Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cantinho da Casa

Cantinho da Casa

E as dores continuam

Maria Araújo, 12.12.14

 

mais fisioterapia, medicação, de vez em quando sai-me um "ai" esteja a andar, esteja sentada.

Só deitada me sinto bem.

Diz a fisioterapeuta: " vamos devagar, evite esforços, é o segundo tratamento" (lombar).

E eu respondo: "eu sou paciente, mas tenho tanto que fazer!"

Nunca, em quinze anos que vou à clínica, fiz tantos tratamentos como este ano.

Espero recuperar até quarta-feira. Tenho a ceia de natal com os meus ex-colegas e amigos da escola.

E o natal é sempre cá em casa, preciso de estar em forma para a festa da família.

Partida

Maria Araújo, 09.09.14

As aulas de hidroginástica têm agora quase o triplo dos horários.

Pudera! O ginásio que a minha irmã frequentava fechou para obras. Vai passar a low cost.

Deixou de haver piscina, logo os "fãs" de hidro e natação deixaram o ginásio.

E para onde foram, a sua maioria?

Para o ginásio que frequento, desde sempre.

Hoje decidi, pela primeira vez,  ir à aula das 12h30. A professora é a mesma que dá bodybalance à sexta-feira.

E foi demais!
Se na Zumba e no BodyBalance ela dá tudo de si e puxa pelos alunos, na hidro não fica nada atrás.

Adorei a aula.

E congratulei-a pelo seu desempenho e o resultado do meu esforço é que estou moída.

Logo ao final da tarde vou fazer uma avaliação física, lá no ginásio.

Porquê? Com a idade perde-se massa muscular e quero trabalhar os braços e as pernas.

Coisa leve, pois não gosto de muitos pesos.

E assim, previno a velhice, como costumo dizer.

 

 

 

 

Bummm! Conseguiu!

Maria Araújo, 30.07.14
quando veste um número e quer vestir outro mais pequeno, a solução está encontrada.
 

 
 

O professor

Maria Araújo, 08.03.14
 
 
que hoje substituiu o meu professor de hidro, é meu primo em 2º grau.

Costuma puxar muito por nós, imprime muita energia á aula, exige esforço.

E hoje, deu-lhe para "meter-se" comigo.

Bem alto dizia:"vá lá, és capaz, já falta pouco, tu consegues", e eu ria-me e "puxava"mais por mim até que num dos exercícios  que tinhamos de levar os pesos às pontas dos pés, diz-me:"vá, mais, com umas pernas tão boas, és capaz de mais...".

E eu alinhava no que ele pedia. As senhoras riam-se e olhavam para mim.

Não estamos habituadas a este tipo de aulas (o nosso professor é mais "soft").No final da aula, algumas senhoras comentava"este professor  é exigente".

Eu gosto destas aulas em que temos de mostrar energia e resistência.

Desta forma, comecei o dia da Mulher com muita genica.

E a propósito de"ser capaz", vejam como o nosso poder é intenso e forte...um vídeo "roubado" da Lolita...

 

 

 

o esforço dói

Maria Araújo, 26.02.14

Aula de Pilates às 10h, mais 20minutos de tapete, quando estava a terminar para tomar o banho e regressar a casa, vem o professor perguntar-me se quero fazer 15 minutos de ABS (alongamentos e flexões).

E fui.

Custa, mas consegue-se. Há senhoras mais velhas que estão lá dia a dia e conseguem-no.

O problema é que estou com uma dor na cervical...sinal de que fiz mal algum exercício. Logo hoje, que estava decidida a fazer uma das tarefas domésticas que mais me custa: passar a roupa a ferro.

 

 

 

 

 

 

Os professores da luta/a luta dos professores

Maria Araújo, 22.06.13
 
A nossa sensibilidade vai muito para além da sala de aula. Tudo fazemos pelos alunos e pela comunidade escolar.

Há cerca de 12 anos que fazemos um arraial, uma das muitas atividades de final do ano letivo, em que os pais também participam, com a sua presença.

Sempre com muito sucesso, estamos lá para dar alegria, mostrar o que se faz pelos seus filhos e o que estes fazem para lhes mostrar que a escola não é só ler, escrever, fazer testes, brincar.

Este ano não foi exceção. No último dia de aulas, mais um arraial com muitos professores e menos pais (a crise não os faz vir à escola comer a sardinha assada com todos e/ou a febra de churrasco). Estes vêm depois de jantar para verem as marchas (de professores e alunos).

O meu departamento está encarregue de fazer as sobremesas. Cada professor traz o que quiser.

Por conseguinte, a mesa dos doces faz  sucesso.

Este ano, foi impecavelmente decorada com todo o género de bolos, inclusive o da moda: os cupcakes.

A semana que passou foi de incertezas,  preocupação, cansativa. As greves têm dominado o nosso quotidiano nestas últimas semanas... e para continuar.

Mas há minutos, recebi um e-mail da coordenadora de departamento que me sensibilizou e fez pensar que vale sempre a pena dar o que de melhor temos para construirmos uma sociedade com valores e mais justa, mesmo que a maioria não o reconheça.

Li o e-mail, ouvi o vídeo : "O esforço, a luta, o valor do nosso trabalho estão nos nossos alunos, naqueles que serão os homens e mulheres, os vencedores de amanhã".

 

 

"Olá!

Gostaria de agradecer a todos os que, de uma forma ou de outra, contribuíram para que a tendinha das sobremesas, no arraial minhoto, fosse um sucesso.
Apresentámos, com muito bom gosto e animação, uma variedade de doces de "fazer crescer água na boca".
Muito obrigada pela vossa dedicação.
Bom fim de semana.
Deixo-vos um link com um vídeo dos Muse ( já sabem que sou fã) cuja música é um hino à esperança e à união - valores que me parecem essenciais no nosso trabalho.

 

 

 

 

 

 

Não somos bons só no futebol

Maria Araújo, 01.07.12

Temos que reconhecer que há talentos a quem não são dados o devido valor, passam quase despercebidos no desporto e, lá fora, dão a camisola pelo nosso país e mostram que noutros desportos somos grandes.

Portugal não é apenas o futebol de massas, de e para todas as idades.

Portugal é juventude, esforço, empenho, talento.

Parabéns a todos os atletas que mostraram ao país que o mérito está no trabalho que se faz ... nos bastidores.

É nestes jovens que eu tenho orgulho.

 

 

Sara Moreira, medalha de bronze nos 5 000 m.

 

 

 

Patrícia Mamona no triplo salto.

 

 


Ana Dulce Félix campeã europeia em Helsínquia