Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



retrokitchen

por Maria Araújo, em 14.05.16

é um pequeno restaurante na estreita rua do Anjo, no centro da cidade, junto ao Museu Pio XII.

Toda a decoração é vintage, os anfitriões foram buscar as mesas a uma escola, está a abellha maia  o  símbolo que foi a entrada de um restaurante na rua de Souto, onde  as crianças que passeavam com os pais tinham de se sentar na abelha e o banco ora subia, ora descia, ao som da célebre música da abelha (a Sofia sentou-se imensas vezes); as peças de Lego; os quadros alusivos ao cinema e à música: o quadro do menino que as famílias dos anos setenta tinham na parede do quarto; a louça variada Bordalo Pinheiro nas várias cores; verde, azul, rosa, cinza, um toque diferente ao que estamos habituados a ver.

Nas traseiras há um terraço com bar para uma bebida fresca nas noites quente de verão.

1463242592586.jpg

1463236775471.jpg

1463234394203.jpg

Quem passa na rua não tem a noção de que é um restaurante peculiar na cidade.

As minhas sobrinhas (irmãs) tinham falado nele na altura da Páscoa, gostaram do ambiente, da comida, dos preços.

A conselho delas, uns dias mais tarde, passei lá para jantar com uma amiga, estava cheio, só por reserva. Adiámos para outra altura.

As minhas sobrinhas  estão cá de fim de semana. Tinhamos combinado jantar fora, falaram no Retrokitchen. Uma delas ia fazer a reserva. 

Houve alteração de planos, esgotadas as reservas  para jantar, decidimos antecipar para o almoço.

Almoço marcado, ontem, pela mais nova.

1463234400146.jpg

1463242625367.jpg

IMG_20160514_161640.jpg

 

Elas chegaram mais cedo ao restaurante, encontrámo-nos lá, eu, a Sofia e a minha irmã mais nova.

Estavamos nas entradas e diz a mana sobrinha, mais nova.

- Ontem, quando telefonei para fazer a reserva, deixei o meu nome, como de tinha de ser. Há pouco, quando aqui chegámos, o anfitrião abriu-nos a porta, dissemos que tinhamos mesa reservada.

- Em que nome ficou a reserva? - perguntou.

- Joana Vasconcelos.

- Oh! Ontem falamos que vinha cá a Joana Vasconcelos e afinal vejo duas lindas e elegantes jovens - comentou ele.

E a gargalhada na nossa mesa foi geral.

Ao que parece, já não é a primeira vez que alguém faz reserva com o mesmo nome de alguém conhecido, os anfitriões comentam se será a pessoa tal...

Então, para entrada comemos ameijoas de caldeirada, umas boas fatias de regueifa para molhar o pão, soube-nos muito bem.

Não há carta de ementa. Um dos anfitriões (um casal jovem) vem à mesa e diz qual a ementa.

Eu escolhi a moqueca de peixe, a Sofia e a mãe, bife com molho de pimenta,  e as sobrinhas manas, massa cozida em vinho tinto com espargos e queijo.

1463234416449.jpg

1463237401650.jpg

Comida ótima a puxar um pouco ao picante, mas tudo muito bem cozinhado.

Para beber: cerveja, coca-cola e ice-tea.

Conversa, risos, as pessoas almoçavam, saíam do restaurane e nós continuavamos.

A Sofia come devagar, foi a última a acabar.

Sobremesas variadas, pedimos pana cotta de frutos silvestres, uma fatia de tarte lima e uma  de bolo de chocolate com molho de frutos silvestres.

No final café para três.

1463242671477.jpg

 

Continuamos a conversa, os anfitriões despediram-se de nós, iam para uma feirinha que tinha lugar nos claustros, pagavamos à funcionária, ficaram a cozinheira e a funcionária.

Pedimos a conta. Pagamos 13 euros por pessoa.

Quem passar por Braga e deseja comer boa comida, e num ambiente familiar, deixe o carro numa rua ou parque no centro da cidade e passe pelo Retrokitchen. Garanto que vai gostar.

As minhas fotografias, do telemóvel, não foram as melhores, mas há muito para espreitar aqui.

 

Início

Autoria e outros dados (tags, etc)

Só não deixei mensagens...

por Maria Araújo, em 23.11.15

naom_56522e08a30f3.jpg

 

mas roupa e comida devidamente embalada que coloquei em sítios bem visíveis, junto à escola secundária, perto de casa.

Há quem leve.

Só não deixei mensagens. Mas posso começar a fazê-lo.

 

 

 

 

Início

Autoria e outros dados (tags, etc)

a minha gata,

por Maria Araújo, em 31.08.15

deve ser excepção.

vem logo a correr mal sente o cheiro da comida, seja ração, seja gourmet.

11889537_1120711384624198_6732258348716646495_n.jp

 

 

Início

Autoria e outros dados (tags, etc)

Há quem recuse comida

por Maria Araújo, em 28.12.14

O meu irmão mais novo, engenheiro de profissão e cozinheiro por gosto (cozinha todos os dias) faz pratos maravilhosos, capricha no que faz, e tudo lhe sai bem.

Como este ano era a vez de vir à família do lado de cá, e como sempre,  fez o almoço de Natal que constava de perú assado, perna de borrego assada e arroz de sarrabulho (estava uma espectacular). Faz umas batatas a acompanhar cada um dos pratos que são uma delícia...são os temperos, pois claro (e na família todos cozinham bem).

Vê programas e lê livros de culinária, experimenta (eu não tenho paciência, sigo os passos da minha mãe que era uma boa cozinheira), arrisca e tudo lhe sai bem.

E na doçaria, ui! Faz cada bolo de fazer inveja! Saem-lhe bem, já os meus deixam muito a desejar.

Na doçaria de Natal, faço o que aprendi com a minha mãe.

Costumo fazer um pão inteiro de rabanadas e este ano decidi fazer a versão com leite e a versão com mel e vinho do porto.

Aqui em casa poucos são os elementos da família que as comem, costumo oferecer a quem gosta e não as faz ou compra.

As rabanadas que fiz com leite não chegaram a ir à mesa.

Não gosto de desperdiçar e como eu só como uma quente, quando as frito, não sabia o que fazer delas.

Lembrei-me de as levar a uma mulher que costuma pedir ajuda às pessoas que passam para o cemitério, Dia ou DeBorla.

No verão passado, dei-lhe roupas e calçado. Dinheiro, não dou.

Hoje, passando de carro no outro lado da rua, vi dois arrumadores que costumam andar por lá ao fim de semana, sendo um deles mais velho, deduzi que terá filhos e netos, lembrei-me de, após o almoço, levar as rabanadas e o arroz de passas.

Embrulhei em papel de alumínio, coloquei-as numa caixa de papel, pus o arroz numa embalagem de comida take-away, meti num saco e lá fui eu feliz e contente pôr as garrafas no vidrão e perguntar ao homem se queria as rabanadas e o arroz.

Aproximei-me dele e fiz a pergunta. O homem olhou para mim e  responde "Não quero. Ainda há bocado me deram. Olhe, vá aquele homem que está ali em baixo e dê-lhe".

Resposta minha " Não quer? Não falta quem queira!"

E regressei a casa murmurando "Esta gente só quer dinheiro e ai de quem dá menos de 50 cêntimos! Não querem comida... ". Guardei o saco no frigorífico.

Provavelmente, ainda pego no carro e vou levar à mulher que anda lá pelo parque de estacionamento do DeBorla. Será que ela vai aceitar?!

Fiquei decepcionada.

 

 

Início

Autoria e outros dados (tags, etc)

Faltam nove dias para o Natal.

por Maria Araújo, em 15.12.14

e...

 

1c023956a99af87af38ce69605d841b7.jpg

a canção pode ser esta.

 

 

Início

Autoria e outros dados (tags, etc)

Christmas Wish - solidariedade

por Maria Araújo, em 14.12.14

Não é preciso ser Natal para ajudar quem precisa, mas é nesta altura que mais sentimos e vemos a necessidade que muitas família têm em dar de comer aos filhos ou até concretizar o sonho das criança com uma pequena prenda.

Contribuo sempre que posso para este projecto (já escrevi sobre ele aqui no blog) , fui madrinha de Natal de uma criança de cinco anos.

Através do blog delicate notes, cheguei este blog .

Gostei da ideia que lançou na blogosfera, que merece o meu apoio.

Tenho roupa separada para enviar para aqui, outra parte será oferecida a uma mulher que conheço das minhas idas ao cemitério e que costuma andar a pedir pelas redondezas. Nunca lhe dei dinheiro, mas ela também não chateia.

O supermercado Dia fica a dois passos, soube que as pessoas lhe dão leite, bolachas, massa, arroz, para ela e a filha, com 13 anos.

Um dia do verão passado, tendo eu a mala do carro com calçado e roupa para colocar no contentor, assim como a cadeira de criança que usava no carro para a Sofia, passei por ela e perguntei-lhe se as queria . 

Aceitou.

Quando há recolha de alimentos, estou sempre pronta a colaborar pelo que faço solidariedade todo o ano seja em campanhas solidárias, seja de minha iniciativa.

"Chistmas Wish" é a campanha solidária para este Natal, e não só, lançada pela blogger Indigo . Leiam, divulguem e façam do Natal um desejo para muitas famílias.

christmaswish.png

 

Esta é um campanha de solidariedade da blogosfera que vai começar este Natal de 2014 e que se vai estender ao longo do próximo ano e dos outros que hão-de vir, se assim tu o quiseres. Com um pequeno gesto altruísta e cheio de amor, podes vir a ajudar alguém com menos condições de vida. É tão simples.

 

Tens roupas em casa que já não usas? Ou porque já não te servem, passaram de moda ou os miúdos já não gostam. Pega nelas, mete numa caixinha e dá a alguém que precise (um sem-abrigo, uma instituição de crianças, ao teu vizinho que sabes que vive com dificuldade).

 

No dia de Natal sobrou muita comida? Em vez de deitares fora os bolos e as gulosices que já ninguém come, mete num tupperware e vai dar a alguém que não tem nada para comer. Não deites fora, não desperdices.

 

Tens uns dias sem nada para fazer? Porque não tentas fazer umas horas de voluntariado numa instituição? Ou porque não sais à rua e partilhas um chá quente com alguém em troca de dois dedos de conversa? Há pessoas que apenas o que querem é um pouco carinho para fugirem à solidão do dia a dia.

 

Sempre que puderes, ajuda. Não fiques indiferente ao sofrimento dos outros.
 

 

Solidariedade é o amor em movimento. -Guiomar de Oliveira Albanesi

 

 

 

Ajuda a divulgar este movimento, e juntos vamos tornar esta campanha uma forma de união da blogosfera, uma forma de trazermos um pouco de conforto e felicidade aos que nada têm.

 

Início

Autoria e outros dados (tags, etc)

Gulosa

por Maria Araújo, em 11.11.14

DSC04703 (3).JPG

a minha gata.

Se não ponho a louça em água logo depois de almoçarmos e/ou jantarmos, salta de imediato para a banca e lambe o que resta nos pratos.

E ontem ficou com a marca de tomate bem junto ao nariz.

Em todas as refeições, mia, mia, mia, cobiça tudo o que comemos. A porta da sala está fechada , emite um miar de mimo, quase de choro, para lhe darmos comida.

Danada, a minha gata!

 

 

 

Início

Autoria e outros dados (tags, etc)

os nossos animais são como os nossos filhos

por Maria Araújo, em 20.06.14

não sei o que se passa com a minha gata que me chateia a cabeça todas as noites.

por volta das cinco horas mia, quer que eu lhe dê de comer.

estava muito gorda, a veterinária pediu-me para ter cuidado com a quantidade de comida.

conto as horas das refeições, divido a ração três  vezes ao dia , de 8 em 8 horas.

volto para a cama, ela entra no quarto, quer saltar para a cabeceira da cama, é uma luta de forças entre as duas. digo "não", ela pára, sai do quarto, fecho a porta, ela mia, um miar de mimo, passa as garras na porta, fico desesperada.

passa-se isto durante duas horas, quando me levanto e vou dar-lhe de comer.

a partir deste momento, ninguém a ouve, vai para o seu canto, adormece.

estou rota de cansaço, cheia de sono, apática, sem forças.

esta cena acontece há pelo menos 3 semanas.

se esta brincadeira continuar, vou falar com a veterinária.

os nossos animais são com os nossos filhos. dão-nos muitas preocupações.

na próxima semana vou para a capital. fico tensa por deixá-la aqui, mesmo com a Sofia a cuidar dela.

 

 

 

 

 

 

 

Início

Autoria e outros dados (tags, etc)

Fast food

por Maria Araújo, em 28.01.13

que eu adoro e não dispenso, de modo algum.

 

 

 

 

Início

Autoria e outros dados (tags, etc)

Feliz Natal

por Maria Araújo, em 22.12.12

christmas-is-coming-hugs-from-cantinho-2

Início

Autoria e outros dados (tags, etc)


foto do autor


desafio dos pássaros



o meu instagram


1º desafio de leitura - 2015 2º desafio de leitura - 2017 3º desafio de leitura - 2019

desafio




Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D


Encontros - eu fui

IMG_2230 (2).JPG MARCADOR