Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

cantinho da casa

cantinho da casa

14 anos de blog

 

fadc3d83a2d39102e57955d6a337a9be.jpg

imagem pinterest

 

Mais um ano de blog, e com bons motivos para o comemorar.
Embora quisesse escrever algo mais criativo, não sabia como começar, lembrei-me de recordar alguns bloggers que tive o prazer de acompanhar nos primeiros anos, ao ponto de conhecer pessoalmente alguns, blogs que continuam nas plataformas mas estão parados, mas pensei que  não seria interessante, se alguém vier por aqu, hoje, e clicar no link e dar uma pequena leitura a quem eu adorava ler e comentar.

Pensei, então, escrever sobre o que foi o ano de 2021 até hoje, dia 10 de Maio, no que concerne aos desafios de escrita desta blogosfera.
Sinceramente, eu não esperava alinhar em todos, até porque tinha de dar apoio a um familiar que estava a passar uma fase complicada.
Nada que não fosse resolvido, e que,  felizmente, tem corrido bem.
E assim como estava "tudo" bem comigo, também, ia-me desafiando.  E assim tivemos o primeiro desafio do ano de 2021 , o da Fátima, Desafio dos Lápis de Cor / Vamos Pintar com Palavras; o da Cristina Aveiro, com  o Vá para Fora Cá Dentro de Casa"; o Desafio dos Pássaros 3.0;  de novo a Fátima com o Desafio Arte e Inspiração;  o José e a Isabel com os Contos de Natal.

Em 2022 os Desafios da Abelha,  da Ana,  que continuam. Este é semanal e vai até ao final do ano;  e o Desafio do Triptofano.
Eu tenho consciência de que não sou nada de escritas. Não consigo escrever sobre um livro que li, sobre um filme que vi, sobre uma história que ouvi, mas por isso mesmo, senti que mais importante é desenvolver a mente, e porque a idade não perdoa e, por vezes, esqueço algumas palavras ( só não esqueço o que tenho de fazer no meu dia-a-dia e o que é da minha responsabilidade).
E foi, de facto,  um ano produtivo.
Ah! E na leitura também!  Continua, desde 2015, o "Livro Secreto", agora no Grupo de Leitura do FB, vamos,  em junho, para a V edição.
Além destes livros, que não falho a sua leitura, tenho os meus. Uns estão à espera que os leia, outros, recentemente comprados, têm tido prioridade.
Gostava de devorar livros, como a nossa querida Magda, mas às veze dá-me a preguiça, outras leio umas páginas e deixo-o a descansar uns diazitos. A razão de não ler de mais é porque os meus olhos exigem luz natural, e à noite não leio.
Voltando ao tema principal deste post, o aniversário do meu cantinho, na verdade foi positivo ter participado nos desafios, porque me obrigou a "puxar" pela imaginação e escrever o que os dedos queriam.
A todos os bloggers que me desafiaram a participar nesta viagem da escrita, obrigada pelo convite; ou que lançaram na blogosfera para quem quisesse participar, obrigada por me lerem, e pelos comentários.
E obrigada pelo carinho.
Vamo-nos escrevendo e lendo por aqui e por .

 

uma foto # 27... especial.

Aniversário

"Ontem", ia buscá-la ao infantário, depois à escola.

Cresceu, fez o secundário, com excelente média, quis um ano sabático, candidatou-se um ano mais tarde, já está a estagiar, vai fazer mestrado integrado.

Decidiu mudar o cabelo lindo preto que tinha.

Fez descoloração.

Gostei.

Mas gostava mais do tom natural.

Quando era jovem, eu também gostava de fazer o que queria, embora a minha mãe não me deixasse.

Só depois de chegar á maioridade, as coisas mudaram.

Hoje, ela faz 23 anos, e quer a mãe goste ou não, ela está assim.

Uma jovem que merece muito amor de todos nós.

Feliz aniversário, Sofia, minha sobrinha e afilhada.

IMG_20210704_150630.jpg

 

 

do blog

Hoje, tal como em 10 de Maio de 2008, o tempo está frio, chove a cântaros no momento que escrevo este post.

Há alguns dias que ando afastada, não tenho grande vontade de escrever, os dias estão muito ocupados com a família, que precisa de mim.

Para lembrar o dia que entrei no mundo da blogosfera, fica o tango que foi tema do primeiro post desse sábado frio.

Treze anos de cantinho, treze anos de recordações que são um diário das pequenas coisas da minha vida.

 

 

 

depois, fui ver o pôr-do-sol

final de tarde estava a correr bem, segui para o Sameiro.

Faltavam cerca de quinze minutos para o sol se pôr, fui visitar a pequena capela , aberta aos fiéis, segui para os escadórios.

Aqui e ali, alguns casais de namorados conversavam descontraídos, mulheres sozinhas, ciclistas que descansavam por  alguns minutos depois de terem feito a subida íngreme de uma das duas estradas: a da Falperra ou do Bom Jesus, todos sentados e distantes a respirarem o ar fresco, saudável e relaxante.

Uma calma  muito agradável, num lugar de reflexão, em que a mente vai para além de tudo o que estamos viver.

A Lua, do lado oposto, fazia-nos companhia a este pôr-do-sol que nos quis mostrar no inverno também nos dá a cor laranja do fogo.

E se para mim o mar, que muito gosto, relaxa, a montanha é uma boa companheira, também.

IMG_20210222_174840.jpg

IMG_20210222_180317.jpg

IMG_20210222_180246.jpg

IMG_20210222_180236.jpg

IMG_20210222_180136.jpg

IMG_20210222_180123.jpg

IMG_20210222_180103.jpg

IMG_20210222_213424.jpg

IMG_20210222_213439.jpg

Tinha várias chamadas não atendidas, estafva ao telemóvel com uma amiga,quando a  campainha tocou perguntaram se era a Maria Araújo, tinha uma encomenda para entregar.

um jovem entregou-me um grande saco de papel,com o cartão da casa, trazia um lindo ramos de flores e folhas desidratadas.

IMG_20210225_145906.jpg

 

ramo.jpg

A sobrinha e afilhada, que está do outro lado do Atlântico, mandara entregar a casa este lindo presente. Tentara ligar-me, não conseguiu, nem eu, conversamos pelo whatsapp.

Fiquei tão feliz com este inesperado presente.

E ela feliz ficou por me ver feliz.

Ontem, passei na loja, tem flores lindíssimas de fazer perder a cabeça e a carteira.

 

 

 

 

 

ontem, foi assim

o tempo voa, mais um aniversário,  convidei a sobrinha para almoçar comigo.

depois do almoço, ela foi para casa trabalhar.

estava a sair de casa, recebo uma chamada de uma amiga,pediu-me que esperasse um pouco, estava perto da minha casa.

ela veio por trás de mim e abraçou-me pelas costas, a filha deu-me  a"cotovelada", ficamos um tempo a conversar. a minha amiga vai ser avó da  única filha que tem, muito feliz está a grávida, também.

na despedida, combinamos um jantar, quando for seguro, e pôr a conversa em dia.

e recebi este ramo de flores.

IMG_20210222_164343.jpg

precisava de comprar ração e areia para a gata na loja de pets ( estava aberta, pensei que teria de comprar outra marca no hipermercado), antes, fui lavar o carro.

na estrada para o Bom Jesus, eram muitas as pessoas que caminhavam em direcção aos escadórios.

queria subi-los, teria de deixar o carro no parque junto ao funicular, o regresso seria pelo funicular. mas este estava fechado,desisti. também queria ver o pôr-do-sol no Sameiro, segui de carro até lá cima.

nunca pensei ver os escadórios e os jardins com avós e crianças, de jovens que treinavam no recinto, de casais de namorados que desfrutavam do sol e da paisagem, de animais de estimação que passeavam com os seus donos.

e nesta época o Bom Jesus é mágico!

foram imensas as fotografias que tirei.

IMG_20210222_164538.jpg

IMG_20210222_164638.jpg

IMG_20210222_164648.jpg

IMG_20210222_165011.jpg

IMG_20210222_165247.jpg

IMG_20210222_170038.jpg

IMG_20210222_170145.jpg

IMG_20210222_170155.jpg

IMG_20210222_170357.jpg

IMG_20210222_170405.jpg

IMG_20210222_170910.jpg

IMG_20210222_171304.jpg

IMG_20210222_171358.jpg

IMG_20210222_171323.jpg

IMG_20210222_171248.jpg

IMG_20210222_171734.jpg

IMG_20210222_171645.jpg

IMG_20210222_171656.jpg

IMG_20210222_172045.jpg

IMG_20210222_173338.jpg

IMG_20210222_173401.jpg

a seguir, o Sameiro