Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

cantinho da casa

cantinho da casa

Seg | 02.11.20

as multas

Maria Araújo
Comentava a minha irmã que, na rua onde mora, com estacionamento pago, tem reparado que há talões de multas deixadas no chão. Achei estranho, nunca vi nada aqui na minha rua, também com estacionamento pago. E de repente, diz: "olha aqui uma no chão!" Isto aconteceu à porta da minha casa, junto à árvore. Com as pontas dedos pega no pequeno saco de plástico que a protege da chuva. Fiquei sem palavras. Nunca vira tal cena. Hoje, cheguei do ginásio, olhei o chão, lá estava a (...)
Ter | 03.03.20

estacionamentos à moda de Braga

Maria Araújo
Aqui em BRAGA é o texas por causa dos estacionamentos. Paga-se estacionamento nas ruas principais, o povo não quer pagar, arrisca. Uns têm sorte, a multa não aparece nos vidros dos seus carros, outros, estacionados mais abaixo, já a têm. Andam aos pares, os funcionários da TUB, a  actual concessionária dos parquímetros. Mas é o safe-se quem puder. Fui mais tarde para a fisioterapia, habitualmente vou a pé, não me custa nada andar, mesmo com chuva, excepcionalmente hoje, decidi (...)
Qui | 19.12.19

foi o caos em todo o lado

Maria Araújo
e aqui na cidade, fecharam alguns tuneis, estive presa no trânsito quando fui buscar o meu sobrinho neto ao colégio. Os sobrinhos netos chegaram bem, a turbulência foi muita, estão em casa,  decidimos ir dar-lhes um beijinho de boas-vindas.  O acesso à zona do hospital público estava completamente entupido, as ambulâncias passavam por entre os carros e,  contrariamente ao normal, o (...)
Qui | 16.05.19

foram quatro os chicos-espertos

Maria Araújo
e esta cena é para contar com pormenor. Ontem, foi um dia não no que se refere a trânsito.  Estamos na semana académica, o dia foi do desfile do Enterro da Gata e se o trânsito nesta zona onde vivo é complicado, pois conta com quatro escolas, imagine-se a confusão que esteve neste final de tarde.  Portugal é o país dos chicos-espertos, e hoje tive o azar de apanhar quatro deles. o primeiro:  subia a rua 25 de Abril, vejo alguém aproximar-se, era um amigo do meu irmão mais (...)
Qua | 23.01.19

o parquímetro

Maria Araújo
Fui buscar o sobrinho neto ao berçário ( felizmente não chovia, levei o carrinho do bebé) vinha para casa, vi e ouvi uma mulher, que tinha uma nota de 5 euros na mão, aproximar-se de um homem que passava perto e perguntar-lhe se tinha moedas e as trocava pela nota, precisava de pagar o estacionamento. O homem respondeu que não tinha, seguiu caminho. Ela virou-se, viu-me, fez-me a mesma pergunta.  Sabia que tinha algumas moedas, mas que chegassem aos cinco euros não. Abri o (...)
Ter | 14.11.17

mais coisas do meu dia

Maria Araújo
Carro na revisão e inspecção anual, aguardo telefonema para o ir buscar. Fiz a marcação na passada semana. Quando entreguei o carro, a funcionária perguntou-me se precisava dele para hoje.  Eu - Hoje, não. Mas amanhã de manhã quero ir ao ginásio- , respondi - se tiver de ficar para amanhã, paciência. Só quero que me avisem com tempo. Ou ponham pronto hoje, nem que seja à hora de fechar - sugeri. Ela - Ah, é que tem de ir à inspecção! Pronto, deixe ficar e nós ligamos-lhe. (...)
Sex | 09.06.17

coisas do meu dia

Maria Araújo
  Hoje deu-me para fotografar o que há algum tempo acontece aqui na rua, mesmo em frente à entrada que dá acesso às garagens do meu prédio. Paga-se estacionamento nesta rua há vários anos. Existe uma placa mesmo em cima da curva, tem duas máquinas, no início e no fim da rua, que facilitam a recolha do bilhete. No entanto, em toda a rua há dois ou três lugares entre garagens que têm uma árvore que  separa os lugares pintados no chão.Quem estaciona aqui não tira otbilhete (...)
Seg | 18.04.16

e pensei: "roubaram-me o carro! ...

Maria Araújo
  ou alguém confundiu com o seu, e levou-o." Fui ao centro comercial ver malas de viagem. Costumo estacionar o carro na rua, mas como poderia comprar alguma que gostasse, estacionei o carro no parque, piso -1, perto do elevador. Fui à loja, não tinha a cor e o tamanho que queria, e as que gostei estavam esgotadas e/ou não há naquela loja. (...)