Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cantinho da Casa

Cantinho da Casa

A máscara - Desafio dos lápis de cor - laranja # 6

Maria Araújo, 24.02.21

desafio "vamos pintar com palavras?"

986fd32ef22d94968b88df876059c491.jpg

imagem pinterest

Garibaldi

Sofia ficou estática a olhar Filipe, que sorria. Os óculos de sol caem no chão. Ambos fazem o gesto para os apanhar, ele toca a mão dela, ela levanta os olhos, e da boca trémula diz:
— Obrigada.
Estupefacto, ele perguntou:
— Portuguesa?!
— Sim. De Aveiro.
— De Aveiro?! Prazer, sou Filipe Simões. Sou do Porto.
— Sofia Martins. Prazer, senhor Filipe ...
— Senhor, não. Trata-me por tu, por favor.
Sofia sorriu, não queria quebrar o seu estado de encantamento, pelo menos agora. Tantos anos sem o ver havia de ser na cidade menos provável, pois sabia que Filipe vivia em Milão.
— Presumo que estás sozinha em Veneza. Eu também estou. Aceitas almoçar comigo? Estamos perto do Mercado Rialto, há restaurantes com vista para o Canal.
— Na verdade estava de saída para almoçar algo leve. Sim, aceito.
Saíram da Libraria.
Filipe achava que conhecia aquele rosto, mas de onde? Seria do tempo da faculdade? Ainda bem que ela aceitou almoçarem juntos. Aquela mulher madura atraía-o, precisava de saber algo mais sobre ela. 
Caminharam em direcção à Ponte. Nenhum deles conhecia Veneza, nem sequer os restaurantes onde pudessem comer algo ligeiro.
Apesar de as esplanadas estarem cheias não havia confusão de turistas, pelo menos àquela hora, pensava Sofia. Ele viu uma mesa vaga num canto de um restaurante que lhes pareceu ser simpático e sossegado.
O serviço estava demorado, avisara o empregado quando trouxe a lista.
Ela escolheu Tagliateli Carbonara, ele o Gnocchi com Pato.
E para relaxar do que veria a seguir, enquanto esperavam pela refeição, ela pediu um sumo natural de laranja fresco.
Ele pediu um GARIBALDI.

 

Todas as quartas feiras e durante 12 semanas publicaremos um texto novo inspirado nas cores dos lápis da caixa que dá nome ao desafio no blogue da Fátima

Acompanha-nos nos blogues de cada uma, ou através da tag "Desafio Caixa de lápis de Cor". Ou então, junta-te a nós ;)

Neste desafio participam,  A 3ª Face, a Ana D , a  Ana de Deus  a Ana Mestre,  a bii yue, Célia, a Charneca Em Flor, a Concha, a Cristina Aveiro, a  Fátima Bento ,a Gorduchita, a Imsilva, o  João Afonso Machado, o José da Xã, a Luísa De Sousa, a Maria, a Miss Lollipop, a Peixe Frito  .

 

A máscara - Desafio dos lápis de cor - azul cobalto # 5

Maria Araújo, 17.02.21

desafio "vamos pintar com palavras?"

libreria-acqua-alta-venezia-7.jpg

imagem pinterestdaqui 

a gôndola

 

O fascínio de imaginar um rosto por trás de uma máscara levou Filipe a entrar na loja,ao mesmo tempo que pensava ser um disparate, não tinha interesse em comprar, nem tão pouco a quem oferecer".
Mas a conversa da simpática jovem, que parece conhecer os gostos de quem lá entra, levou-o a comprar uma.
Saiu da loja e, de repente, muda de planos. Deixaria para a tarde a visita ao Museu Peggy Guggenheim, e já que estava no caminho da Libreria Acqua Alta di Venezia, passaria a manhã por lá, iria ver a Ponte Rialto, faria depois o passeio de gôndola pelo Grande Canal até Dorsoduro.
E se na loja de máscaras ficou encantado com o que viu, quando entrou na Libraria, que só conhecia pela internet, pensou que ficaria lá o dia todo. E o difícil foi por onde começar. Livros e mais livros amontoados nas estantes até ao baixo tecto, nos barcos, carrinhos de mãos, no exterior, tudo numa confusão que despertava ainda mais o interesse em tocá-los e senti-los.
Livros sobre Veneza, livros de música, de arte, de decoração, aos quadradinhos, livros usados, enciclopédias, livros com mais de duzentos anos. E o contraste da decoração algo bizarra de máscaras, bonecas de porcelana, ímans, postais.
Estava ali para comprar o presente de aniversário para o seu amigo Luca, faria uma rápida visita aos três espaços mais conhecidos da Libraria: a porta que dava para o canal, o cantinho da leitura e a escada de livros no exterior. O presente ficaria para o fim. 
Nesta curiosidade incessante de ver tudo, o seu coração dá um pulo: na estante de onde pegara num livro, um gato preto apareceu à sua frente, de repente.
Esquecera que o senhor Luigi é apaixonado por gatos, tem-nos na sua companhia, aparecem de surpresa. Sabendo que são muito meigos e gostam de carinhos, fez-lhe umas festas.

Seguiu para o espaço que dava para o canal e, subitamente, parou.
Sentada na poltrona, uma mulher observava a gôndola azul cobalto que estava parada junto à porta.
Sentindo a presença de alguém, ela olhou para trás.
Filipe sorriu.

 

Todas as quartas feiras e durante 12 semanas publicaremos um texto novo inspirado nas cores dos lápis da caixa que dá nome ao desafio no blogue da Fátima

Acompanha-nos nos blogues de cada uma, ou através da tag "Desafio Caixa de lápis de Cor". Ou então, junta-te a nós ;)

Neste desafio participam,  A 3ª Face, a Ana D , a  Ana de Deus  a Ana Mestre,  a bii yue, Célia, a Charneca Em Flor, a Concha, a Cristina Aveiro, a  Fátima Bento ,a Gorduchita, a Imsilva, o  João Afonso MachadoJosé da Xã, a Luísa De Sousa, a Maria, a Miss Lollipop, a Peixe Frito  .

 

 

A máscara - Desafio dos lápis de cor - verde # 4

Maria Araújo, 10.02.21

desafio "vamos pintar com palavras?"

sam giacomo.jpg

( imagem daqui )

 

a paleta de cores

 

O hotel ficava a poucos metros da Praça de São Marcos, Sofia decidiu começar o primeiro dia por um passeio pela cidade para conhecer a sua arquitetura , o movimento nas ruas, nos canais, visitar algumas das muitas igrejas da cidade.
O filho fizera a reserva do vale digital para os museus da famosa Praça de SãoMarcos : o Palácio Ducal, o Museu Correr, o Museu Arqueológico Nacional e a Biblioteca Nacional Marciana. Teria de levantar o bilhete num dos pontos de assistência, ficaria esta visita para o dia seguinte. E se houvesse tempo, subiria a Torre do Relógio.
O último dia estava destinado à visita às ilhas Murano, Burano e Torcello, as mais bonitas, diziam, e longe dos turistas. Passou pelo Palácio Ducal seguiu em direcção à Igreja de Santa Maria della Visitacione.
Olhou o seu bloco de notas que indicava o Palácio Grimani. Mapa na mão, chegou lá. O maior problema são os turistas, mesmo nos lugares afastados do centro.
Máquina fotográfica na mão, captou o exterior dos edíficios por onde passava. E entrou nas igrejas que viu pelo caminho.
Meteu por ruas e vielas, apaixonou-se pela pintura das pequenas casas de cores quentes, muitas delas com as portadas e janelas de cor verde escuro. E o encanto das flores, e das plantas verdes que saíam dos vasos pendurados nas varandas e janelas que contrastavam com a cor do céu, estivesse ele azul ou cinzento. Uma lindíssima paleta de cores .
E de repente tinha à sua frente a Livraria Acqua Alta, que o seu filho lhe dissera ser "um lugar que devia conhecer antes de morrer".
Foram muitos os conselhos que lhe dera: ir às traseiras da livraria que dá para um dos canais e ver ao vivo uma gôndola passar bem juntinho a si; e os livros que se estendiam pelas paredes, nos barcos, nos cantos, nas banheiras, no pequeno pátio; e a escada feita de livros, que devia subir, e do muro ver o canal.

E alertou-a para algo diferente na livraria, não lhe disse o quê, que teria de ver, porque seria ela a contar-lhe quando chegasse da viagem.
E aqui perdeu-se no maravilhoso mundo dos livros.

AcquaAlta3.jpg

(imagem pinterest)

Todas as quartas feiras e durante 12 semanas publicaremos um texto novo inspirado nas cores dos lápis da caixa que dá nome ao desafio no blogue da Fátima

Acompanha-nos nos blogues de cada uma, ou através da tag "Desafio Caixa de lápis de Cor". Ou então, junta-te a nós ;)

Neste desafio participam,  A 3ª Face, a Ana D., Ana de Deus  a Ana Mestre,  a bii yue, Célia, a Charneca Em Flor, a Concha, a Cristina Aveiro, a  Fátima Bento ,a Gorduchita, a Imsilva, o José da Xã, a Luísa De Sousa, a Maria, a Miss Lollipop, a Peixe Frito   e eu.

 

ai, veneza!

Maria Araújo, 08.02.21

a cor verde deste desafio está a dar-me que pensar e fazer!

Canais_Veneza (1).jpg

(imagem pinterest)

De tanta pesquisa e leituras que faço, estou a ficar encantada pela cidade que nunca fez parte dos meus planos visitar.

Para isso, a pandemia tem que sair de cena. Quando houver saúde para todos e pudermos andar seguros na rua e em qualquer parte, poderá ser uma das minhas viagens fora de Portugal.