Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cantinho da Casa

Cantinho da Casa

o oportunismo de fazer negócio

Maria Araújo, 03.03.17

O Papa Francisco vem a Fátima em Maio. E as minhas amigas decidiram que vamos à Procissão da Velas, no dia 12.

Em Novembro, a impulsionadora destas loucuras ligou para a pessoa que nos indicou a pensão onde ficamos alojadas há 4 anos, que disse que não havia qualquer hipótese de alojamento em Fátima. Nem lá nem em lado nenhum.

Provavelmente, nos arredores num raio de 20 km conseguíssemos. 

Vamos a Fátima. Não sabemos como.

De carro, está fora de questão. Uma das amigas, que não sabe se vai, não pode viajar de autocarro, devido ao problema que tem na coluna. De comboio, e  segundo me disse uma delas, a estação fica a cerca de 10 km da cidade.

Estou incumbida de tratar do nosso transporte. Mas ainda não mexi os pés para nada.

Não temos alojamento, não levamos carro, não sei se teremos de viajar com um dia de antecedência.

Pergunto: vamos passar a noite ao relento?

Estava a ver os e-mails, surge-me a Booking com ofertas aliciantes para várias cidade portuguesas e estrangeiras.

De repente, aparece à frente dos meus olhos "Fátima".  

Sabendo que estão a pedir preços muito elevados por um quarto, e em casas particulares, mesmo assim, fui espreitar.

" Quê?! - comentei para mim própria -  " São doidos. Que oportunismo! ?"

E fiz uma simulação para o dia 12 de Maio, para uma guesthouse, das mais baratas que apareciam:

Sem Título.png

 

Se fizer a simulação, para a mesma gusethouse,  com check-in para os dias 13 ou 14, não há quartos para esses dias.

Mas se fizer para o dia 15, os preços são estes:

 

Fatima.png

 

Uma exploração, esta cidade que não gosto.

Se fizesse uma reserva para 5, cada uma de nós teria de pagar por um quarto triplo, 460 euros,  por uma noite. Para 4 pessoas seria 393 euros, cada.

Se não tivermos uma alternativa minimamente viável para dormimos uma noite, mesmo que ao relento mas agasalhadas, não vale a pena a viagem.

Mas, e a devoção?

Resta-me pesquisar os transportes com horários que nos permita fazer a viagem de manhã cedo, passarmos lá a noite da Procissão das Velas, e regressarmos, logo de manhã, com o nascer do sol, e se houver sol nesse dia, no primeiro transporte que tivermos disponível.

Penso que seria bom haver regulamentação que evitasse estes exorbitantes preços.

 

 

 

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.