Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cantinho da Casa

Cantinho da Casa

desafio de escrita dos pássaros # 10

Maria Araújo, 15.11.19

# Tema dez - cantinho da casa

Já chegamos? Já chegamos?

 

Na quinta, a azáfama era grande, as mulheres matavam os frangos, as bacias de água quente preparadas para os escaldar, as raparigas depenavam-os. Todos ajudavam, a criançada soltava gritos de riso, achavam piada à tarefa da depenagem.
Ouviu-se uma voz que vinha da sala:
- Madalena, vem cá e traz-me uma caneca de água fresca e um copo. Tenho a boca seca, é desta azáfama que levanta o pó que fazeis por aqui.
- Sim, avô. Já aí vou. Mas sabe avô, há muito trabalho e já só faltam dois dias para...
- Madalena, que fazes, filha? Não há tempo a perder. Olha-me essa calda para o bolo.
Joaquim estava feliz por ver aquela corrida da cozinha para o alpendre, do alpendre para a cozinha.
Era um homem magro, olhos castanhos, pele queimada de tanto trabalho debaixo do sol e da chuva que a vida lhe dera.
Criara ovelhas, porcos, galinhas. Os filhos deram continuidade àquele património que herdara do pai, há muitos anos, quando ele morreu não teria 50 anos.
Conheceu Ana, uma rapariga trabalhadora, linda, com quem viria a casar, tiveram quatro filhos: o João, o José, e os gémeos Maria e Mário.
O João e o Mário ficaram pela quinta, dedicaram-se à plantação de vinha naquelas terras que diziam ser boas.
O José é engenheiro, trabalha numa fábrica na cidade da Alemanha que não sabe dizer o nome. Tem dois filhos, os seus netos que não vê há mais de três anos.
Maria está casada, vive lá para as bandas de Aveiro, não tem filhos. " Estranho esta juventude ter filhos tão tarde. E diz ela que não tem condições. "
Amava todos os netos. Madalena era especial, a mais parecida com a sua Ana: " Tenho muitas saudades tuas minha Ana . Não há-de faltar muito tempo para me juntar a ti".
Os seus pensamentos são interrompidos pelos gritos das crianças.
Ouviu vozes que vinham do terreiro e que perguntavam: "Já chegamos? Já chegamos?"
- Madalena, minha neta, o que se passa aí fora?
Madalena não o ouviu, desta vez. Estava excitada de alegria.
Abraços e beijos, de repente diz:
- Venham ver o vosso avô.
Avô, os meu primos da Alemanha chegaram! É uma surpresa que queríamos fazer-te para festejarmos todos juntos os teus oitenta anos.
Uma lágrima escorre dos olhos de Joaquim.

Quanta alegria! Quanta emoção!
São oitenta anos de uma vida de trabalho, de dedicação aos filhos e aos netos.

ID05629b00-0000-0500-0000-0000054cfd1f (2).jpg

(casa de campo do Minho, imagem da internet)

 

 

 

 

20 comentários

Comentar post