Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



escola nova

por Maria Araújo, em 06.09.18

Escola fechada para obras desde 2016,  em Janeiro a azáfama das obras acordava a vizinhança, ora eram os camiões que entravam e saíam gerando alguma confusão na rua, ora os chicos espertos não respeitavam a fita que vedava o estacionamento para que os camiões pudessem fazer a curva no início da rua estreita e com um sentido, deitando-a abaixo e estacionando as suas viaturas e, habitualmente, também na curva no final da rua, mas aqui a culpa era dos responsáveis da obra que nunca a vedaram, os camiões não tinham espaço para manobras, era ver e ouvir a confusão que se instalava até que aparecesse o dono da viatura, a tirasse e o trânsito voltasse à normalidade.

As obras nunca pararam, sábados e feriados, havia sempre alguém a trabalhar.

Estamos em Setembro,  as aulas começam dentro de uma semana, a escola tem de ficar pronta. E se os trabalhadores eram de mais, esta semana parece que triplicaram.

Às 8:00h os ruídos são muitos, não nos deixam dormir. Os camiões que chegam, o som incomodativo quando fazem marcha atrás, as máquinas que furam os muros  para colocarem as redes

São os homens que cimentam o pátio da escola, que berram ou lançam um "ei, olha o fio!", a engenheira que anda de um lado para o outro a coordenar o trabalho, o homem que se baixa e mostra as cuecas e o reguinho, o que trata da limpeza exterior dos vidros das janelas, os electricistas que entram e saem, o camião que descarrega as placas brancas, os moradores que querem estacionar os carros (aconteceu comigo, ontem) nas suas garagens e têm as entradas impedidas pelas carrinhas das obras.

Hoje, mais um dia que tive de sair da cama de tanto ruído que se ouve.

Fui à janela, vi,no meio desta confusão toda, dois  pássaros que voavam entre as duas árvores que ficam  deste lado do passeio em frente ao prédio, alheios ao ruído e azáfama das obras.

Dentro de uma semana, se tudo ficar operacional, os ruídos vão ser outros.

Serão os chilreares da criançada que vem para uma escola bonita e grande, mas que para isso lhes tirou as frondosas árvores que lhes davam a sombra nos dias solarengos de calor.

IMG_20180906_094834.jpg

 

Cantinho da Casa

três segundos

por Maria Araújo, em 20.12.16

HP.png

 

Estou em casa a escrever este post mas ansiosa por tomar o pequeno-almoço que será por volta do meio dia.

Porquê?

Tenho análises para fazer triglicéridos e TSH ( tiróide).

Há anos, de seis em seis meses, que faço estas análises. Em jejum, o costume é entrar no laboratório entre as 9h e as 10h da manhã.

Quando marquei os exames a funcionária dissera-me para ficar em jejum 12h. 

Pensei que o dissesse apenas para lembrar o jejum. 

Gosto de tomar uma chávena de leite ou chá, há meses mudei para chá, e seis ou sete bolachas Maria.

Ontem, lembrei-me de comer um pouco mais cedo, mas entre o lembrar e o pôr em prática, estive a fazer embrulhos. Quando olhei o relógio da cozinha eram 23:45h.

Comi menos bolachas, tomei o chá.

Hoje acordei muito cedo, não conseguia dormir, esperei pelas 9:29h para marcar a aula de Pilates na aplicação do telemóvel.Não pode passar um segundo da hora, há um limite de reservas, e no dia seguinte tenho de ir 45 minutos mais cedo para conseguir senha..

Tomei banho, saí para as minhas análise.

O técnico de saúde perguntou-me se estava em jejum e há quantas horas. 

Expliquei o que aconteceu.

Para que sejam fiáveis os exames dos triglicéridos, tenho mesmo de estar em jejum 12h.

Comentei que há muitos anos que os faço mas nunca tal me foi dito.

Regressei a casa, pronta também para esperar pelas 10:29h para marcar a aula de Antigravity.

Faltavam 12 minutos, liguei o computador. Li um blog em destaque, passei para esta caixa de posts quando, de repente são 10:29h estava em risco de perder a marcação online. 

Pego no telemóvel, que já estava na página de marcação, o meu dedo toca no ecrã e aparece-me a reserva da aula. 
O número de aulas reservadas online é duas. Três segundos, foi o tempo de pegar no telemóvel e marcar.

Tive uma sorte!

Agora, continuo por aqui até chegarem as 11:40h e regresso ao laboratório.

 

Cantinho da Casa

uma tarde de exercício

por Maria Araújo, em 13.05.16

Raro, mas aconteceu.  Hoje tive a sorte de ter senhas para todas as aulas de grupo que mais gosto fazer.

Amanhã, há almoço com as sobrinhas, é dia de descanso de ginásio.

16:30h , Bodybalance

 

Body Balance.jpg

 

17:30h Antigravity

 

dd6d37c88cf2fa6aac99398a5082f5fc.jpg

 

 

 

18:30h Pilates

 

37b42f_pilates2.jpg_800x600_f_ (1).jpg

 

Cantinho da Casa

vá para a fila!

por Maria Araújo, em 20.04.16

transferir (1).jpg

 

À quarta-feira forma-se uma longa fila de senhoras e senhores, terceira idade, que vão para a aula de hidroginástica.

Já escrevi noutros posts que gosto do ginásio, não me arrependo de ter mudado, mais caro também, mas é completo.

Ora o único senão, é que há aulas que esgotam os cartões.

Estes são entregues meia hora antes da hora da aula.

Chego ao ginásio quarenta a quarenta e cinco minutos mais cedo quando quero ir à aula de antigravity, uma vez que só podem entrar oito pessoas, tantas quantos os hammocks, não quero perder a atividade que mais gostode fazer.

As senhoras e os senhores que madrugam cedo para ir para o ginásio, costumam sentar-se nos sofás a conversar.

Cinco minutos antes da entrega dos cartões, levantam-se, formam uma grande fila.

Como a minha é muito pequena e para não haver confusão na entrega dos cartões, que são iguais, costumamos ficar encostados ao balcão. Ninguém incomoda ninguém.

Estando dois funcionários, um entrega os cartões do antigravity  o(a) outro(a) entrega da hidroginástica.

Hoje, fui a primeira a chegar, encostei-me ao balcão. Chegam outras colegas.

Depois de recebermos os cartões, uma das senhoras  da fila da hidroginástica aproxima-se de uma colega de antigravity e,aos berro,pouco educada, diz-lhe que tem de ir para a fila da hidro, que não tem nada que passar à frente, ao mesmo tempo que tentava tirar-lhe o cartão.

A minha colega diz-lhe que não, que está enganada, que o cartão que tem na mão é para a aula de antigravity. 

A outra teimava que não, porque o cartão é branco...até que a minha colega diz que ela deve ter cuidado com a afirmação que faz porque os cartões são da mesma cor mas o símbolo da aula são diferentes...e mostra-o.

Rabo entre as pernas vira costas e vai embora.

Diz-me a colega "Está aqui a razão por que deixei de ir às aulas de hidro.Com o que aturam destas mulheres, os professores que dão as aulas de hidro deviam ganhar o dobro. Não há pachorra para elas."

Do que experienciei no anterior ginásio e neste, nas minha primeiras aulas, confirmo: é igual em todo o lado. As aulas de hidroginástica para a terceira idade são um galinheiro."

 

Cantinho da Casa

Make-A- Wish e Holmes Place

por Maria Araújo, em 13.12.15

 

makeawish.jpg

A Teresinha, o Francisco e o Tiago já viram os seus desejos realizados pela Make-A.Wish e querem, agora, passar o testemunho a outras crianças. Juntos são os super-heróis Make-A-Wish, os protagonistas da campanha de Natal da associação que tem estrelas à venda em troca de donativos.

Sob o mote “Alegria, Força e Esperança. Para Fazer a Magia do Natal”, a campanha, que contou com o trabalho da By, UM e GCI, está presente em televisão, imprensa, online e rádio. Já a aquisição das estrelas Make-A-Wish pode ser realizada através da loja online da associação ou na sua página de Facebook. As estrelas também podem ser encontradas em áreas de serviço Eurest, nos centros comerciais Multi Portugal, centros comerciais Dolce Vita e nos clubes Holmes Place.

A aquisição de uma estrela Make-A-Wish Portugal representa um donativo mínimo de um euro que reverte na totalidade para a realização de desejos de crianças com doenças que colocam em risco as suas vidas.

 

12311070_982572808451769_6236734944625889022_n.jpg

 

Quem entra no Holmes Place, vê uma árvore de Natal com as estrelas Make-A-Wish. 

No início do mês, achei estranho a árvore ter poucas estrelas, vi que têm o nome da organização e o NIB, mas também não me dei ao trabalho de perguntar o que deveria fazer para contribuir, embora o desejasse.

No balcão da receção e nos placards de corredor de acesso aos estúdios, tinha a programação de aulas de lançamento das novas coreografias, para ontem, dia 12.

Entretanto, esta semana, as paredes e vidros dos estúdios estão decorados com grandes estrelas, de várias cores, com uma palavra escrita : magia, alegria, sonho, esperança... e foi-nos dito, numa das aulas, que quem participasse nas novas coreografias, se pudesse, tivesse e quisesse,  traria vestido uma peça de cor de acordo com a modalidade , conforme indicação nos placards.

De manhã, convicta de que tinha a aula de Pilates, que fora substituída pela aula de Active8, a funcionária da receção insistiu que fosse a esta, que era muito boa, não é de grande esforço, e acabei por aceitar. Não estava inscrita, havia senhas, fui e gostei (mais uma modalidade a pensar praticar).

De tarde, fui ao lançamento de Bodybalance, vesti uma t-shirt  verde. Das cinco professores(as) que estavam lá para, à vez, apresentarem a nova coreografia, a primeira explicou o porquê da decoração da sala com as estrelas Make-A-Wish.

E foi então que, à saída do ginásio, procurei as moedas de 1 euro que tinha no porta-moedas e deixei-as lá na caixa mealheiro que estava em cima do balcão.

Escolhi uma estrela, escrevi uma frase, e coloquei-a na árvore que, felizmente, já estava bastante cheia.

Esta semana, cada dia que for ao ginásio, deixarei uma moeda, e mais um estrela de magia vou colocar na árvore "dos sonhos de uma criança".

 

Cantinho da Casa

que dores!

por Maria Araújo, em 29.09.15

 

zápěstí-zhora-bolí.jpg

 

hoje não me apeteceu ir ao mercado municipal, fui comprar alguma fruta e legumes (acabei por trazer pouca coisa, não gostei da sua frescura) num mercadinho perto de casa.

Na esquina da rua, estava uma senhora a vender marmelos, figos, nozes e ovos. Com intenção de a ajudar e porque gostei do aspecto dos produtos, comprei marmelos e nozes. Pedi para os guardar enquanto ia fazer as compras no mercadinho.

No regresso a casa, na passadeira alcatroada e com faixas pintadas a branco, que sempre atravessei e atravesso, senti o tacão da minha sandália escorregar e, pimba! Caí e bati com o pulso direito no chão!
Duas senhoras vieram socorrer-me. Os sacos das compras caídos, levantei-me e disse: "que dores! ano passado fracturei este pulso, não é nada bom que isto aconteça". E contorcia-me de dor.

Agradeci às senhoras o apoio, os sacos das compras vieram para a mão esquerda e segui caminho com a mão direita encostada ao peito. Apesar das dores, movimentava-a bem, fiquei descansada. 

Cheguei a casa, pus gelo.

Julho passado, em casa da minha irmã, não vendo uma cadeira que estava perto da porta do quarto, a minha perna esquerda bateu num canto e o este pulso foi chocar na parede. Fiquei com um grande hematoma na perna e fortes dores no pulso. Dei um grito...mas os meus sobrinhos não deram por nada. Depois gozaram comigo, os sacanas.

Uns dias mais tarde, voltei lá e bato com a perna na cadeira. Reparei, então, que encostado a um móvel e junto à cadeira, estava o aquecedor.

Lixada, entrei no quarto do meu sobrinho, que vive no Porto, vem só de fim de semana, e procurei um lugar onde pudesse arrumar o aquecedor sem estorvar ninguém (não sei se o aquecedor continua onde o arrumei).

Hoje,  a primeira coisa que me veio à ideia quando senti as dores, foi: " Caramba, logo hoje que quero aliviar o cesto cheio de roupa para passar a ferro! Não quero voltar ao que passei há um ano e espero que não seja nada que me impeça de ir às aulas de antigravity." 

Agarrar o hammock com as mãos e os pés, é fundamental. Não caímos de certeza, e eu já me sinto muito segura no que faço.

O pulso já não me dói, está um pouco inchado, ainda não peguei no ferro, e amanhã vou às minhas aulas.

 

 

 

Cantinho da Casa

o ginásio

por Maria Araújo, em 20.07.15

 

12-gisele-bundchen.jpg

imagem web

 

embora o horário de verão tenha menos aulas, hoje, manhã cedo, fui a pilates e antigravity, o que nunca cnsegui coordenar no "ex ginásio" porque as que existem, eu não pratico.

quarta-feira vou a mais duas aulas, pilates e hidroginástica, e quinta-feira vou à avaliação física.

a aula de pilates é ligeiramente diferente da que estava habituada, tem muito mais energia, não há momentos "mortos", todos os movimentos são encadeados, tem música ambiente (sempre estranhei e cheguei a comentar o facto de o professor do outro ginásio nunca a pôr), a professora tem uma voz doce, um ar fantasticamente fresco, elegante e é das poucas mulheres que vi que o loiríssimo cabelo fica-lhe lindamente...talvez por que este sobressaia no tom moreno da pele. nas próximas estações, verei se este tom é de origem ou de verão.

estou toda partida das duas aulas, mas caramba, estes músculos são esticados ao máximo que posso dar.

esta mudança de ginásio tem um inconveniente; tenho de levar o carro. cerca de 50 minutos deve ser o tempo que me leva a ir a pé...mais 20 minutos que habitualmente.

mas que estou satisfeita com o espaço e o ambiente, estou.

 

 

Cantinho da Casa

Tai Chi Chuan

por Maria Araújo, em 09.01.14

Daqui

  • Vencer o movimento através da quietude (Yi Jing Zhi Dong) 以靜制動
  • Vencer a dureza através da suavidade (Yi Rou Ke Gang) 以柔克剛
  • Vencer o rápido através do lento (Yi Man Sheng Kuai) 以慢勝快

 

 

Uma nova modalidade que vou experimentar dentro de 45 minutos.

Nem preciso de pegar no carro. Atravesso a rua, ando cerca de 150 metros e já está.

Enquanto está frio, a aula é num espaço fechado.

Quando os dias de primavera chegarem e na hora de verão, vai ser no parque São João da Ponte.

Adoro estas coisas.

 

 

 

 

Cantinho da Casa

Sinto uma melancolia

por Maria Araújo, em 03.09.13

e ao mesmo tempo serenidade, quando penso que os meus colegas regressaram ao trabalho e eu irei lá, um dia destes, de visita.

Agora, vou desfrutar as minhas longas férias (reforma).

Mas fiquei feliz, muito feliz, porque o meu lugar foi para uma colega que andava a saltitar daqui para ali.

E fui eu a dar a notícia.4 anos vão ser ali, perto de casa, na escola para onde entrei há 21 anos.

(vou aproveitar os belos dias de praia, enquanto a chuva prevista não chega) 

Cantinho da Casa

Dois anos depois

por Maria Araújo, em 22.08.13

regressei às minhas aulas de Body Balance.

Após estes 2 anos de paragem, a conclusão a que cheguei do meu estado físico e mental foi:

movimentos: bom

agilidade: bom

equilíbrio: razoável

flexibilidade: razoável

concentração: bom

harmonia: bom

mente: bom

alma: muito bom

 

Cantinho da Casa


foto do autor


desafio dos pássaros



o meu instagram


1º desafio de leitura - 2015 2º desafio de leitura - 2017 3º desafio de leitura - 2019

desafio




Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D


Encontros - eu fui

IMG_2230 (2).JPG MARCADOR