Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cantinho da Casa

Cantinho da Casa

casas velhas

Maria Araújo, 11.02.20

O crédito para compra de casa e o crédito ao consumo voltaram a aumentar. Vê-se nos carros que andam nas nossas cidades.

Estas duas casas da minha cidade estão a ser completamente remodeladas em apartamentos de luxo que ficam a escassos metros do centro da cidade.  

Soube que um dos apartamentos foi vendido por 800 mil euros.

Os salários nesta cidade não são altos, mal dão para pagar uma renda de 500 euros.

Fico feliz ver as casas antigas e do centro histórico em reconstrução, dá um ar bonito e moderno ao centro, mas  comprar ou alugar um apartamento destes não é para qualquer pessoa.

2020-02-11 (3).png

casas novas

IMG_20200212_152113.jpg

 

 

 

600 por dia?!

Maria Araújo, 23.07.18

BMW-1-Series-3-door_ModelCard.png

 

Há dias, no Jornal da Noite da SIC, passou a notícia que o crédito para compra de automóvel cresceu cerca de 600 por dia.

Fiquei abismada, perguntei-me: "Será que ouvi bem? 600 por dia é muito!"

Por outro lado, reparara que há muitos carros a circular, e topo de gama, com matrícula recente, pensei no subsídio de férias que muitos portugueses receberam e/ou estão a receber.

A propósito deste post, lembrei-me da notícia, pesquisei a informação, encontrei-a aqui  e não, não me enganei.

Para mim, a crise ainda não passou, bem pelo contrário, com este aumento do crédito ao consumo/ automóvel/habitação, logo, logo, entramos em nova crise, talvez mais profunda que a anterior.

Depois, é,como diz a Happ, "sem stress, paga-se depois" e vêem-se os vencimentos penhorados.

Não aprendemos nada com o passado recente, e que ainda se reflete no presente, há que mostrar nas redes sociais o carro que tem, as viagem que fez, a roupa que veste.

Tive os meus créditos, nunca falhei um, antecipei a sua liquidação, comprei um carro em 1998 que ainda anda, e andará, enquanto estiver aí para as curvas (também não dou a mínima importânca a carros topo de gama).

E quando me ligavam do banco a propor-me um crédito ao consumo, a minha resposta era: " tomara eu acabar com os que tenho, vou agora meter-me noutro!).