Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

cantinho da casa

cantinho da casa

Seg | 10.09.18

chamar de avó dá mais jeito

Maria Araújo
Começou a creche no dia três, a mãe foi buscá-lo nos dois primeiros dias. A creche fica a cerca de 12 minutos, a pé, de minha casa.  No terceiro dia, disse à mãe que enquanto o tempo estiver bom  vou buscar o bebé, posso dar um passeio pelo centro da cidade. A mãe está a trabalhar, agradece-me de contente,  o filho não precisa de ficar dez horas na creche.  O bebé está na creche que a Sofia frequentou dos 4 meses aos 6 anos de idade. Duas auxiliares reconheceram-me de (...)
Ter | 17.09.13

Ó vó, deixe estar! Não é preciso, vó!

Maria Araújo
foi o que ouvi quando passava junto de uma senhora, a avó, que, de porta moedas na mão, fazia questão de dar uma notinha ao rapaz, que teria 16 anos, louco por a ganhar. Uns metros à frente, um grupo de jovens olhava a "cena" e dizia: "Tanto alarido quando viu a avó. E a avó deu-lhe dinheiro. Que cena meu!" E a "cena" levou-me ao meu tempo de adolescente, quando a minha avó dava a mesada aos rapazes, sempre, e às raparigas, de longe a longe. E neste longe a longe, as palavras (...)
Seg | 25.06.12

Reda(c)ção de uma avó e o novos programas/ acordo ortográfico

Maria Araújo
      "Tempo de exames no secundário, os meus netos pedem-me ajuda para estudar português. Divertimo-nos imenso, confesso. E eu acabei por escrever a redacção que eles gostariam de escrever. As palavras são minhas, mas as ideias são todas deles. Aqui ficam, e espero que vocês também se divirtam. E depois de rirmos espero que nós, adultos, façamos alguma coisa para libertar as crianças disto.   Redacção – Declaração de Amor à Língua Portuguesa   Vou chumbar a (...)
Dom | 29.04.12

Coisas de crianças

Maria Araújo
A minha avó paterna era uma mulher muito paciente e carinhosa. Nunca deixou de apoiar os muitos netos que teve. Enquanto os rapazes iam a casa dela para receber a mesada, nós, as raparigas, íamos para o lanche e para escutar as belas histórias que tinha para contar. E eu adorava o pão com manteiga, o chá ou o café com leite que ela  preparava. Estas imagens nunca se desvaneceram. E porque em breve, e pela primeira vez, vou ser tia avó, oxalá tenha oportunidade de dedicar-me a (...)