Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cantinho da Casa

Cantinho da Casa

Espaço

Maria Araújo, 19.01.15

pil.jpg

Por que raio as pessoas gostam de fazer ginástica umas em cima das outras, quando há espaço suficiente para "se estenderem" e não perturbarem as outras?

Na aula de Pliates, a mulher que estava um pouco mais atrás de mim, quase tocava com a perna direita e cima do meu rosto.

E não se desviou um centímetro para poder fazer o exercício mais à vontade e não incomodar-me.

Se o estúdio estivesse com as 30 ou mais pessoas que costumam enchê-lo, ok, mas hoje havia muito espaço para não ficarmos uns em cima dos outros.

 

A skinny mom

Maria Araújo, 17.01.15

Se foi mãe recentemente, se pretende que o seu corpo fique em forma, se não tem tempo para ir ao ginásio, então pegue no seu bebé, ponha uma música suave, ria e com muito carinho, faça estes 18 exercícios que a vão ajudar a perder peso e pôr a sua barriguinha mais sexy que nunca.

Para uma explicação pormenorizada, clique aqui.

 

Sem Título.png

 

 

 

Hidro

Maria Araújo, 04.04.12

Levantei-me para ir à minha aula de hidroginástica. Saio da cama e ao pousar os pés no chão, uma forte dor no pé esquerdo fez-me coxear, quase sem conseguir caminhar.

Peguei no gel para as dores e massagei.

Fui à aula e as dores continuavam. Fiz os exercícios com algum esforço, quando tinha que apoiar o pé.

No final da aula, disse ao professor, que me aconselhou um pouco de calor pois poderia ser alguma caimbra.

Na hidromassagem e no banho turco, ia massajando o pé.

Há um senhor que é um trapalhão a fazer os exercícios. Parece uma máquina mal parida que não consegue acompanhar os movimentos que o professor faz, e a música. Faz  barulho com a água, o professor chama-o à atenção mas já está nele este jeito de fazer os exercícios.

No final da aula, costuma ir para a hidromassagem. Hoje não foi.

Sossegada, estive eu.

Quando entrei na sala de banho turco, estava ele sentado, com mais duas senhoras.

O diabo do homem não se calava. Fala alto e depressa demais, para um lugar que se supõe ser de relaxe.

De repente, as senhoras saem e diz ele: «Vou ficar aqui sozinho? Também vou», o que me fez um grande favor(sem desconsideração pela pessoa).

Costumo estender a toalha, deitar-me, colocar as pernas ao alto, com os pés encostados à parede. É o meu modo de apreciar aquele pequeno prazer. 

O que me irritou, de seguida, foi sentir uma aragem fresca entrar na sala de banho. Olhei para o lado da porta e vi que ele a deixara aberta (ele sabe que a porta deve estar fechada).

Levantei-me e fui fechá-la.

Regressei ao balneário. Como sempre, há quem deixe os cacifos abertos. Fico danada.

Entrei no chuveiro. Estava uma senhora do outro lado a tomar banho.  Ouço um ruído, que não gostei. Eu estava de costas . 

A senhora puxa o catarro e cospe para o ralo.

Continuei de costas para ela. Pensei para os meus botões«como é possível fazer isto, com pessoas por perto?». Fiquei sem palavras.

Regressei a casa.

A dor estende-se, agora, pela parte de trás da perna. Com certeza alguma dor muscular.

Que teria acontecido? Durante a noite não senti nada.

E hoje, o meus colegas foram subir, novamente, o maciço da Calcedónia, mas com entrada e subida da fenda. Não fui convidada, porque já sabiam que eu não arriscava entrar nela.

Se eu tivesse ido, como seria? Com esta dor, com certeza que teria de ficar cá em baixo, na esplanada do café à espera da hora do almoço onde supostamente vão almoçar.

Mas não vou ficar por casa, não.

Esta perna tem de se movimentar. E o dia esta de sol, embora fresco. Convida ao passeio.