Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

cantinho da casa

cantinho da casa

quem deseja, tem

 

IMG-20180410-WA0009.jpg

 

Uma gata de rua circulava pelo bairro de vivendas onde todos os residentes têm cães. E as minhas sobrinhas tinham duas cadelinhas, mãe e filha, a mãe morreu vai para dois anos, ficou a Kim.

Os gatos andam pela zona,  os moradores não os querem dentro de casa mas vão alimentando dois gatos que por lá andam, deixando a ração num canto do jardim.

A gata procura comida ma casa das minhas sobrinhas, o meu cunhado alimenta-a.

Se a Kim implica com o Scott, o cão que de quando em vez vem com os donos passar uns dias de férias ou o fim-de-semana, que faria se um dos gatos entrasse em casa.

A família combinou colaborar com uma verba e levar a gata ao veterinário para esterizá-la, ofereci-me para isso, mas havia um problema. Se a gata é de rua, se marcasse com o veterinário um dia e uma hora, seria difícil apanhá-la, a não ser que a fechassemos em algum lado. 

E os dias passaram, "a gata está mais gorda", dizia o meu cunhado, ninguém percebeu que estava prenha.

Ora no passado dia 2, passei na casa das minhas sobrinhas para me despedir do meu sobrinho neto, sai da cave da casa o meu sobrinho e diz que a gata tinha acabado de ter três gatinhos.

Fui espreitar, lá estava ela a limpar o último que nascera. Não ficou por aí, teve mais dois gatinhos.

Ora com cinco gatos, a ideia de esterilizar a gata não foi posta de parte, aguardamos mais um tempo, tratar de dar os gatinhos era  nossa prioridade.

No Clube de Gatos do Sapo, publiquei um post com um vídeo, "quiçá", pensei, "alguém queira adoptar um".

E não é que tive um comentário? De imediato contactei a blogger.

Dois dias depois, leio  este post.

Troca de e-mails constantes, toma uma decisão: quer dois gatinhos.

Sempre a pô-la a par do estado dos gatinhos, envio as lindas fotografias dos seus bebés escolhidos, um macho e uma fêmea.

E porque a distância não é problema, dentro de três semanas, se estes pequenotes estiverem prontos para viver sem a mãe, viajarão uns quantos quilómetros para serem acolhidos e bem cuidados pela nova e simpática família.

Falta encontrar um, dois, três famílias ou donos para os outros gatinhos.

E, como já referi, a distância não é problema. Se um de vós, que lê este post, estiver interessado em adoptar um, ou dois, ou os três gatinhos, contacte-me, por favor. 

goingnuts desejou ter um gato, gostou demais deles que, em família e a três, decidiram ficar com dois.

Por que quem deseja, tem.

 

IMG-20180410-WA0004.jpg

IMG-20180410-WA0006.jpg

IMG-20180410-WA0005.jpg

IMG-20180410-WA0008.jpg

IMG-20180410-WA0015.jpg

 

 

 

4 comentários

  • Imagem de perfil

    Maria Araújo 12.04.2018 12:29

    Aqui, a Câmara "diz" que se preocupa com os gatos de rua para evitar o aumento de nascimentos, mas é só conversa, porque quando ligamos a pedir ajuda, recusaram tratar da gata na altura que podia ser levada para o gatil e a esterilizarem.
    Foi então que decidimos fazer uma colecta na família, mas não sabíamos que a gata já estava prenha.
    Não sei se por aí a câmara tem apoios ou se existe alguma associação que recolhe animais, mas tente procurar apoio e/ou saber quem adopte os gatinhos.
    Por vezes, há residentes que colaboram e tratam de apoiar na esterilização.
    Obrigada pela visita.
  • Imagem de perfil

    pv 12.04.2018 21:25

    Obrigada pela resposta!
    No meu caso é a Câmara de Oeiras e não sei até que ponto eles têm algum programa que ajude os animais de rua. Confesso que, também sempre tomei a iniciativa de ajudar os gatos perto de minha casa e nunca procurei ajudas ou soluções.
    Pode parecer egoísta mas prefiro cuidar deles do que saber estão num gatil.
    Aqui na minha zona, são poucas as pessoas que cuidam dos animais de rua. As que cuidam já estão de "mãos cheias"!
    Vou tentar pedir ajuda a alguma associação na adopção dos bebés.
    :)
  • Imagem de perfil

    Maria Araújo 12.04.2018 22:16

    Seria bom que as associações cuidassem dos gatinhos e já mais crecidos davam para adopção.
    Aqui em Braga sei que há uma zona de residências em que os moradores se juntam e pagam a esterilização das gatas.
    Nas traseiras do meu prédio, que dá para outras traseiras dos prédios de uma rua paralela a esta, chega o verão os gatos são numerosos, faz-me confusão ver tanto gatinho pelos terraços.
    Um dos moradores, que habita um rés-do-chão, alimenta os gatos.
    Vejo-o, à noite, quando está o tempo seco, cerca das 00h00 a chamá-los para comer.
    Penso que os gatos ficam a dormir no pequeno quintal.
    Mas tenho pena que todos os anos aumentem e andem por aqui " aos montes".
    Por isso é que afirmo que a entidade que recolhe os gatos, não faz nada.
    Boa sorte.
    Beijinho



  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.