Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

cantinho da casa

cantinho da casa

Seg | 06.04.15

Há anos,

 

kk.png

mais de meio século, uma menina, a terceira dos seis irmãos, que nasceu com uma fenda naso-labial,  que cresceu, foi para a escola, não gostava de bonecas, era uma maria-rapaz que adorava saltar à corda, fazer o pino nos baloiços da praia, jogar ao mata na escola, nas noites quentes de verão, jogava à bola com os irmãos e os amigos da rua (não jogava nada, mas o que importava era a brincadeira), que adorava dançar, conviver com as amigas da escola, que teve uma adolescência a cuidar do irmão mais novo como se fosse um filho seu, ficou mulher (baixinha, tímida, corajosa, lutadora, positiva), estudou, foi trabalhar, apaixonou-se. Quando estava a entrar nos 30tas, decidiu voltar a estudar, entrou para a universidade, voltou aos saudosos anos de estudante, e trabalhadora também....

Os anos passaram. Quando pensava que as tecnologias não eram para ela, eis que entra no mundo fantástico dos blogs e abre o seu cantinho.

Encantada com o talento de fantástica (o)s bloggers, recentemente prendeu-se à leitura dos textos de uma mulherfilhamãe  que, como se percebe pelo nome do blog, de uma forma simples e objectiva conta as suas experiências de mulher, filha e, há poucos meses, mãe.

E neste seu post, escreveu isto:

"E assim sendo, no final desta grande revisão de memórias e momentos passados, gostava de nomear uma mulher que já me demonstrou algumas vezes que também gosta de se lembrar da sua infância. Penso que irá gostar de responder a este desafio e voar para outros momentos da sua vida: Cantinho da Casa.

 

Como mulher, filha e tia, porque mãe não sou, é com especial carinho que  lhe ofereço os meus momentos da infância e adolescência:

 

1 - UM FILME DA SUA INFÂNCIA

A história, a música, a actriz, o filme que me encantou, fez chorar, fez sorrir.

 

 

2 - UMA SÉRIE DA SUA INFÂNCIA

Sem dúvida, os desenhos animados, como chamavamos na altura, mais loucos da TV.  Adorava o final do episódio em que Vilma fechava a porta Fred e ele batia "Vilma abre-me porta, Vilma".

images9H5YBJRI.jpg

 

3 - UMA MÚSICA DA SUA INFÂNCIA

Esta música dos anos 60 era a loucura, e escutando-a agora, ui, que saudades!

 

 

4-  UMA BRINCADEIRA DA SUA INFÂNCIA

Andar e fazer pino nos baloiços, na praia. Ainda hoje, se vejo um baloiço...

 

Sem Título.png

 5 - UM AMIGO DA SUA INFÂNCIA 

A filha de uma funcionária da escola primária que deixou de falar comigo, sem nunca saber porquê, quando mudamos de escola.

Mas tive e tenho bons amigos e amigas.

 

6- UM MOMENTO DA SUA INFÂNCIA

Teria 7 anos, tinha trabalho de casa para fazer, no caso, matemática. Sabia a tabuada, nunca falhei nas contas, mas um dia a minha mãe, que verificava os meus trabalhos, precisava de sair para fazer compras. Acho que naquele dia não atinava com uma conta de multiplicar com vários números e sabia que ela não saíria de casa enquanto não a fizesse.  Mais nervosa ficava quando me perguntava quantos eram axb e eu não respondia. A coisa piorou, porque a minha mãe perdeu a paciência, deu-me uma chapada forte. Eu chorava e a minha mãe insistia na tabuada e eu não respondia, de zangada por levar o tabefe.O tempo foi demais, ela acabou por não sair de casa e eu tive de parar de chorar e fazer a conta.  Nunca esqueci esta cena, mas nunca mais falhei na tabuada. Hoje, ainda faço muitas contas de cabeça.

imagesAFYQLDM3.jpg

 

7- UM SONHO DA SUA INFÂNCIA

Ser enfermeira, ter filhos

Não fui enfermeira, não consigo ver agulhas e pontas de facas, garfos, tesouras, viradas para mim.

Não tive filhos e não me arrependi de não os ter, adoro crianças, tenho muita paciência para elas, dediquei muito da minha vida aos meus dois irmãos mais novos e aos sobrinhos: "a quem Deus não deu filhos deu o diabo sobrinhos". Gostaria de ter os meus sobrinhos netos perto de mim, faria tudo para lhes dar mimo, mas  nasceram fora de Portugal.

 

Todos temos muito para contar sobre a nossa infância, sabe bem recordar coisas que ficam esquecidas, fico grata  mulherfilhamãe pelo convite a este pequeno regresso às memórias da infância e da adolescência, também.

 

 

8 comentários

Comentar post