Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cantinho da Casa

Cantinho da Casa

Termos de Pesquisa (ontem)

Maria Araújo, 28.10.17
  1. quanto dinheiro posso levantar no dia no balcao do banco 

 

Pode levantar o que quiser, mas garanto que vai ficar indignado, e o que lhe vier à cabeça terminado em -ado, ou -ido, quando perceber o valo que lhe cobram pelo serviço, no mínimo 5 euros.

Esta coisa de as mãozinhas dos nossos bancários mexerem no nosso dinheiro tem que se lhe diga, pois claro.

O dinheiro passa por muitas mãos, já imaginou as bactérias que traz consigo? É preciso uma desinfecção, logo esta custa dinheiro ao banco... Quem tem de pagar o serviço?  Nós.

E já pensou nos cheques? 
Ui! Estes, com "cobertor" ou careca, acredite que a  lavagem é maior e perfeita.

E como sou amiga, se quiser saber como funcionam as bizarras mãozinhas (i)maculadas dos nossos bancários, deixo-lhe este link, que o orienta na melhor forma de impedir que mexam na sua carteira.

 

Resultado de imagem para o meu dinheiro na agencia bancaria, gif

Births in Portugal

Maria Araújo, 07.09.09

 

Recebi este e-mail, há poucos minutos.

Espero que não me "cortem" a imagem...e o texto.

É para reflectir ???!!! Ou reagir!!!???

Penso que ainda há democracia em Portugal.

 

Socrates_cegonha_copy por você.

 

 

Joana Amaral Dias - Correio da Manhã - 01 Agosto 2009


"A proposta do PS de oferecer 200 € a cada recém-nascido, que não dariam nem para fraldas, ficarão no banco até o jovem ter 18 anos (aí receberá 500 €), como se a preocupação dos pais não fosse no pós-parto mas quando a criança atinge a maioridade. É com este bom senso que o PS prefere esse cheque à melhoria da rede pública de infantários ou um abono de família mensal de nível europeu (150 €)."

"Já a banca arrecada 200 € por cada nascimento. Anualmente, corresponde a 150 milhões. Ao fim de 18 anos, os zeros da quantia não cabem nesta crónica. O que parecia uma política social é, afinal, um financiamento encapotado à banca. O PS defende que a proposta é um incentivo à poupança. Mas esquece-se de dizer de quem. O amealhar é dos bancos, embora a crise não lhes faça mossa. As quatro maiores instituições bancárias privadas portuguesas ganharam mais 17,4% neste primeiro semestre do que em 2008. Quatro milhões de euros de lucros por dia."