Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

cantinho da casa

cantinho da casa

Sex | 12.06.15

"Pensar antes de agir e proteger a emoção"

Hoje, ao almoço, a propósito de a Sofia me dizer a média final  que obteve de 11º ano (excelentes notas, que me deixam cheia de orgulho) depois de lhe perguntar as notas de cada uma das disciplinas, falamos do seu empenho no estudo e no facto de nenhum dos membros da nossa família exigir que ela estude ou a pressione para ter boas notas, ela comentou: "Reconheço que quem faz pressão para tirar boas notas, sou eu mesma. Eu quero ter boas notas."

E a conversa foi-se desenrolando sobre os erros , as perdas, os ganhos, os fracassos da vida, que não me canso de a alertar, até que lembrei-me que, ontem, no blog começardenovo, vi um vídeo de Augusto Cury  sobre "Projeto Escola de Inteligência" em que no seu discurso usa exemplos objetivos e interessantes sobre a inteligência emocional e que ela, Sofia, uma jovem muito inteligente mas pouco recetiva às perdas e  aos fracassos, poderia tirar daqui alguma aprendizagem.

Estando a preparar-se para os exames, mesmo assim, perguntei-lhe se queria ver o vídeo. Respondeu-me que sim, que enviasse para o e-mail e que falaremos dele, mais tarde.

 

"Pensar antes de agir e proteger a emoção", o título deste post, são duas importantes funções que me chamaram a atenção dos quatro objetivos deste  "Projeto Escola de Inteligência" com exemplos tão simples e assertivos que alertam para o que poderíamos fazer no nosso dia a dia: pensar, o silêncio, proteger, doar-se sem esperar o retorno, aprender a entender, ensinar, não exigir o que outro não pode dar, elogiar, valorizar,...

Vale a pena ver e ouvir Augusto Cury.

 

 

2 comentários

  • Imagem de perfil

    Maria Araújo 12.06.2015

    Obrigada, Emília, pela partilha sobre a filha.
    A mãe da Sofia era muito empenhada e perfecionista, também, e muitas vezes lhe digo que a Sofia sai a ela.
    A Sofia anda menos preocupada com as perdas, pois temos insistido nisso, à medida que as coisas acontecem.
    É muito perfecionista, e ainda bem que o é, mas se algo corre mal, a sensação de falhar é marcante para ela. Dá tudo de si para que as coisas não falhem, e ao mesmo tempo tem consciência do que faz bem ou menos bem.
    Está a crescer. Vai fazer 17 anos dentro de 3 semanas.
    Um beijinho grande, Emília.



  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.