Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cantinho da Casa

Cantinho da Casa

30.06.15

o pneu

Maria Araújo

Sem Título.png

 

Assumo e não me sinto mal em o dizer: "não sei mudar o pneu do carro. Aliás, a minha dificuldade é pôr o macaco e fazer subir o carro".

Pegar na chave de rodas e tirar as porcas, acho que não é por aqui o problema.

Das três vezes que tive furo, a primeira foi enquanto conduzia, nas outras o carro estava parado.

O carro está em frente à minha garagem, não perturba ninguém. Para não incomodar a família, pedi na oficina,  onde entrego de confiança o carro, que fizessem o favor de virem mudá-lo e o levassem para uma pequena revisão (costumo fazer sempre no verão), porque a revisão mais pormenorizada é feita no mês de inspeção.

Actualmente uso o carro para longos percursos, quando tenho muitas compras para fazer, quando vou à piscina e porque tenho de levar um saco cheio de tudo ou quando chove, porque o meu dia a dia faço-o a pé. 

Quarta-feira passada foi feriado cá. Na quinta de manhã cedo passei na oficina e pedi o favor de virem mudar o pneu e mais tarde deixaria o carro lá para a revisão. 

Ninguém apareceu.

Na sexta-feira, o meu cunhado prontificou-se a mudá-lo, liguei para a oficina a dizer que já tinha quem fizesse o serviço, pelo que a revisão ficaria para segunda-feira. Só que alguns imprevistos fizeram com que o meu cunhado não pudesse vir.

Ontem, às nove horas, liguei de novo, expliquei o que se passou e perguntei se era possível  alguém  levar o carro, eu passaria lá e deixaria a chave e os documentos uma vez que ia para fora, não estaria em casa.

Quando cheguei de Aveiro, à hora de jantar, o carro estava no mesmo sítio.

O meu irmão soubera do que se passava, ligou-me hoje ao final da tarde a perguntar se estava em casa, para vir cá mudar o pneu.

Mas não. Hoje  fui de autocarro para casa da minha sobrinha, estive até à hora de jantar com os meus sobrinhos netos, disse que não sabia se o funcionário da oficina tinha vindo buscar mudar o pneu, mas amanhã dizia alguma coisa. E a verdade é que, quando cheguei a casa fui ver e o carro continua junto à garagem.

Fiquei decepcionada. Se têm muito serviço e não podem dispensar um funcionário, deviam dar-me uma satisfação. No tempo em que precisava do carro diariamente para trabalhar e me perguntavam para quando o queria, sempre lhes facilitei a vida, dizendo: "logo que for possível, eu arranjo boleia". 

Eu até gosto do serviço desta oficina, caso contrário, a 500 metros cá de casa, há uma oficina de recauchutagem, depressa tinha ido lá pedir que viessem mudar o pneu (mas também só hoje me lembrei desta oficinia).

Amanhã, vou encostá-los à parede.

 

 

 

 

 

 

 

4 comentários

Comentar post