Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



coisas do meu dia

por Maria Araújo, em 20.08.18

Dizem que "o que não é roubado aparece, escrevi neste post que perdera os óculos de sol, fora comprar outros, que, entretanto, na praia, também os perdera uma semana depois de os ter comprado. Não havia iguais, mandaram vir de outra loja e de outra cidade.

Ora ontem, separava a roupa para as minhas férias ( vou amanhã), peguei num saco preto de viagem para pôr as toalhas de praia, ao acomodá-las senti algo estranho.

A minha mão vai lá e que traz? A carteira com os óculos que eu pensara ter perdido na praia.

Fiquei completamente estática a olhá-los, ao mesmo tempo que o meu pensamento sorria e comentava " fico com dois iguais" e não reagia a mais nada, até que fui buscar a carteira dos últimos que comprei, desatei a rir.

" Dou-os a uma das minhas sobrinhas" , comentei.

O que é facto é que não me lembro, de todo, de os ter guardado naquele saco que vinha cheio de roupa, tirara-a e guardara-o no roupeiro.

Hoje, dei-os à Sofia.

De tarde, liguei para o hospital a pedir uma consulta de medicina geral, para hoje, ( ando com tosse e expectoração devidoa isto) a minha médica está de férias, pedi outra médica que tivesse uma hora disponível.

Às 17h deixei o bebé com a minha irmã, fui à consulta.

Os minutos pasaavam, ora levantava-me e dava uma volta pela grande sala de espera, ora espreitava as janelas e via a azáfama da rua, até que 50 minutos de tanto esperar, fui ter com uma funcionária e expliquei que estava à espera da consulta das 17h  e diz-me ela:

- A doutora x foi para as urgências.

- Como?! Então estou aqui para a consulta das 17h, se não viesse perguntar-lhe, ficava o resto da tarde sentada à espera! Olhe, então desisto dela. Tento amanhã de manhã com outra médica - respondi.

- Ah, mas a senhora quer a consulta? Eu posso mandá-la à urgência. 

- Se a médica atender, claro que quero - comentei.

LIgou para a urgência, explicou o que se passava, desligou o telefone e diz:

- Venha comigo, por favor.

Na urgência, fui para a sala de espera, a médica chamou-me uns minutos depois.

Peguntou-me se alguma funcionária tinha dito para lá ir, mas quando respondi que não, que nada me foi dito, eu é que fui perguntar o que se passava, comentou que avisara a funcionária  que todos os utentes que tivessem consulta com ela deviam ser encaminhados para a urgência.

Incrível, não é?

Não levara telemóvel, quando cheguei a casa, preocupadas que estavam comentei: "Só a mim acontecem as coisas!"

E contei-lhes.

Amanhã vou 11 dias para a praia. Tenho wifi  lá na casa, mas como não levo pc, o que publicar no blog será fotografias e pouco mais, pelo telemóvel.

Estamos todas a precisar de descanso.

Se as noites estiverem como a da fotografia,  vão ser momentos bem passados.

 

IMG_20180721_214020.jpg

 

 

 

 

 

 

 

 

Início

Autoria e outros dados (tags, etc)

as férias # 4

por Maria Araújo, em 05.08.18

em "Toda a Mafalda".

 

ABAAAftuwAE-111.jpg

 

 

Início

Autoria e outros dados (tags, etc)

penso que estou a precisar de férias

por Maria Araújo, em 30.07.18

como já referi neste post, perdi os meus óculos de sol, no dia seguinte comprei outros e uma semana depois, na praia, teriam caído do saco, perdi estes.

Tivemos a festa de aniversário do meu sobrinho neto, na casa da praia, ontem.

Acabaram as férias, estão a atravessar o Atlântico, de regresso a casa.

Ficaram, lá em casa, esquecidos uns sacos. Estavam, também, outros de roupa dos miúdos para levar à lavandaria, de manhã recebi uma chamada, ofereci-me para os ir burscar. A empregada do condomínio ia limpar a casa, depois do almoço, seria melhor ir hoje e enquanto ela estivesse por lá

Já em casa, ela perguntou-me o que fazer com os cupcakes e cerca de metade do bolo de aniversário, respondi que seria para ela levar, não poderia ficar ali a estragarem-se. Contudo, decidi ligar à outra minha sobrinha e saber se queria que os trouxesse ou se deixava para a senhora. Deixei tudo, pedi-lhe que levasse, também, os iogurtes e os sumos para os netos.

Ora, depois da chamada, preparei os sacos, que a senhora ajudou-me a levar ao carro, vim embora para Braga.

Quando chego a casa e vou à carteira pegar no telemóvel e ligar à minha sobrinha a informar que já estava em casa, não o encontro.

Procurei o número de telefone no site do hotel, liguei para a recepção, ninguém atendia.

E agora?! Voltar à praia, hoje, nem pensar! Prefiro ficar sem o telemóvel  até quarta ou quinta-feira a ter de fazer nova viagem.

O único número de cor que sei é o da minha irmã, peguei no telefone fixo, contei-lhe o sucedido, pedi-lhe que comunicasse à nossa sobrinha que eu já estava em casa, podia vir buscar os sacos quando entendesse.

Entretanto, e depois de várias tentativas, consegui contactar com a recepcionista, pedi-lhe que fosse ao apartamento falar com a senhora da limpeza  e confirmar que o deixara, e em caso afirmativo, que o guardem e na próxima quarta-feira ( dizem que vem uma vaga de calor) aproveito para gozar a praia, passo lá para o levantar.

De facto, não estou a conhecer-me.

Sou muito cuidadosa com tudo, em tão pouco tempo não me recordo de acontecerem tantas coisas seguidas, mas quando esta cabeça anda (pre)ocupada, desconcentro-me.

Acho que estou a precisar de férias, e longe de tudo.

 

 

 

Início

Autoria e outros dados (tags, etc)

foi um dia e tanto

por Maria Araújo, em 08.04.18

Quinta-feira, depois da cena do jovem  "o ruivo",  já na descida da rua 31 de Janeiro, o telemóvel tocou.

Era a minha amiga M a responder-me  à SMS que enviara (em conversa, no café, no dia anterior, dissera-me  que tinha intenção de ir ao Bom Jesus do Monte, no dia seguinte, supus que iria sozinha).

Estava um dia muito agradável, depois desta caminhada, e porque há muito tempo que não vou ao Bom Jesus a pé, far-lhe-ia companhia se ela assim o entendesse.

Os filhos fora de casa, era o dia ideal. Ia, sim, sozinha. Eu sentia-me com forças para mais uns quilómetros, ofereci-me para fazer companhia, combinamos  sair por volta do meio-dia.

Pés a caminho, rodovia fora, subimos por Tenões. Eram inúmeros os jovens que desciam aquela estrada.

Chegamos aos escadórios lá estavam os autocarros que aguardavam os turistas que subiam o monte pelo velhinho ascensor movido a água, e desciam pelos escadórios.

IMG_4142.JPG

Subimos, e parámos no belo largo para as fotografias, continuámos a subida.

IMG_4137.JPG

IMG_4139.JPG

Corpo quente da caminhada e da subida, não convinha entrar no frio Santuário, fizemos uma pequena paragem no miradouro para vermos a cidade.

IMG_4147.JPG

IMG_4149.JPG

Após uns minutos de reflexão, e como adoro fotografar tectos e nunca me lembrara deste, chegou a sua vez.

IMG_4153.JPG

IMG_4152.JPG

Orações cumpridas, fomos comprar gelados, ouço a minha amiga dizer "one hundred and forty", virei-me,  traduzia para  um estrangeiro o valor que a senhora lhe dissera em português. Uns segundos depois vejo-a  falar com outro senhor, a quem pediu desculpa pensando ser estrangeiro, que era, mas brasileiro.

Encetou-se uma conversa sobre o ascensor que queria saber onde era, a explicação de como funcionava a subida e a descida, que o Santuário é dos mais bonitos da Europa, nem o de Notre Dame é tão belo, que temos uma paisagem lindíssima...

Eu pouco falava, e nem precisei, limitei-me a observar o senhor. Uma simpatia de homem, cabelos grisalhos a tender para o branco, olhos castanhos, barba de 2/3 dias, vestuário desportivo mas elegante, fazia perguntas sobre Braga e comentava se há casas para alugar, que somos um povo tranquilo, que a polícia trata bem as pessoas, que no Brasil as balas perdidas matam muita gente, que é impossível lá viver, que é do Recife, que tem intenção de viver em Portugal, que pensou viver em Cascais ou Oeiras..

Chamou a esposa que, mais à frente, observava a vista da cidade, para ouvir a nossa conversa.

Ela aproximou-se e cumprimentou-nos.

Os óculos escuros não deixavam ver o seu rosto moreno, mas pareceu-me ser uma bela mulher.

À minha pergunta se estavam de carro, e  à resposta afirmativa, reparando  no calçado prático que traziam, aconselhei-os a descer os escadórios, "a descer todos os santos ajudam", disse, e fazer a subida de ascensor;  que o parque era grande, havia o lago na parte superior, muito para ver neste espaço.

Despediram-se de nós, dirigiram-se à loja de recordações.

Subimos ao lago, vimo-los caminhar na direcção da gruta, cá em baixo.

IMG_4154.JPG

Gosto de tirar fotografias dos mesmos locais, e este, em particular, onde se vê a cidade ao fundo. 

IMG_4157.JPG

Pais e filhos passeavam de barco. Do outro lado do parque  as crianças divertiam-se no renovado "parquinho" infantil.

E as numerosas árvores carregadas de camélias dão vida e cor ao espaço.

IMG_4159.JPG

IMG-20180405-WA0014.jpg

 IMG_4163.JPG

Muitos eram os turistas que tiravam a fotografia da praxe, consegui um pequeno espaço para fotografar a minha amiga.

Decidimos fazer o regresso a casa a pé, passamos pela antiga bracalândia que deu lugar ao Instituto de Nano Tecnologia, lembrei-me da "anedota" com imagem  que alguém me enviara e que diz mais ou menos isto: 

Bracarense que é bracarense dirá sempre que foi ao Feira Nova (Braga Parque), que estacionou o carro na Bracalândia ( Instituto de Nano Tecnologia)  e meteu gasolina na Mobil ( BP).

5 km de manhã, mais estes 9,5 km, comentei com a minha amiga que as pernas estavam a dar os mesmos sinais de cansaço da nossa longa caminhada em Barcelona, naquele domingo de Março de 2015.

E por falar em Barcelona, comentei, também,  que "conheço" um blogger que viveu nesta bela cidade, que escreve belos textos dos lugares menos frequentados pelos turistas, e que, quem os lê, apetece meter-se no avião e conhecer o que passa ao lado.

Metemos pelos campos de jogos da Rodovia, em reconstrução, vê-se algum betão (espero que não deja demais), um parque radical já pronto, barras paralelas para os atletas de rua,  novas vias pedonais a alcatroar.

IMG_4165.JPG

IMG_4167.JPG

IMG_4170.JPG 

A M é uma boa companhia ( ela diz que sou a sua mana) tem o tempo muito ocupado com a família e o trabalho, já nem os nossos passeios à noite, pelas ruas da cidade, fazemos.

Gostaria de repetir as nossas caminhadas, as conversas, os desabafos, as gargalhadas.

Foi um dia e tanto, esta quinta-feira.

 

 

Início

Autoria e outros dados (tags, etc)

ponte de Agosto

por Maria Araújo, em 14.08.17

trabalharnoferiado-800x5421481201902.jpg

 

Fui ao ginásio.

As ruas estavam desertas, mais parecia um domingo.

O percurso entre casa e o ginásio é de cerca de 12 minutos, de carro. Hoje, levei cerca de sete minutos.

O parque de estacionamento do ginásio tinha apenas cinco carros, com o meu.

Na aula de Pilates, a mais concorrida à segunda e quarta-feira, estavamos apenas 10 pessoas

Fui à padaria comprar pão, passo junto ao salão de cabeleireiro que frequento. Fechado.

Queria registar o euromilhões, mesmo ao lado da padaria. "Fechado para férias".

Foi então que me lembrei que amanhã é feriado. Uma boa  ponte deste mês de Agosto

Mas nem todos têm este mimo. O meu sobrinho, que trabalha para uma empresa de telecomunicações, trabalha amanhã.

 

Início

Autoria e outros dados (tags, etc)

o meu mundo

por Maria Araújo, em 10.09.16

de descanso para férias poderia ser aqui ...

greekislhome6.jpg

 

greekislandhom5.jpg

 

 ou aqui , no país ao lado.

blisl5.jpg

blisl3.jpg

 

imagens The Style Files

 

 

Início

Autoria e outros dados (tags, etc)

all garve

por Maria Araújo, em 30.07.16

penso que mais de metade de Portugal em férias vai para o algarve.

não sou nada contra, mas tirarem-me as praias do norte, mesmo que mais frias e ventosas, nesta época de verão, não!

o algarve, que não vou há 15 anos, só depois do verão.

images (1).jpg

 

 

 

Início

Autoria e outros dados (tags, etc)

segundo dia de férias

por Maria Araújo, em 21.06.16

dos sobrinhos netos.

 

IMG_20160621_114504.jpg

IMG_20160621_190835.jpg

IMG_20160621_185432_4CS.jpg

 

Início

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

uma bela fotografia

por Maria Araújo, em 14.08.15

do meu sobrinho neto, na ilha Canela, julho passado.

 

10986646_10153527138839878_3930010859908459755_n.j

 

 

 

 

 

Início

Autoria e outros dados (tags, etc)

eles vêm e voltam

por Maria Araújo, em 07.08.15

acabei de dizer um "até logo" à minha sobrinha (que detesta despedidas)  ao marido e aos meus sobrinhos netos,  que estão de regresso ao Rio de Janeiro.

agora, só no Natal.

tantas saudades dos meninos.

 

Início

Autoria e outros dados (tags, etc)


foto do autor



o meu instagram


1º desafio de leitura - 2015 2º desafio de leitura - 2017 3º desafio de leitura - 2019

desafio


10 anos




Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D


Encontros - eu fui

IMG_2230 (2).JPG MARCADOR