Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cantinho da Casa

Cantinho da Casa

a cor anda cá por casa

Maria Araújo, 27.02.20

o meu aniversário foi passado em Monsaraz, onde vi um pôr-do-sol lindíssimo, e porque adoro cores quentes em todas as estações ( pergunto-me por que razão no inverno nos vestimos de escuro. As roupas que vestimos deviam ser coloridas para darmos mais cor à cor) há dias, numa procura de um presente para a minha irmã, entrei nesta loja, onde já comprei roupas lindas, mas tem épocas que entro e não gosto dos modelos, vi uma écharpe cheia de cor, a minha cara, como costumo dizer, e embora não as use com frequência, pensei comprá-la. 

Recebi logo de manhã, da minha sobrinha e filhote, um colar cheio de cor, para usar no verão com as roupas coloridas. Mas este colar é especial: veio de Paraty,  Brasil.

IMG_20200227_122805.jpg

Ontem, ia buscar o sobrinho neto ao colégio, ouço alguém chamar-me. Olho para trás e vejo uma amiga, que andava por perto, arriscou passar aqui para me oferecer o presente de aniversário.

Foi rápido o encontro, já estava atrasada, abri o presente, diz-me ela: " acho que tem tudo a ver contigo, tem a tua cara"

Se tem!

Adorei a écharpe! Tem as cores que eu gosto, que combinam com tudo.

Hoje, já a usei.

E o colar combina muito bem com a écharpe.

Naqueles dias de verão mais frescos, uau!

IMG_20200227_123107.jpg

 

 

recebi presentes

Maria Araújo, 22.03.18

O Natal foi há três meses, o meu aniversário foi há precisamente um mês, combinei com uma amiga o lanche que estava para acontecer há mais tempo e que, da minha parte, não fora possível, foi ontem o dia.

Entregou-me um saco grande com os presentes. Uma lata de cookies ( do Ikea, que adoro!) ,  uma lata de chá de morango foram os de Natal, uma écharpe o de aniversário.

Conversa disto e daquilo, lanchámos, por voltas das 18h30 fui levá-la a casa.

Pegando no saco que estava numa das cadeiras, senti-o leve, mas não dei importância.

Já em casa, estacionei o carro, peguei na carteira e no saco que estavam no banco de trás e foi então que  reparei que trouxera o saco pequeno com o presente de aniversário, deixara o grande com os de Natal. Recordo-me de ter guardado o saco pequeno dentro do grande, distraída, peguei no pequeno.

Optei por ligar para o Supercor, onde havíamos lanchado (a minha amiga tivera aula no ginásio, que fica por cima fica do supermercado), o trânsito é intenso naquela zona, não queria meter-me nele, alguém poderia ter entregue ao balcão, quiçá o saco estivesse lá, ainda.

 Pensei nas cookies...

Liguei. Estava na cadeira onde deixara.