Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Há amizades

por Maria Araújo, em 22.10.15

que conquistam(os) e ficam para sempre no nosso coração.

Há cerca de 20 anos, conheci a Márcia. Amiga de amigas minhas, engenheira de profissão, uma mulher que conquistava as pessoas, tinha amiga (o)s cá em Braga, no Porto, em Guimarães..

Vivia sozinha, tinha um apartamento a dois passos do centro da cidade,  moderno, muito prático. De vez em quando fazíamos jantares, convivíamos, falavamos das nossas vidas. Eramos um grupo divertido.

Penso que viveu cá cerca de 10 anos. 

Entretanto, um dia, em Santiago de Compostela, conheceu aquele que viria a ser o seu marido, brasileiro, também, ambos da mesma cidade (uma história engraçada, a deles).

Em 1999, os pais vieram cá passar o Natal. Um ano depois, o pai adoeceu, ela decidiu regressar ao Brasil. O namorado por lá, queriam casar, foi uma decisão ponderada.

Contactávamos por e-mail, telefonávamos. Entretanto, mudei de número de telefone e de mail, o tempo foi passando, sabia dela por uma das nossas amigas a quem, de quando em vez, ligava.

Nasceu a primeira filha, agora com 11 anos.

Soube que vivera entre África e o Brasil, perguntava por ela, mas as notícias eram parcas.

Em setembro, encontrei uma das amigas do grupo, que não via há algum tempo, perguntei pela Márcia... E foi então que soube que ela estava com intenção de voltar para Braga.

Fiquei estupefacta.  E o marido e a filha (duas, pois, entretanto, nascera outra menina, agora com 5 anos)? Como assim? O que os levou a virem para Portugal ?.

Hoje, fui ao centro da cidade, estava alguma confusão com os adeptos do Marselha que provocaram alguns distúrbios com bombas e a polícia em peso a controlar a situação, decidi deixar para amanhã o que queria fazer, vinha a descer a avenida e ouço alguém chamar-me.

Olho para o lado de onde vinha a voz e vejo-a. 
"Márcia! Nem acredito!"

E um longo abraço trocamos. E voltamos a abraçar-nos.

A seu lado uma criança, a filha mais nova. Loirinha, cabelo comprido, e muito impaciente para ir brincar para o parquinho (que saudades ouvir o meu sobrinho neto carioca pedir-me para o levar ao parquinho).

Vinham do jardim de infância, que por coincidência ( e dizem que não há coincidências) é o da escola EB 1º ciclo em frente à minha casa. 

Um relatório pormenorizado da sua vinda para cá.

A ideia era viverem numa cidade perto de Lisboa, o marido viaja muito pela Europa e África, mas arranjar emprego por lá era mais complicado. Em Braga seria possível voltar ao que ela muito gostara de fazer. E com os contactos certos, ficara aberta a hipótese de recuperar o seu lugar.

Depressa tratou de tudo.

Há cerca de três semanas que está cá ( as filhas e o marido vieram mais tarde), uma amiga ofereceu-lhe estadia, contactou imobiliárias, alugou um apartamento a cinco minutos do centro.

Conhece as pessoas certas, conseguiu escolas para as filhas, foi rever os colegas de trabalho, não tem parado de pôr tudo em ordem para começar a trabalhar, já dentro de 15 dias.

Disposta a comprar móveis novos, os amigos providenciaram camas para as filhas e para o casal, têm mobiliário à disposição para a casa.

Convidou-me para conhecer o marido e a filha mais velha, que parece ter-se adaptado muito bem à escola. Ficou combinado quando tudo estivesse em ordem lá por casa, ia conhecer a família.

Trocámos os números de telemóvel, mostrei a minha disponibilidade para ir buscar a menina ao jardim de infância, quando, por algum motivo, tiver de sair mais tarde do trabalho.

E em quase 2h que estivemos juntas, falamos de nós, das amizades, do quanto este regresso a faz feliz, sobretudo perceber que nenhum amigo a esqueceu... " Foi como se tivesse ido de férias por algum tempo e tudo regressasse ao normal", comentou.

E passaram 14 anos!

Ah!  E eu ganhei mais duas sobrinhas. Ela diz à filha que sou a tia L, ahahahahahah!

Início

Autoria e outros dados (tags, etc)

Professores

por Maria Araújo, em 22.07.13

aqui a notícia que não agrada a ninguém.

Lamentável o número reduzido de colocações, daqueles que poderiam aproximar-se dos seus lugares de residência.

Só alguns exemplos:

Filosofia 6; EV, 1; Inglês(2º ciclo), 41; Francês, 12; Educação Moral, 7; Educação Musical, 1; EVT, 2;Inglês (3º ciclo) 6; Informática, 10.

Nunca visto.

 

Início

Autoria e outros dados (tags, etc)

Se pensarmos...

por Maria Araújo, em 25.10.11

 

 

um pouco, este texto tem muito sentido.



"Olá amigos,
 
Desde há algum tempo tenho assistido a um fenómeno que considero preocupante para todos os portugueses e que deve merecer a nossa reflexão...
Refiro-me à crescente implementação do "self-service" em muitos sectores da nossa sociedade. Vejamos: começou nas bombas de gasolina, em que há não muitos anos havia sempre um ou vários senhores(poucas senhoras...) que de forma simpática e cordial, abastecia o nosso carro e a única coisa que tínhamos que fazer era pagar-lhe. Hoje em dia, muito ordeiramente toda a gente sai do carro, abastece e vai pagar ao senhor que recebe o dinheiro. E com isto, milhares de postos de trabalho se perderam em todo o país...muitas famílias terão sofrido com isso...mas o importante é o lucro da Galp e da BP(entre outras...). Mais recentemente, já nem é necessário pagar a um/a senhor/a porque o português, muito ordeiramente, abastece, paga com cartão de crédito e vai todo feliz e contente à sua vidinha...e qualquer dia nem esses/as senhores/as têm emprego, e lá vão mais alguns milhares à vida...mas ninguém parece estar preocupado, talvez as suas famílias(mas como não são as nossas, que se lixe...).
Agora, nos hipermercados também querem pôr-nos a passar os códigos nas suas máquinas e o mais engraçado é que vejo  algumas pessoas(para já não muitas, felizmente) a fazer esse papelinho... lamentável...Quem fica a ganhar é o Jerónimo Martins e o Belmiro de Azevedo, que coitadinhos, mal têm para comer...Preparam-se para mandar mais alguns milhares para casa com esta medida, mas como provavelmente não nos tocará nem à nossa família, que se lixe...
Nas auto-estradas, o mesmo filme, vêm as máquinas e mais uns milhares e respectivas famílias sofrem, mas ninguém está preocupado, não nos tocará....E a coisa repete-se em cinemas, transportes públicos, hospitais, etc...
 
PAREM, POR FAVOR !
 
Por uma vez, vamos colocar-nos no lugar do outro e pensar que ao fazer o que esses senhores endinheirados querem, estamos a colocar em risco milhares de postos de trabalho e quem sabe um dia, nos tocará a vez de ir para casa, porque uma qualquer máquina se mostrou mais eficaz e fez perder menos tempo os clientes sempre atarefados que andam constantemente com pressa para chegar a lado nenhum!
 
Obrigada. Bem hajam."

 

 

 

 

 

 

 

Início

Autoria e outros dados (tags, etc)


foto do autor


desafio dos pássaros



o meu instagram


1º desafio de leitura - 2015 2º desafio de leitura - 2017 3º desafio de leitura - 2019

desafio



Mais comentados


Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D


Encontros - eu fui

IMG_2230 (2).JPG MARCADOR