Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

cantinho da casa

cantinho da casa

os teus pais # 5

do desafio da Ana,

Os meus pais teriam agora 90 anos.

A minha mãe faleceu 13 dias antes de fazer 53 anos. 

Era muito jovem. Na altura, a noção de  que aos 40 uma mulher era velha estava inculcada na sociedade. Agora,este conceito é completamente diferente. E ainda bem.

Durante a infância dos filhos, ela foi pai e mãe.

Era uma mulher dura, um pouco autorr itária, não podíamos dizer "já vou" quando precisava de alguma coisa dos filhos, sobretudo das raparigas.

Tnha um amor intenso pelos filhos, que não demonstrava com carinhos. Ela fora criada com madrasta,  eu compreendia esta falta de afecto. Mas foi uma grande mulher. Era altruísta.

O  meu pai estava longos meses em África, como tal a educação dos filhos era da responsabilidade da minha mãe.

Era uma pessoa que adorava a minha mãe, mas também gostava de viver a vida, e como tal, o futebol e os amigos faziam com que, muitas vezes, a minha mãe ficasse em casa  com os filhos,e zangada com ele.

Por vezes, íamos passear com ela, passavamos na pastelaria Central, comíamos o caracol de frutas, ou o bolo de arroz.

Uma coisa os meus pais proporcionaram aos filhos: um mês de praia.

E foi durante a adolescência que nós, inclusive eles, vivemos dias de praia e de convívio fabulosos.Havia uma grande familiaridade com os grupos que se encontravam todos os anos em Apúlia. E os que eram de Braga, de quando em vez, juntávamo-nos todos e fazíamos bons piqueniques.

Hoje, estou grata à minha mãe, e lembro-a todos os dias da minha vida, pelo que fez pelos filhos e pelo primeiros quatro netos que teve ( hoje seria onze) a quem ela deu a mostrar o quanto os amava, porque foi por eles que vimos o quanto ela tinha de afceto para dar:  o carinho,os beijos, as brincadeiras, os abraços que não deu aos filhos. 

Eu comprendia, sempre.

O meu pai era um homem bem disposto, divertido, mas tratava os filhos como crianças e achava que eles tinham obrigação de tudo, não dava importância ao que eles lhe diziam. E sempre cuidamos dele.

A minha mãe teria muito orgulho nos filhos, se estivesse cá.

O meu pai viveu mais tempo, viu os filhos formarem-se, casarem, e terem filhos.

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.