Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

cantinho da casa

cantinho da casa

a operária

neste post, falei da engenheira civil, uma profissão rara em mulheres, que orienta as obras da escola aqui da zona.

As obras avançam rumo ao final, a escola aumentou em largura e altura em parte do edifício, tratam, agora, do telhado, da pintura, do arranjo do terreno do recreio.

Ora, na segunda-feira, vi o que nunca vira. Uma mulher "trolha" que usava umas luvas de látex brancas, fazia par com um colega e, em cima do telhado, era vê-la cortar tijolo, ou seria outra coisa qualquer  que punha em cima daquele para acertar medidas, ora pegava numas placas compridas que ambos encaixavam em todo o comprimento da beira do telhado. 

Por vezes parava, pegava numa garrafa de água, matava a sede. A mulher não parava, parava ele para falar ao telemóvel.

Ontem, lá estavam os dois, noutra parte do telhado, na mesma azáfama em sintonia com o trabalho que tinham em mãos.

Gostei do que vi, jamais me passara pela cabeça ver uma operária civil em cima do telhado a trabalhar tão bem quanto um homem.

Isto só vem provar que hoje não há profissões distintas para homens e mulheres.

 

images.jpg

 

 

2 comentários

  • Imagem de perfil

    Maria Araújo 27.07.2018 23:24

    Nem eu, Happy.
    A escola fica mesmo em frente à minha casa, vejo tudo.
    Quando vi esta mulher,de óculos escuros, colete reflector, capacete, a trabalhar junto com o seu par homem, fiquei largos minutos a observar para ter a certeza de que era uma operária.
    Gostei do que vi, acho que estamos a quebrar todas essas barreiras das profissões exclusivas dos homens e vice-versa.
    Bom fim-de-semana.
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.