Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cantinho da Casa

Cantinho da Casa

06.06.19

no hospital público

Maria Araújo

Uma pessoa recebe uma carta do hospital público para uma consulta, que não esperava, da especialidade de pediatria e marcada para uma hora  em que a obriga a sair do seu emprego, e depois de mais de uma hora de espera, entra com o filho no gabinete e a primeira coisa que a médica faz é perguntar porque está naquela consulta, a resposta foi, e muito bem:

" Não sei, senhora doutora. A senhora é a médica, não sou eu".

Houve mais...

A pessoa questiona a si própria o que é que foi lá fazer, concluiu que não trouxe nada de útil e perdeu uma tarde de trabalho. 

 

 

3 comentários

  • Imagem de perfil

    Maria Araújo

    06.06.19

    Sim.
    Também presumi que o processo terá um número a que o médico terá acesso via pc, logo se a consulta foi orientada por alguém, e para essa especialidade, que ignorávamos ter de passar por esta, por que razão a médica fez a pergunta?


  • Imagem de perfil

    MJP

    06.06.19

    Porque... muito provavelmente... quem solicitou a consulta, não anexou informação (relatório) ao processo... e, porque, a médica deve ter pensado que a pessoa responsável pela criança tinha conhecimento do motivo da consulta (já que era a principal interessada...).
    E... atenção... não estou a "defender" a médica... estou, apenas, a construir cenários hipotéticos...

    Dia Feliz!
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.