Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

cantinho da casa

cantinho da casa

coisas desta manhã

Acordei com o vento e a chuva, por volta das 5h00.

Pareceu-me ouvir coisas a cairem.

Hoje de manhã, o miúdo veio cá para casa, antes das oito, a mãe tinha de estar na empresa a esta hora.

Fui levá-lo à escola por volta das 8h20.

Fora da porta vi uns pedaços de azulejo no chão.

Quando cheguei, olhei para cima, junto à minha janela via-se que faltavam dois.

Apanhei alguns pedaços.

Vai ser difícil encontrar iguais, mas que vou pôr lá no sítio,vou.

O trânsito aqui na zona está impossível, e já que estava com tempo para ir mais cedo para o ginásio, saí de casa.

IMG_20231026_131449.jpg

Por volta das 13h00,uns raios de sol fizeram-me ir à janela espreitar o que teria feito cair os azulejos, e vi que a fita que os rematava, tinha descolado, pelo que, com a tempestadedanoite,os pequenos rectângulos caíram.

Olhei o parapeito e fez-me nojo .Estavam pretos da humidade da chuva que tem caído.

Ontem, a empregada esteve cá em casa.

Ela já nem limpa os vidros das janelas, podia  pelo menos limpar os parapeitos.

Há anos que não usa o limpa-vidros.

Pega num pano, que nem sei se está seco ou húmido, e passa pelos vidros.

Quando está sol, vêem-se as manchas do pano.

Sou eu que os limpo quando o tempo está bom..

Então,e já passava da hora do almoço, peguei no cif, num esfregão verde, e fui limpá-lo.

E já que estava com a"mão na massa" passei por todos os parapeitos das cinco janelas desta casa, que,mesmo sem  humidade, limpei-os.

E fui almoçar.

Quando o miúdo veio cá a casa de manhã, queria ver a gata.

Foi aos sítios onde ela costuma estar, não a viu.

Perguntava-me: " a Kat?"

Nem eu sabia dela.

Antes de ir para o ginásio, e porque não a encontrava, pus uns snacks, que ela adora,no prato.

Ela não apareceu.

Já estava a ficar preocupada, até que apalpei a roupa da minha cama, e senti-a.

Quando me levanto, atiro a roupa para o fundo da cama.

Eu sabia que ela tinha dormido aos pés, não me lembrei que a roupa a teria tapado.

Cheguei do ginásio e a porta do quarto estava como quando saí.

São 14h20, ela continua lá.

IMG_20231026_144859.jpg

Está lá porque me apeteceu que ela ficasse no quentinho, mas não gosto de deixar a cama por fazer até estas horas.

Os snacks continuam no prato,vou tirá-la do quente.

 

 

 

 

 

 

 

 

inquietações

Deitei-me mais cedo, ontem, pois quase todas as noites a bexiga dá sinal, e  eu não consigo estar na cama com vontade de fazer xixi.

O que acontece é que, e já escrevi várias vezes sobre isto, quando volto para a cama, nem sempre  o sono volta.

Tenho um relógio de mesa de cabeceira, e quando isto acontece, ligo o candeeiro, e vejo as horas.

Marcava, então, 06:35h. A primeira coisa que fiz foi tomar o comprimida da tiróidel Depois, fui à casa de banho.

Deitei-me, e foram muitas as voltas que dei na cama. 

Os pensamentos não me largavam: família, natal, guerra na Ucrânia.

O que me aliviava era que daí a 1:30h, o despertador( telemóvel) ia dar sinal para me levantar, é o dia de ir ao ginásio.

Contudo, achei estranho estar ainda muito escuro.

Passada cerca de uma hora, liguei o candeeiro, olhei o relógio da mesa de cabeceira, marcava a mesma hora.

Estava parado.

E foi então que peguei no telemóvel, e vi as horas. Eu acordara às 04:40h.

Fiquei mais agitada porque estava sem sono e ainda tinha mais horas para dormir.

Tentei sossegar, não pensar em nada, e acho que  adormeci... De repente, os mios  altos  da minha gata acordaram-me. E eu dizia "shiu!,cala-te, Kat!".Continuou por alguns minutos.E sossegou.

A minha preocupação é se os miados dela possam acordar os vizinhos.

Sossegadas, ela e eu, dormi mais um pouco. De novo, ouço os miados dela. Praguejei,sou sincera.

Não sei o que ela queria.

De repente, para ver se ela se calava, levantei-me, fui ao quarto ao lado, abri a porta da varanda, e voltei para a cama.

Se ela foi lá fora,não sei.

Mais uns minutos, volta a miar, e eu voltei à carga: "Cala-te!"

Depois,  calou-se.

E voltei a adornecer.

Acordei com o despertar do telemóvel.

Fui para o ginásio, fiz duas aulas que me souberam muito bem.

Entre as duas aulas, fui ver o telemóvel e tinha uma mensagem : o meu sobrinho neto está doente a mãe teve de o ir buscar ao colégio.

Este menino raramente fica doente.

Logo de tarde, depois de ele fazer a sesta, vou fazer-lhe companhia para que a mãe possa trabalhar sossegada.

É por estas voltas na cama, estas inquietações ( que não costumo escrever aqui sobre elas) que me tiram o sono que, depois de jantar, sento-me no sofá, por vezes a ver na tv algo que me desperta a atenção, mas adormeço.

 

 

 

e agora, estou com sono

mais uma noite agitada.

não tinha de levar o sobrinho neto ao colégio, deitei-me por volta da 01:00h.

e adormeci quase de imediato. 

de repente, acordei! olhei o relógio da mesa de cabeceira: 04:00h.

levantei-me,fui à casa de banho.

deitei-me. sono, nada!

depois de muitas voltas na cama, levanttei-me, eram 06:00h, fui buscar um discos desmaquilhantes embebi-os em água de rooas para relaxar os olhos ( faço isto muitas vezes).

amanhecia, mais uma vez olhei o relógio, eram 08:00h.

adormeci.

acordei com os gritos das crianças na escola. convicta que teria dormido pelos menos uma hora, olhei o relógio, dormira apenas trinta minutos.

o corpo e as pernas estavam doridos,  pensei numa massagem completa que iria ajudar-me a relaxar.

levantei-me.

saí por volta das 11:00h para ir ao hipermercado fazer umas compras e passar no ginásio para saber como eram as aulas de grupo no exterior.

no ano passado, tinha comprado umas calças branca,na Zara, um dia que as pus a lavar na máquina, quando tirei a roupa elas estavam com um tom avermelhado. indignada porque não costumo misturar roupas, quando tirei tudo o que estava na máquina, vi umas calças bordeaux, da Massimo Dutti, que, sempre que as lavo, é à mão para não tingir a roupa. e foi quando me lembrei que as pusera na máquina para lavar com roupa preta,  mas como naquele dia não tinha nada para lavar, nunca mais me lembrei delas meti alguma roupa para lavar inclusive as calças brancas, que ficaram péssimas para vestir.

ora,um dia destes, mais quente que está o tempo, fui procurá-las para as vestir e não as encontrei.

e então lembrei-me do que acontecera.

no hipermercado, comprei umas calças brancas MO, que estão impecáveis, nem preciso de fazer a bainha.

não queria, para já, entrar em lojas, já tenho calças novas

passei no ginásio, que saudades! fui muito bem recebida.

todas as aulas têm de ser marcadas online ( isto eu sabia), mas o número é mais restrito. se tudo correr bem e conseguir reservar lugar, quarta-feira regresso para uma aula no exterior.

para utilizar as máquinas, também preciso reservar, mas pode ser na hora, já que de manhã há  mais disponibilidade. 

as esplanadas abriram, vou tomar café à Brasileira.

uma boa segunda-feira para vós

 

 

a minha gata põe-me doida

Este inverno, a Kat não tem ido para o meu quarto deitar-se sossegada num dos cantos da cama.

Ontem, entrou, não saiu, percebi que, quando desligasse a luz, saltaria para a cama e lá ficaria a dormir.

E assim aconteceu.

Por volta das 6h30, acordei com o miado forte, a dar-me sinal de que queria alguma coisa.

"Shiu! Calou!", respondi eu.

Mas ela continuava.

Fome não era, deixara o suficiente para a noite e o dia de hoje.

Com o pretexto de ir à casa de banho ( quem toma chá à noite, acorda a qualquer hora para fazer o xi-xi)  levantei-me, ela solta novo e alto miado, fui ao quarto da varanda, puxei o estore, abri a porta, ela saiu, foi arejar.

Voltei para a cama.  Mas o sono não quis nada comigo.

Seriam 7h00, a danada volta aos miados estrondosos capazes de acordarem os vizinhos.

E eu, quietinha, debaixo dos lençóis e do edredom, mandava-a calar.

Depois, ouvia-a correr pela casa, parava à entrada do quarto, porta aberta, que ela poderia saber fechar ( era bom, não era?!) olhava para mim e miava.

"Cala-te, Kat. O que queres?", perguntava eu baixinho de modo que ninguém me ouvisse. E voltava a esconder-me debaixo do edredom.

Às tantas, já perto da 9h00 e quando, finalmente, o sono estava a chegar, ela salta para a cama, deita-se num canto e ficou.

Eu adormecei, também, mas por pouco tempo.

Hora de me levantar, estore para cima, puxei o edredom para o fundo da cama, que a cobriu. Eunca mais ninguém a ouviu.

Fui às compras, apanhei uma molha da muita chuva que tem caído neste dia, cheguei a casa por volta das 13h00. Fiz o almoço, preparei uma coisas para o jantar da mana mais nova ( hoje é o seu aniversário).

Há pouco, lembrei-me que a cama estava por fazer, a Kat não dera mais sinal de si, estava ainda na preguiça do quentinho da cama.

Entrei no quarto, levantei o edredom, lá estava ela a dormir.

Peguei nela e resmunguei: " Sua preguiçosa, que me acordaste cedo, não me deixaste dormir, vingas-te de mim ficando na cama até esta hora?! "

E dei-lhe uns beijinhos no pêlo, pousei-a no chão e tratei de arrumar o quarto ( eu não gosto de deixar a cama  por fazer tantas horas).

E voltou aos miados.

Não sei o que ela quer. Deixa-me doida e preocupada.

13997879_usuKc.jpeg

(foto de 2012)

 

 

ai, que dores!

FEvro4V.png

e muitas dores, quando pego no estrado da cama, escorrega das mãos e bate em cima dos meus dedinhos do pé esquerdo.

as dores eram tão fortes que mal conseguia pôr o pé no chão. sobre o calcanhar, fui buscar o hirudoid porque de certeza que ficaria com os dedos negros . 

estive cerca de meia hora sem forças para nada até que, devagar, ainda com dores, fui desmontar a cama. vi-me aflita porque a  minha ferramenta não era a mais indicada para desparufusá-la.

à excepção do parafuso do lado da cabeceira, que não tinha a porca do parafuso, consegui desmontar as outras partes.

quando os homens vieram trazer o sommier, vinham equipados com todas as ferramentas, rapidamente desparufusaram aquele lado.

depois montaram o sommier em 10 minutos. deu mais trabalho trazê-lo para cima,  tiveram de subir e descer as escadas três vezes.

está no sítio, aspirei-o, deixei a janela aberta para tirar possíveis cheiros. 

e o quarto ficou com outro ar. falta fazer a cama.

fui ver o pé, tenho o 2º dedo  inchado e a unha negra.

 

 

 

Preciso de controlar as minha emoções

 

porque levo as minhas preocupações, as minhas dificuldades, os meus transtornos, e as dos outros, para a cama ... acabo acordando fatigada (embora não seja  uma pessoa depressiva e/ou obsessiva).... gravito em  torna de situações que ainda não ocorreram...

E melhorei muito desde que passei a ter todo o tempo para mim.

 

"O sono é um estágio sagrado onde centenas de biliões de células emergem no estado de relaxamento para repor as energias que nós gastamos no dia anterior. O sono é o motor da vida..."

 

 

Ó primavera

o que andas tu a fazer?!

Frio, chuva, o "clássico" SCB-Benfica, a Agro para desfrutar e não vieste dar o teu ar de graça?
Só te agradeço ter dormido tranquilamente (nem ao ginásio fui).

E manhã cedo, a minha gata meteu-se na minha cama por entre o edredão e o lençol, senti um calorzinho tão bom que adormeci até às 12h.

Ela, a gata, ainda está no quentinho da cama. Nem se lembra de comer.