz o que tencionava fazer: pôr flores nas campas dos meus familiares,  lembrei-me de escolher algumas fotografias daquelas que são as mulheres que somos: as da família e amigas mais próximas de mim.

IMG_20240308_142037.jpg

a minha irmã e a filha, Sofia

IMG_20240308_143908.jpg

as irmãs e minhas sobrinhas

IMG_20240308_143928.jpg

as minhas amigas mais chegadas

 

E das outras mulheres que, em casa, cultivam o seu terreno e fazem a sua profissão: vender no mercado os legumes, as  frutas, as flores.

IMG_20240308_155057.jpg

Estão algumas das mulheres a quem compro habitualmente.

Com elas partilho algumas coisinhas da minha alimentação; partilho os sacos de plásticos que não vão para a reciclagem, mas para as compras de mercado; como faço para congelar os legumes; ralho os preços que estão caros, e por brincadeira ( acho que não devo porque trabalhar no campo tem o seu esforço, e gastos, não são 5 ou 10 cêntimos a mais que me vão impedir de  comprar. Mas há quem o faça ); dizem-me como aproveitar os talos dos legumes, ou outras dicas, e que eu agradeço.

Para elas um merecido destaque no instagram em  @praca_mercadombraga

Feliz Dia da Mulher.

 

Dia Mundial do Turismo

Pena que o turismo cá dentro seja caro para o português.

Há 2 anos que tenho ido  para Espanha, gastei muito menos do que nos anos anteriores em Portugal.

E por que é o Dia Mundial do Turismo, publico o que o meu irmão mais novo partilhou no grupo da família , e agora que os filhos são adultos,  vai com a esposa para lugares que há muito desejava conhecer.

Faz o plano de visitas.

IMG_20230926_112202.jpg

IMG_20230926_112252.jpg

Saiu esta madrugada.

Captei, no Instagram ,a foto  do avião.

IMG_20230927_120202.jpg

uma foto #24

photogrid.collagemaker.photocollage.squarefit_2023

Depois do almoço, decidimos ir comer um gelado e tomar café na esplanada em frente ao mar.

As  nuvens da manhã deram lugar ao sol, a água estava demais, os miúdos não se cansaram de brincar no mar.

Só não ficamos para jantar, e  fotografar o pôr -do-sol, porque tínhamos compromisso para a noite.

E os miúdos já devem estar a caminho de capital.

Sorte deles que têm feriado na 3a feira.

 

das férias

de apenas seis dias, gostei de tudo.

Alojadas em Lanzada, não fizemos praia nas que se estendiam para o lado direito e esquerdo do hotel, em frente ao mar, porque estão mais expostas ao vento.

IMG_20220816_192043.jpg

Tranquilidade, e muitos passeios pelas várias praias da Galiza, foi San Vicente do Mar a eleita.

IMG_20220822_142756.jpg

A minha amiga  N passara férias nesta praia, já lá vão 30 anos, desafiou-me para passarmos alguns dias, lá queria voltar ao lugar onde fora feliz, e onde tinha de ir à cabine telefónica, que existe ainda, para ligar aos pais a informar que estava bem... Outros tempos.

Metíamos pelos caminhos entre as casas e os pinheiros.

IMG_20220817_124413.jpg

E a paisagem era maravilhosa.

IMG_20220817_161825.jpg

IMG_20220817_161958.jpg

Pequenas praias que as rochas protegem do vento, sol quente, água fria mas ao mesmo tempo deliciosa porque se formavam pequenas lagoas onde as crianças estavam à vontade a tomar banho e a brincar. Óbvio que me banhei nelas.

De manhã, o público era maioritariamente com idade para cima dos 40  até aos 70, 80... que se reuniam naquele bocado de água que lhes dava até aos joelhos e cavaqueavam por ali até à hora do almoço.

Reunidas as tralhas, ficava a praia semi deserta.

IMG_20220819_154217.jpg

Por voltas das 16:00h mudava o público, vinham os casais com filhos pequenos.

IMG_20220822_142851.jpg

Às 17h00, juntavam-se os adolescentes.

Um grupo considerável concentrava-se no passadiço, alguns metiam-se debaixo dele, outros deitados na areia a conversar e com música a acompanhar.(Provavelmente encontravam-se todos os anos no verão naquela praia, como  na minha adolescência nos anos em que os meus pais alugavam casa por um mês, era o reencontro com os amigos que vinham de outras cidades): 

Depois, vinha outro grupo, mais pequeno, que ocupava sempre as mesmas rochas.  Estes também faziam o mesmo dos mais velhos que estavam de manhã na praia: juntavam-se no mar a conversar, tomavam banho, voltavam para as rochas. Alguns sacavam do cigarrro ( não faziam como os adultos que guardavam as pontas dos cigarros em garrafas de cerveja, mas depositavam-nas na areia). 

No meio destes, e porque a hora da sesta passara há muito, chegavam os pais de 40 e 50;  e os avós; e os grupos de jovens rapazes e raparigas de 30 que se deitavam na areia a conversar.

Era demais, e continuamente, os adultos, os jovens, e crianças que subiam os rochedos e sentavam-se  lá no alto a ver a paisagem ( que  tenho a certeza que seria fantástico).

A água era muito llimpa, não tinha a areia pó que há aqui no norte, mas abundavam as algas.

IMG_20220817_131017.jpg

Era um prazer tomar banho naquelas " lagoas".

IMG_20220817_130834.jpg

Passava das 20h00 quando o sol se punha por trás das árvores e uma parte da praia ficava à sombra, era então a hora de pegar nas coisas e regressar a casa.

Mas os jovens ficavam por lá.

Já passaram muitos anos que eu ficava na praia até depois das oito. Foi este o ano que voltou a acontecer.

Este lugar era especial.

IMG_20220822_143027.jpg

Regressávamos ao hotel, a cerca de 8 km, e do quarto em frente ao mar, tinhamos o maravilhoso pôr-do-sol para ver e fotografar.

IMG_20220816_211926.jpg

IMG_20220816_211906.jpg

 

 

12 anos depois

O regresso difinitivo ( já cá estão) dos meus sobrinhos, e seu filhotes, os cariocas, a Portugal.

Acabaram as preocupações das vindas e idas no Verão e no Natal.

Comentou ela: "agora vou ser emigrante cá dentro".

Estamos todos felizes.

Entretanto, dois sobrinhos foram pais. A M, nasceu em Maio, e na 3a feira  passada nasceu o P.

No grupo da família do WhatsApp só se fala nestes dois seres que nasceram, e são muitas as fotografias dos dois bebés.

Há mais sobrinhos com idade para serem pais e mães.

Portanto, a família cresceu, tenho oito sobrinhos netos.

 

 

 

 

 

10 anos

IMG_20220729_130649.jpg

Estava  eu de férias quando por volta das 09:00h recebi uma mensagem do Rio de Janeiro.

A primeira sobrinha, e minha afilhada, teve o primeiro filho.

Fiquei muito feliz, era o primeiro sobrinho neto.

Conheci-o no Natal desse ano, quando vieram a Portugal.

Hoje, faz 10 anos.

Na foto, o da direita, tem a seu lado o irmão .

Uma foto das férias pelo Pantanal.

Este ano, não há festa em Portugal, como tem acontecido todos os verões, nesta altura.

Este ano, a festa é lá.

E é, também, a despedida do Brasil.

Finalmente, regressam a Portugal.

Parabéns, meu sobrinho neto.

Entretanto, nestes 10 anos, nasceram mais sete sobrinhos netos, e na próxima semana está previsto nascer o oitavo.

É o que faz ter onze sobrinhos.

Gosto muito da minha família.

 

Pantanal

Gosto de ver a novela da SIC, embora passe um pouco tarde, deixo a gravar quando tenho de me levantar cedo no dia seguinte.

Ora, a propósito de uma fotografia e dos vários vídeos que recebi da sobrinha que anda a viajar com o marido e os  filhos por Mato Grosso, agora pelo Pantanal, pensei que aquela onça que aparece na novela fosse alguma montagem, e que este felino estivesse em extinção. Mas estava enganada, não estão em extinção e viram várias. E soube que são as maiores do mundo.

Estavam fascinados com as onças, e eu vi-as no vídeo.

E como seria de esperar, a fotografia de uma delas.

Fiquei encantada.

 

IMG_20220704_194711.jpg

 

 

50 000€

Há dias, publiquei isto, tive um favorito, ninguém deixou qualquer sinal de que leu, talvez porque seja assunto desinteressante, que para mim não é, porque quando alguém precisa de mim, o pouco que posso ajudar, ou doar, faço com coração.

Não estou a condenar ninguém, mas um  , uma , nos comentários, seriam suficientes para deixarem-me feliz.

Screenshot_2022-02-03-22-00-36-384_com.instagram.a

Screenshot_2022-02-03-22-00-49-371_com.instagram.a

Sou pessoa de ajudar quando acredito em quem pede ajuda para ajudar as pessoas com grandes dificuldades e/ou problemas familiares graves.

E  mesmo que digam que pode ser manipulação, e se eu tiver contribuido, penso: " ajudei. se foi mal aplicado, a consciência há-de doer a quem se aproveitou de nós"

Hoje de manhã, estava  numa cavaqueira com a minha irmã, ela  tinha o televisor sintonizado na Rádio Comercial, e de repente chamou-me a atenção a voz que falava num  pedido de ajuda, e que me pareceu ter a ver com este.

Mas não. Quando ouvi o nome Gustavo Carona, e o pedido que fez nas redes sociais, ao mesmo tempo que desafiavam os ouvintes a contribuirem para atingirem o valor, 50 000€,  tendo como tempo limite as 11h00, contei à minha irmã o que se passava.

Fui à página do Instagram do médico, e na bio o valor ultrapassava os 20 000€.

Às 10h30, quando lá voltei, tinha atingido o valor desejado. E as doações entravam.

Por volta das 13h00 o Gofundme   registava mais de 60 000€.

IMG_20220208_131918.jpg

Faltam as transferências bancárias, o meio que usei para doar.

A sorte de alguém está mudada,

E há a desta jovem, que já está, também, a ser mudada, graças à Carmen, a mãe.imperfeita, que tem o coração do tamanho do mundo.

IMG_20220208_133457.jpg