Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

cantinho da casa

cantinho da casa

a factura

IMG_20240419_195118.jpg

 

 

É obrigatório, onde quer que vamos fazer alguma compra, almoçar, jantar, cortar o cabelo, um pequeno ou grande serviço que alguém faça em nossa casa, que a factura seja com IVA.

Escrevi algures num post, que nem sempre me lembro de pedir factura, e se uns perguntam se a quero, grande parte não faz a pergunta.

Ontem, fui à CP comprar bilhetes de comboio.

Vou no fim de semana do feriado de 25 de Abril dar um passeio.

Não comprei os bilhetes online porque tinha algumas dúvidas e preferi fazer a compra pessoalmente.

E ainda bem, porque, sendo feriado, uma das horas  de saída do comboio de um dos lugares, que está no horário, não há nestes dias.

Disse ao funcionário que no  horário em PDF não há qualquer referência aos feriados.

Esclarecido o assunto, e depois de conferidas as horas e dias de saída dos lugares que vamos, paguei.

De repente, disse que queria factura.

O funcionário respondeu que não podia dar porque já tinha pago.

Nem sequer pôs a hipótese de anular e dar uma com o NIF.

Pelo contrário, o comentário que fez deixou-me  com cara de parva.

Com o à vontade de quem está habituado a fazer dos clientes,  que também habituam mal estes senhores, sobretudo os que viajam diariamente, disse:

" Pedir factura na vale para nada. Isso não interessa".

"Como?!, perguntei.

" A factura não vale nada, não serve para nada."

E eu, que até sou educada, fui uma parva e respondi: "Não há problema, não pode dar uma nova, deixe lá ".

Agradeci, e saí da estação.

Hoje, fui ao ginásio, já estava na hora do almoço, decidi trazer do bar alguma coisa para comer.

Pergunta o funcionário: " factura?"

"Sim", respondi.

Agradeci lembrar-me porque não me passou pela cabeça pedi-la.

É por tudo isto que a pergunta de quem nos presta um serviço devia ser "NIF, por favor".

Se o cliente não quisesse dar, aí o problema era dele.

Ainda está incutido em muitas mentes que as Finanças/Estado não precisam de saber onde  e em que gastamos o nosso dinheiro.

Comprei uma carteira que me custou 90€ e trouxe a factura com IVA.

Se eu pago impostos, e se peço factura, estou a contribuir para a economia, certo?

E também porque colhemos algum fruto dessa economia: a dedução à coleta.

IMG_20240419_193820.jpg

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

sem factura

Este fim de semana, estive no Porto.

Fui ver Candlelight, "o melhor dos Queen" e "Coldplay vs Imagine Dragons"

Tinha comprado os bilhetes online no início de Novembro, assim como procurei um hotel por perto e reservei na mesma altura.

Quando fiz o check-in, o senhor que estava na recepção  pediu-me o cartão de cidadão e disse que tinha de pagar na hora.

Eu respondi que sim, e paguei com o cartão.

Entregou-me o talão de pagamento, e pensando eu que ia dar-me a factura, não.

Não perguntei nada.

Já aconteceu datem-me no check-out.

Peguei no talão e fui para o quarto.

É a primeira vez que não recebo factura.

Em todos os hotéis por onde tenho passado, seja de 3* , 4* ou  5*, pediram-me para aguardar um momento para me darem a factura.

Recebi da Booking o inquérito de satisfação, não me lembrei de referenciar este pormenor.

Gosto de ler os comentários  e verifiquei que algumas pessoas fazem referência a isto.

Na minha opinião, a factura devia ser obrigatória sem ter de o cliente a pedir, seja onde for.

Quem cobra é que deve pedir o número do NIF.

Se o cliente não quer factura com NIF, o problema é seu.

 

 

e a dúvida continua

internet-movel-mais-barata-825x293.webp

imagem daqui

 

Quando ontem questionava a dificuldade em entrar nos blogs e comentar, pensei que fosse algum problema do servidor ou do meu PC. Tendo a Marta comentado que não notara  qualquer problema, e entretanto eu desligara o PC , passei a comentar pelo telemóvel, porque lembrei-me de uma coisa, e queria testar.

Tinha verificado que também pelo telemóvel estava difícil chegar às páginas e blogues, tentei, de novo, e continuava o problema. Só poderia ser  wi-fi lento.

Mas estava incrédula porque nunca tinha acontecido isto.

Tenho os dados móveis de uma operadora, que só utilizo fora de casa,  desligo-os e uso a wi-fi  de casa,quando estou por aqui.

Fui fazer o teste:  recebera há cerca de 10 dias a SMS, e e-mail, para pagar a factura do telemóvel.

Costumo pagar logo que a recebo ( pago via netbanco), mas desta vez  deixei-me andar, porque a data limite é no próximo dia 26.

Ora, ao constatar que as internetes estavam lentas em ambos os gadgets,  lembrei-me de entrar na aplicação e fazer o pagamento da factura do telemóvel ( a de casa tem TV também, a factura  vem mais tarde), e não é que passado cerca de 15 minutos a net do telemóvel trabalhava com a rapidez habitual?

Liguei o computador para testar se tinha o problema que verificara de tarde, e qual não é o meu espanto, estava a funcionar muito bem.

E perguntei-me: " o que tem a  ver a wi-fi móvel, com a wi-fi fixa, que são de operadoras diferentes?"

E a dúvida continua. Ou estarei, dahhh!

Se me lembrar no próximo mês, vou repetir a experiência.

 

 

coisas do dia...

de ontem, que escrevi aqui, e mais esta  para contar.

A minha máquina  de café não estava a funcionar bem, saía mais água para a caixa interior do que para a chávena, passei numa dessas hiper lojas para ver o que há de novo para comprar.

Expliquei à funcionária o que se estava a passar com a máquina, perguntou-me ela se o café que compro é o da marca ou  marca branca.

Respondi que comprava ambas.

Ora o problema está aqui. Se costumo usar marca branca, cujas cápsulas não são iguais à de origem, depois de algum tempo a máquina avaria.

Lembrei-me de perguntar se não têm à venda a marca "x" , a resposta foi que está esgotada, e há algum tempo que o fornecedor não leva  o produto.

Comentei que ia ver no site, que se houvesse, faria a compra online. Se não, voltaria à loja.

E comprei a máquina online com entrega em 48h, após o pagamento,que foi feito de imediato.

Na quarta-feira, tinha a máquina em casa.

Vinha acompanhada da guia de remessa, procurei a factura/ garantia que não vinha ( a verdade é que quando fiz a encomenda, não me foi pedido os dados para envio da factura, nem o NIF, presumi que receberia um e-mail para envio electrónico ).

Hoje, enviei um e-mail para a marca, e a resposta, que resumo, obtida foi que, devido à COVID, os colaboradores estão em regime de teletrabalho, e face a isto e aos muitos contactos dos consumidores, houve um abrandamento da capacidade de resposta, e pedindo desculpa  pelo facto, ecom a brevidade posssível, vão tentar resolver a minha questão.

Não estava à espera desta resposta. 

Aguardo mais uma semana. Não tendo notícias, vou voltar à carga. 

 

 

 

 

 

a propósito

2904051639_f016cdc163_z.jpg

 

do  post que li neste blog sobre reciclagem,  sempre que vou ao hospital privado, apetece-me alertar os funcionários (eles fazem o serviço deles, cumprem ordens, eu sei) para o  uso excessivo de papel, um desperdício não só para esta instituição, mas também para o utente que o paga.

Nestes serviços, um documento é entregue ao utente, o outro exemplar fica lá. Se formos fazer um exame ou análises ao sangue, é fotocopiado o original, que fica com o funcionário, e a cópia levamo-la para o local do exame que por sua  vez é entregue à funcionária de molde a encaminhar para a respeciva especialididade.  Preocupa-me a quantidade de papel que a cada minuto sai das impressoras que, na minha opinião, é um esbanjar que mexe com as consciências, pelo menos a minha.  Não reclamo que o façam para as facturas, um documento importante para o utente, mas com os exames e marcações de consulta?

Depois de levar a injecção, fui à recepção pagar, aproveitei para pedir o adiamento de uma consulta que tinha para esta semana

Convicta que a funcionária marcasse no computador a nova data e hora, e no registo que lhe dera alterasse à mão, eis que saem dois documentos novos: um texto em forma de carta com a comunicação que a consulta foi adiada para novo dia. Destes dois documentos, um ficou anexo ao que eu lhe entreguei, e o outro foi-me entregue.

Então vejamos, não haverá um programa que formate o papel A4 ou as impressoras para que numa metade tenha o registo do que é para o cliente e a outra metade referente à instituição? As impressoras têm um comando que certamente o utilizador pode formatar para A5, mas deve dar mais trabalho programar a impressora do que clicar na tecla e um segundo depois sair o papel, que por vezes se mistura com o papel da colega do lado e cada uma tem de ver qual é o seu. 

Há uns anos, e não sei se continuam a fazê-lo, lembro-me de ter ido a uma consulta no Centro de Saúde na minha Unidade Familiar e trazer a factura  em metade (A5) do papel.

Sabem o que faço quando chego a casa ? Rasgo a metade que não quero, arquivo o que me diz respeito.

Reduzir o uso de papel através de prática e hábitos no ambiente de trabalho, e não só,  é tomar consciência que podemos viver num ambiente sustentável, demore o tempo que demorar.

 

 

images.jpg

 

 

 

 

 

 

a leitura real EDP

 

 

application initializing

 

Todos os meses faço a leitura de eletricidade cá de casa, entre os dias 7 e 10 de cada mês, e envio para aqui.

No passado mês de Novembro de  2016, o contador  bi-horário foi substituído, passei a registar três leituras em vez de duas. 

Desde então as minhas idas à EDP foram frequentes, porque a página de leituras não fora alterada, não conseguia registar as três novas.

Depois de  várias tentativas na loja e online para conseguir enviá-las, só em Abril ficou resolvido o problema através do meu registo online, que antes, também, não conseguira entrar (após um e-mail a pôr o problema, o assunto resolveu-se).

Foi sol de pouca dura, porque nos meses seguintes fornecia as minhas leituras mas na factura  vinha a leitura estimada ( da EDP. Em Julho correu bem, estavam correctas.

Este mês, registei a leitura do contador, atempadamente, no dia 7, para que a EDP não facturasse por estimativa.

Contudo, consultando a minha página de cliente EDP,  verifiquei que as datas das leituras estimadas dos últimos dois meses são de cinco dias  após as minhas, e aquelas eram as que vinham nas facturas.

Achei estranho. Se tinha o cuidado de as dar dentro do prazo, porque diabo as minhas não eram as facturadas? Não fui reclamar, aguardei a factura de Agosto.

Recebo-as por via electrónica, entre os dias 16 e18, não recebera aindaa do mês, passei ontem, dia 22, na EDP. 

A factura estava para ser enviada, desta vez, mais tarde uns dias.

Quando expus a questão das leituras que dou atempadamente e a EDP considerar as estimadas, a funcionária, depois de consultar o computador, elucidou-me desta forma:

" No caso do seu contador, a leitura passou a ser automática, isto é, a senhora deu as suas leituras no dia x, e fez bem, mas a EDP fez o registo automático no dia y ( os tais 5 dias após o meu registo) e este é que conta. Não sei se me faço entender. A partir de agora, não precisa de registar na página as leituras do seu contador porque este fá-lo automaticamente no dia 12. E o envio da factura passa a ser também mais tarde."

Toma, Maria! Se não fosses reclamar ficavas todo o tempo sem saber o porquê de a factura trazer a leitura estimada, que é agora a leitura real!

A minha resposta foi esta: "Entendi, sim. Mas a EDP devia informar os clientes desta alteração. E pode ter a certeza que todos os meses, no dia 12, vou ler o meu contador. Se houver disparidade, garanto que venho reclamar."

Hoje, recebi a factura.

Cá está ela, a minha leitura:

 

Sem Título.png3 (2).png

 

e a leitura real, automática/EDP

 

Sem Título.png