Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cantinho da Casa

Cantinho da Casa

uma boa compra

Maria Araújo, 10.03.18

Aspirador avariado há três semanas, não me dei ao trabalho de pedir um orçamento de reparação, o motor fazia um ruído ensurdecedor, provavelmente não teria reparação ou se tivesse ficaria cara, estava na hora de comprar um novo.

O meu irmão tinha-me falado num aspirador sem saco, dos melhores que tivera.

Ficou-me na ideia, passei por uma loja, a oferta era muita: animal care, silence force, verticais, com saco, sem saco, já não sabia o que escolher,  optei por pesquisar nas várias marcas e ver os preços.

Na terça-feira passada, voltei à loja. Andava de um lado para o outro, as mesmas dúvidas, um funcionário aproximou-se e perguntou se queria ajuda.

Respondi que sim, expliquei o que queria, que gostava da sua opinião.

Mostrou-me um, marca da loja, com saco, caro para o que queria.

Falei nos aparelhos sem saco da marca Rowenta, que eu vira online, mostrei a referência. Estava indisponível a cor  no catálogo online, mas também não esta que me interessava, 

Da estante, retirou um modelo dessa marca, mostrou-me as peças que tinha, o filtro, o depósito, tudo.

Apesar de ser um pouco caro e não estar à espera de dar mais de 90 euros, fiquei convencida, sobretudo pela eficiência do depósito e do filtro. O ruído, um pormenor que me interessava (não há modelo teste) ficou de lado, decidi trazer o aparelho. 

No mesmo dia experimentei-o e gostei do nível baixo de ruído.

No dia seguinte, a empregada usou-o.

Hoje, usei-o para aspirar o colchão, como sempre faço todas as semanas, e quando reparo no depósito, ela não tinha despejado o pó no lixo... um gesto tão simples e lógico de fazer que raramente faz. Fico lixada.

Estou a gostar do aparelho, acho que vale o dinheiro que paguei, espero que dure um bom tempo...Mas tenho de ser a cuidar dele porque se estiver à espera que a empregada o estime, ui!  " Se estragar, a patroa que pague!", é o que todas pensam.

O meu novo aparelho Rowenta , sem saco...

 

tartarugas no quarto

Maria Araújo, 22.03.17

Há um mês que não via a minha empregada, que vem quinzenalmente limpar a casa. Tem uma chave de casa para entrar quando não estou.

Hoje, era o dia de vir, fez ium qaulquer comentário por estar em casa. Não lhe dei satisfações da minha ausência nesses dias.

Depois do almoço, e porque a gata ficou toda a manhã aos pés da minha cama no bem bom do edredão,enquant fui para o ginásio, fomos fazê-la.

Ela trabalha um dia por semana em casa da minha irmã. 

E contou-me as malandrices do gato Mickey, adoptado há  seis meses do gatil.

De repente, fala-me em tartarugas.

- Tartarugas?!,- perguntei.

- Sim a sua irmã tem tartarugas em casa.

- Como assim, tartarugas? Estive lá em casa no sábado e não vi nenhuma tartaruga.

- Sim, tem duas tartarugas no quarto do menino Duarte.

Foi então que me lembrei que o meu sobrinho, que vive no Porto, mudou de casa recentemente e como não tem espaço para ter as tartarugas, trouxe-as para casa da mãe e deixou-as no seu quarto.

E contou-me o que lhe acontecei no dia em que viu as tartarugas. Assustou-se.

Estava sozinha, não tinha sido avisada de que havia alguém de novo em casa.

Então, entrou no quarto, vai a puxar o estore e vê-as. Assustou-se. Gritou.

- E agora? O que é isto? Estou sozinha em casa. Que medo! - contava ela o que falava no momento que as viu, ela que detesta este tipo de animais.

E as tartarugas dentro de um aquário, levantavam a cabeça e olhavam-na.

Cheia de medo, queria fugir, mas tinha o trabalho para fazer.

Ás tantas ouve um "poc!". As tartarugas mergulharam. Ela, cheia de medo, não sabia o que fazer. Fugir?

- E se elas saem do aquário? Estou sozinha. Que vou fazer?

Fechou a porta do quarto e foi limpar a casa.

Quando a minha irmã foi pagar-lhe ( vive no prédio em frente) contou-lhe o que se passou, o susto que teve.

A resposta da minha irmã:

- Já viu a minha vida? Eu que  sempre disse  que não queria animais dentro de casa, a Sofia traz-me dois gatos  e o meu filho que mudou de casa, não tinha espaço, trouxe as tartarugas para cá. Mas teve de as deixar no quarto, não a haver luta entre gatos e tartarugas.

E enquanto ela contava a história e fazia os gestos da sua reacção, eu ria-me às gargalhadas.

Mas a verdade é que eu também me assustaria.

hqdefault.jpg

 

 

 

 

 

 

a minha sodona...

Maria Araújo, 08.04.16

 

 

como diz a querida MAC, deixou-me piúrsa dos nervos.

Costumo comprar embalagens de lenços de papel (Lidl) que guardo numa prateleira que fica por baixo da bancada da casa de banho.

Ontem, precisava de lenços e não os encontrei. Tinha comprado na segunda-feira, pensei que os tivesse deixado no supermercado. "Não, tenho a certeza que os trouxe e os guardei.", pensei.

De repente, baixei-me e:  "cá estão eles!".

Ao lado da prateleira tenho um banco de bebé Ikea. Em cima, tem um cesto onde estão o secador, ganchos, fitas, elásticos de cabelo, acessórios de manicure. Tirei o cesto, puxei o banco, peguei na embalagem dos lenços e... aquele espaço nem viu a esfregona!

Sodona esteve cá na quarta-feira, limpou a casa de banho, mas não se deu ao trabalho de limpar por baixo da bancada, porque se o fizesse, veria a embalagem caída.

Ela tem imensos problemas nos joelhos, desce as escadas de lado, trabalha todos os dias da semana em várias casas, limpa escadas de prédios, entendo muito bem o quanto lhe custa andar aos dias, mas por amor da santa, tenha consciência e não se balde a quem lhe paga, pois se não aguenta o serviço, deixe algumas casas e descanse.

Os serviços mais complicados sou eu que os faço. Se a aguento é por que tenho confiança nela e não tenho coragem de a mandar embora.

 

 

 

limpezas da páscoa ?

Maria Araújo, 31.03.15

imagesK2ZIQ1HF.jpg

 

Tenho uma empregada que vem de 15 em 15 dias, o trabalho dela é apenas aspirar, limpar os vidros, quando ela acha que deve  limpar, lavar a casa de banho, limpar o chão da cozinha e das escadas do prédio.

Algum extra que precise, tenho de lhe pedir para fazer, como limpar os parapeitos da janelas da marquise.

O trabalho mais difícil sou eu que faço, por exemplo, limpar os azulejos da cozinha e da marquise, de cima a baixo.

Gosto muito dela, é uma senhora de confiança, é mais nova do que eu, tem problemas nos joelhos, já foi operada e continua a ter dificuldade em trabalhar, mas como precisa de trabalhar, tem os dias da semana todos ocupados e no final do dia ainda vai limpar escritórios.

Não tenho coragem para lhe pedir que faça este tipo de serviço, quem se lixa sou eu.

Amanhã é o dia de vir para cá, vou pôr-me na alheta (já decidi, vou à praia, aproveito e compro peixinho fresco) porque quando estou em casa, perde uns bons minutos na conversa enquanto eu lavo a loiça e/ou faço outra coisa.

Ontem à noite as cortinas da sala foram para a máquina, estão prontas a ocuparem o seu lugar, hoje lavei as do quarto, do escritório e da marquise, à mão. As  cortinas não são pesadas, fiz uma sabonária, deixei-as a pingar e estão agora a secar lá fora.

Hoje tinha um café com uma amiga, que não podia ir, combinei com outra, não lhe dava jeito, o tempo estava bom, resolvi pôr mãos à obra e, com calma,  limpei toda a cozinha e a marquise, os vidros dos armários da cozinha, os vidros das janelas, os azulejos e o chão.

Mas não pensem que são as limpezas da Páscoa, não! Eu faço estes serviços sempre que acho que é preciso fazer.

E depois fico cansada, pois claro. 

Secretária ou ajudante do lar?

Maria Araújo, 05.11.14

 

 sem nome.png

 

"the zueira never end!
ontem uma lá disse que não é simpatico chamar a empregada de EMPREGADA, O CERTO É SECRETARIA OU AJUDANTE...
hummmm, preciso perguntar para as secretarias o que elas acham disso
hj uma veio com o termo FUNCIONARIOS DO LAR!
hummmmmmmm... mas qdo eles tiverem problema eles vão é no sindicato ds empregadas domesticas ne????"

 

da página do FB desta senhora