Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

cantinho da casa

cantinho da casa

Qua | 18.04.18

PLIZ, o desenho

Maria Araújo
O meu sobrinho neto ( carioca), 5 anos, está a aprender inglês. Como todas as crianças que adoram desenhar, está a aprender as letras que as desenha, e, segundo a mãe, quer escrever palavras novas, mas escreve-as em espelho ( recordo-me que a Sofia fazia exactamente o mesmo). Enviou-me alguns desenhos dos dois filhos, sendo o do rosto com riscos do mais novo, de três anos, chamou-me a atenção as camisolas das equipas de futebol, a do FCP,  que ele gosta (o pai gosta, o filho (...)
Seg | 16.05.16

sketchmob

Maria Araújo
  Um tentador convite, que recebi, para desfrutar de uma caminhada, do convívio, da rua, dos edifícios, de ver a cidade com outros olhos. Objectivo? Deixar a máquina fotográfica em casa e substituí-la pelo lápis e uma folha. Para quem está no Porto ou (...)
Dom | 17.05.15

O amor é...

Maria Araújo
  Encontrei aqui  estes desenhos muito expressivos e cheios de cor, desenhos que contam uma história, neste caso, sobre os gestos de amor.    "Nela, um casal protagoniza situações quotidianas juntos, e como elas se traduzem em amor. São momentos retratados de maneira acolhedora, em que por meio dos desenhos e cores é possível sentir o carinho e a paixão do casal. É por meio de situações simples, como (...)
Dom | 17.11.13

Não discutas com as crianças! - 3ª Prova

Maria Araújo
3ª Prova: Uma professora de creche observava as crianças de sua turma a desenhar. Ia passeando pela sala para ver os trabalhos de cada criança. Quando chegou ao pé de uma menina que trabalhava intensamente, perguntou-lhe o que estava a desenhar. A menina respondeu: - 'Estou a desenhar Deus.' A professora parou e disse: - 'Mas ninguém sabe como é Deus.'  Sem piscar e sem levantar os olhos do seu desenho, a menina respondeu: - 'Saberão dentro de um minuto'.   (...)
Sab | 18.05.13

A beleza que nós, mulheres, não queremos ver

Maria Araújo
Um belo vídeo da DOVE sobre como as mulheres descrevem a sua própria beleza (com defeitos), como as outras nos descrevem, e como ela é interpretada por alguém que não vê essa mulher. Apenas desenha-a, de acordo com as descrições que ouve da própria mulher e/ou da outra que a viu por alguns minutos. E as lágrimas caíram-me. Tenho uma visão negativa da minha beleza (mas gosto muito de ser quem sou), evito fotografias, comento que estrago a beleza das outras pessoas que estão (...)